Ações realizadas por cooperativa durante pandemia têm 80% de aprovações

Um dos princípios pautados pela Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Lajinha (Coocafé), que tem atuação em Minas Gerais e o Espírito Santo, é o fortalecimento da responsabilidade social na gestão organizacional de seus cooperados.

Em tempo de pandemia do coronavírus, para manter suas ações alinhadas ao objetivo estratégico, cuja proposta de valor é garantir sustentabilidade à cooperativa, ao cooperado e à comunidade, a Coocafé realizou uma pesquisa de satisfação com seus públicos-alvo: cooperados, parceiros e sociedade. Quando perguntados como avaliam as ações que a cooperativa vem adotando diante da pandemia, a média dos três públicos apontou 84% de avaliações boas ou ótimas.

A pesquisa foi dividida em quatro blocos: a primeira parte captou as características do público; no segundo momento, foram levantadas informações sobre como a pandemia impactou o psicológico e os hábitos das pessoas; já na terceira parte a avaliação foi sobre como as informações tem chegado aos públicos e como eles percebem a atuação da Coocafé nesse cenário. Já o quarto e último bloco foi independente do cenário da pandemia.

A pesquisa de NPS (Net Promoter Score) foi aplicada com todos os públicos, a fim de avaliar o quanto as pessoas recomendam a Coocafé e por quê. Para coletar as informações, cada público recebeu a abordagem de forma diferente. A sociedade teve acesso ao questionário através das redes sociais: Facebook e Instagram: os parceiros receberam via e-mail e os cooperados foram entrevistados por meio de ligações.

A realidade de que “o agro não para” foi realmente comprovada durante a pesquisa. Na apuração das respostas dadas pelos cooperados, a maior parte disse não ter sido afetada pela pandemia do coronavírus. As ações da cooperativa foram intensificadas desde que foi solicitado o isolamento social, e segundo os cooperados, o atendimento virtual foi uma ótima alternativa e tem colaborado muito com a rotina dos associados, principalmente durante a safra.

Com a sociedade e os parceiros a realidade foi um pouco diferente. A pandemia impactou de forma considerável o emprego e a vida social dos respondentes. Outro ponto de destaque na pesquisa foi a comunicação – 74% do público tem acompanhado os trabalhos da cooperativa, através dos inúmeros canais, que também foram avaliados. Ao todo, foram 16 abordagens quantitativas para cada público, cada uma gerando um gráfico de análise.

Também houve abordagens qualitativas de todos os públicos. Ao todo, foram 234. Sugestões de melhorias como: ‘delivery e maior agilidade no atendimento’ foram sugeridas e estão sendo implantadas pela cooperativa. Uma das ações imediatas é a implementação de um WhatsApp Business, que será disponibilizado nos próximos dias em todas as unidades comerciais.

A iniciativa visa facilitar o contato do produtor com a loja. As entregas já estão sendo realizadas através de rotas pré-definidas de acordo com a localidade dos pedidos. Assim como essas que já foram atendidas, todas as outras sugestões estão sendo analisadas em conjunto para serem implementadas a curto, médio e longo prazo.

A pesquisa seguiu um método científico, com índice de assertividade de 90% para todos os públicos, e margem de erro de 10%. Todo o trabalho foi realizado pela própria equipe da Coocafé. Tanto o Comitê formado pela cooperativa, quanto o Conselho de Administração já tiveram acesso aos resultados da pesquisa, que agora será desdobrada para os demais públicos, como observa o diretor presidente da Coocafé, Fernando Cerqueira.

“Manter o diálogo aberto com as partes interessadas é fundamental para a sustentabilidade de qualquer cooperativa. Mas, isso sempre esteve na essência da Coocafé. E, desde o início dessa pandemia estamos realizando inúmeras ações, não paramos de trabalhar, muito pelo contrário. Então, é importante buscarmos os feedbacks junto aos nossos públicos, pois só assim conseguimos evoluir. Fizemos um levantamento com nossos colaboradores logo no início, o que nos permitiu tomar algumas ações. Agora, vimos a necessidade de realizar essa pesquisa junto às demais partes interessadas. Assim, conseguiremos passar por esse momento e avançarmos todos juntos”, afirma.

Fonte: Coocafé

Últimas notícias

Inscrições abertas para prêmio de qualidade de café arábica do Espírito Santo

Julio Huber O Prêmio Excelência de Qualidade Realcafé Reserva está com as inscrições ...

Setor agropecuário cai 3,2% no segundo trimestre no Espírito Santo

Foto: Freepik Dados divulgados pela Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) mostram ...

Flores mais indicadas para cultivo na primavera

A primavera, que começa na próxima terça-feira (22), é, sem dúvidas, a estação ...

Cafés mineiros dominam maior concurso de qualidade de café do mundo

Foto: Julio Huber Dez amostras de café do Cerrado Mineiro foram classificadas para ...

Controle do mosaico e da meleira do mamão continua em Linhares e região

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) realizou, esta ...