Usina Hidrelétrica de Aimorés irá realizar testes de sirenes

Os moradores das cidades de Aimorés, em Minas Gerais, e de Baixo Guandu, no Espírito Santo, ouvirão, na próxima terça-feira (26), os sons de testes das sirenes instaladas nessas regiões. A iniciativa faz parte do Plano de Ação de Emergência (PAE) da Usina Hidrelétrica de Aimorés, pertencente à Aliança Energia e que está localizada na Bacia do Rio Doce.

Serão quatro acionamentos sonoros de aproximadamente 20 segundos cada, a partir das 14h30, e não há necessidade de mobilização e deslocamento da população para pontos de encontro durante o teste. Segundo o supervisor de Operação e Manutenção da Usina Hidrelétrica de Aimorés, Gilberto Nogueira, a informação sonora que será veiculada nestes testes terá formato diferente das anteriores.

Continua após o anúncio

“Neste teste, trazemos como novidade a mudança no áudio que a população ouvirá. O padrão sonoro terá uma mensagem de voz informando o início do teste, uma música mais calma que tocará por alguns segundos e uma mensagem de voz que informará aos moradores a conclusão do teste. Essa mudança visa dar mais conforto à população durante a realização dos testes de acionamento, que continuam sendo muito importantes para que tenhamos validação do correto funcionamento do sistema de alerta”, explicou Gilberto Nogueira.

O som padrão da sirene já é conhecido pela população e será acionado apenas quando houver uma real situação de emergência ou em testes específicos para avaliar o desempenho do sistema, o que será comunicado com antecedência à população.

Outro teste de acionamento das sirenes está programado para ser realizado no mês de julho e um teste de desemprenho deve ser realizado em novembro deste ano. Representantes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e da equipe da Aliança Energia compõem um grupo de trabalho que tem uma rotina de acompanhamento do PAE da Usina de Aimorés e estarão juntos monitorando e acompanhando mais essas ações preventivas.

A Usina de Aimorés permanece classificada como de baixo risco e as estruturas atendem plenamente aos fatores de segurança, conforme Relatório da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

PAE – O plano atende à Política Nacional de Segurança de Barragem e Política Nacional de Proteção e Defesa Civil. Consiste em um documento com as diretrizes de como a Aliança Energia deve agir em uma situação de emergência com a barragem da Usina de Aimorés, bem como devem acontecer as interações com os órgãos de proteção e Defesa Civil.

Os municípios localizados abaixo das barragens já possuem um sistema de alerta e de prevenção para que a população seja avisada de forma eficaz no caso de alguma intercorrência. Desde 2019, anualmente, as sirenes que compõem o sistema de alerta são testadas e a comunidade é orientada através de campanhas e ações de comunicação sobre como proceder.

A Usina Hidrelétrica de Aimorés, que pertence à Aliança Energia, está localizada na Bacia do Rio Doce e abrange quatro municípios: Baixo Guandu (ES), Aimorés, Itueta e Resplendor (MG). Inaugurada em 5 de maio de 2006, a UHE tem potencial de geração de 330 MW, o suficiente para abastecer uma cidade com 1 milhão de pessoas.

Fonte: Serifa Comunicação

Últimas notícias

Confirmada: 11ª Feira de Negócios Coocafé será presencial

Um dos principais eventos realizados para o cooperado Coocafé é a Feira de ...

Alunos aprendem, na prática, como vacinar o rebanho

Mais uma ação do projeto “Vai pra Roça” foi realizada em São Gabriel ...

Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

Uma novidade foi lançada pela Companhia Nacional de Abastecimento  (Conab) para os pecuaristas ...

Alysson Paolinelli, indicado ao Nobel da Paz, participará da Feira de Agronegócios da Cooabriel

Indicado ao prêmio Nobel da Paz em 2021, o ex-ministro e professor Alysson ...

Prazo para vacinar animais de 0 a 2 anos contra febre aftosa está acabando

A vacinação de bovinos e bubalinos acontece até o dia 31 de maio ...