Vem aí o Concurso Conilon de Excelência edição 2022

A Cooabriel anunciou a 19ª edição do Concurso “Conilon de Excelência Cooabriel”. Para a edição 2022 do concurso, a expectativa é de cafés de excelentes qualidades, uma vez que tem crescido o interesse de cooperados pela melhoria do produto além do manejo.

As inscrições estarão abertas do dia 02 de maio de 2022 ao dia 02 de setembro. A cerimônia de premiação será no dia 22 de outubro.

Continua após o anúncio

Os cooperados poderão participar com apenas um lote de café, sendo que o lote deverá ter um volume mínimo de três sacas padronizadas após rebeneficiamento (180kg líquidos). Os cafés participantes serão da safra colhida no ano de 2022, com o padrão de qualidade estabelecido no art. 6º. Serão vetadas as inscrições de cafés ligados e de cafés provenientes de secador a fogo direto. Mais informações no REGULAMENTO: Concurso Conilon de Excelência Cooabriel – Edição 2022 – Cooabriel.

O concurso de 2021 realizado pela Cooabriel, foi um marco importante de qualidade onde o café campeão, do cooperado Edgar Bastianello, alcançou 90 pontos no lote de 15 sacas.  Na verdade, 60% dos 10 finalistas alcançaram médias de 85 pontos acima.

Segundo o presidente da Cooabriel, Luiz Carlos Bastianello, a expectativa é grande para a edição de 2022. “Nosso propósito é nobre: aumentar cada vez mais a qualidade do café conilon. O concurso de 2021 subiu a régua na qualidade em razão dos resultados, mas a expectativa é muito boa e esperamos que os produtores tragam mais amostras. Esperamos resultados ainda melhores. Na medida que cafés premiados circulam o mundo esperamos incentivar novos produtores”, disse.

O superintendente da Cooabriel, Carlos Augusto Pandolfi, reforçou a importância de incentivar a produção de café de qualidade. “O propósito maior da Cooabriel com o Concurso é conscientizar os produtores cooperados para a melhoria constante da qualidade do café produzido em sua área de ação. A premiação é somente um estímulo para que o produtor participe e apresente cafés melhores pela importância de se produzir um alimento de qualidade ao mercado de forma ampla. Assim, o alcance de cafés especiais, que tem surgindo e atinge nichos de mercado, é importante, mas é uma consequência desse trabalho.  É gratificante a crescente preocupação dos produtores com o que ele entrega ao mercado. Ver o produtor consumir o mesmo café que ele oferta ao mercado, bem como utilizá-lo para consumo de sua família, é a certeza de que ele está se dedicando a produzir um alimento bom. Assim, independentemente da quantidade produzida, a qualidade do produto está sendo observada como um todo. Desta forma, cresce também o conilon bebida”, ressaltou.

Dicas que contribuem com a qualidade da bebida

Ao avaliar os aspectos que contribuem com a qualidade da bebida do café, o engenheiro agrônomo e coordenador técnico da Cooabriel, José Roberto Gonçalves, reforça alguns cuidados.  Antes da colheita, orienta que é importante a escolha de lavouras que tiveram uma adubação equilibrada, clones mais propícios para uma bebida superior.  Outro ponto, de suma importância, que deve ser realizado, é a limpeza de todas as estruturas de beneficiamento do café (reservatórios, lavadores, despolpadores, elevadores, secadores, terreiros, tulhas, entre outros).

Segundo o agrônomo, é primordial na colheita que os frutos sejam colhidos bem maduros para um bom resultado da bebida, que é melhorada quando os grãos passam por processo de lavagem no mesmo dia da colheita, separando os frutos cerejas dos boias e verdes. Os grãos cerejas podem passar por um processo de fermentação ou passar diretamente para o próximo passo que é a secagem em secador a fogo indireto ou terreiro (priorizando o terreiro suspenso devido maior facilidade de higienização).

Ele aconselhou ao produtor organizar as informações na finalização do lote escolhido para favorecer a rastreabilidade tais como: data da colheita e beneficiamento, processo de secagem, talhão da lavoura, clone, manejo de adubação e fitossanitário.

“É importante, ficar atento e conduzir o preparo do lote visando a qualidade da bebida. O cooperado que almeja participar de um concurso de qualidade de café, precisa estar atento aos detalhes antes, durante e no pós-colheita para obtenção de uma pontuação superior na bebida do seu café”, explicou.

O gerente de armazéns da Cooabriel e degustador, José Carlos de Azevedo também reforça que os inúmeros fatores avaliados para se apurar a qualidade do grão, revelam as características de todo processo daquele café.  “As principais etapas que os produtores devem observar para se apurar um café de excelente qualidade e se alcançar boa bebida passa por uma boa pré colheita, sendo que na hora da colheita é fundamental selecionar os talhões com mais de 80% a 90% de café maduro. Ter boas práticas de cuidados com o terreiro, com limpeza e manutenção dos equipamentos de beneficiamento. No armazenamento, depositar em embalagem apropriada. Já na hora de transportar esses cafés para os armazéns da cooperativa, deve-se ter os devidos cuidados no transporte utilizando veículos adequados especialmente quanto à limpeza da carroceria. Esses são alguns dos fatores que podem influenciar no resultado da bebida”, finalizou.

Fonte: Cooabriel

Últimas notícias

Até quando vai o frio?

De acordo com a Climatempo, a posição da massa de ar polar ainda ...

Exportações do agronegócio em abril alcançam recorde para o mês

As exportações do agronegócio brasileiro em abril totalizaram US$ 14,86 bilhões, valor recorde ...

Crimes ambientais são flagrados e embargados em Marechal Floriano

Uma nova fase da “Operação Curupira”, que visa coibir crimes ambientais no Espírito ...

Campanha promove alimentos orgânicos em todo o Brasil

A campanha visa estimular o conhecimento e o consumo de produtos orgânicos O ...

História do cooperativismo cafeeiro capixaba é destaque na biblioteca do Incaper

A biblioteca do Incaper serviu como base para revisões bibliográficas, fontes de dados ...