Agro brasileiro mostra-se inovador, tecnológico, produtivo e sustentável em Congresso de Marketing do Agro ABMRA

“Essa edição do Congresso ABMRA reuniu diversos elos da cadeia e conseguiu trazer conhecimento e insights importantes, tais como: a) É preciso desenhar uma narrativa que melhore as percepções sobre o Agro, que muitas vezes são prejudicadas por causa das informações erradas que veiculam por aí; b) Os meios digitais por si só não fazem milagres. É preciso construir um plano a partir de uma plataforma multimeios; c) Os segmentos que atuam no Agro precisam estar conectados e estarem uníssonos: todos a uma só voz. Assim será possível conquistar a admiração do brasileiro e tornar o Agro em uma paixão nacional.

As empresas e marcas têm um papel importante nesta construção.” A afirmação de Ricardo Nicodemos, vice-presidente da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) e coordenador do 13º Congresso de Marketing do Agro ABMRA, concentra os mais importantes insights e percepções discutidas no evento, que reuniu mais de 3 mil profissionais de empresas, agências, meios de comunicação e instituições públicas e privadas.

“O 13º Congresso de Marketing do Agro ABMRA consagra-se como um dos mais importantes eventos do agro em 2020, ano extremamente desafiador em vários sentidos, inclusive para o trabalho da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio de fomentar, defender e valorizar a comunicação e o marketing do agro. Representa muito para nós atrair uma grande e seleta audiência de profissionais, empresários, pesquisadores, professores, comunicadores e estudantes. Foram, em média, 200 participantes em tempo real. Apenas dois dias após o Congresso, são 4 mil visualizações no YouTube do Canal Rural e da ABMRA”, destaca Jorge Espanha, presidente da ABMRA.

Com o tema central “O Marketing no Agro 4.0. Agregando Valor e Fortalecendo a Imagem do Setor”, o 13º Congresso de Marketing do Agro ABMRA reuniu cinco painéis com palestras e mesa de debates, que se conectaram. A programação começou pela tecnologia e inovação no campo, passou pelo perfil do produtor, envolvendo percepções que a população tem sobre o agro, a visão da indústria e food service, abrangendo os estabelecimentos que produzem os alimentos, e finalizado com a comunicação e o marketing. No total, 25 profissionais com experiências complementares dividiram experiências, colocando pontos de vista e provocando discussões conectadas com os desafios, as oportunidades e a importância do marketing e comunicação do agro. 

“O objetivo do debate ‘Agro 4.0 – uma realidade no Brasil que gera crescimento agora e no futuro’ foi abordar a importância da agricultura 4.0, que nos traz as mais modernas práticas e processos de manejo, tecnologias de alta potência e precisão, mecanismos sofisticados, ou seja, todas questões que englobam resultados mais eficazes no agro”, assinala Alessandra Mello, jornalista especializada em agronegócio e moderadora do primeiro painel, que contou com a participação de Pedro Henrique Coutinho, CEO da Start Up Olho do Dono; Anselmo del Toro Arce, Diretor da Solinftec; Felipe Santos, Gerente de Marketing e Planejamento para Agricultura de Precisão da John Deere; Thiago Vechiato Junqueira, Diretor de Experiência do Cliente da divisão agrícola da Bayer; e Ivan Moreno, CEO na Orbia. 

Já o segundo painel “Se a tecnologia é o caminho para o crescimento, quem vai implantá-la? O produtor rural: perfis, hábitos e a nova geração” contou com Marcelo Claudino, Diretor Comercial e Novos Negócios IHS Markit; Fabio Matuoka Mizumoto, Especialista em sucessão familiar e Professor da FGV-EESP e sócio da Markestra; Eduardo Eugenio Spers, professor Titular da Esalq-USP e Coordenador do MarkEsalq e Professor da ESPM, e moderação de Vera Ondei, editora de Mídia Digital da DBO, que destacou que já existe um grande interesse do produtor rural em ter acesso à agricultura digital. “Apesar da aceitação da grande maioria, é necessário ter estratégias de implementação nas propriedades rurais e, o mais importante, que isso seja incentivado por todas as gerações, sejam elas mais antigas ou mais jovens”.

“Percepções sobre o agro e como torná-lo motivo de admiração dos brasileiros e do mundo” foi o tema discutido no terceiro painel, com moderação de Ricardo Nicodemos e participação de Adriana Brondani, Consultora e fundadora da Biofocus Hub; Bruno Brasil, Chefe da Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento da EMBRAPA; Marcelo Coutinho, Professor e Coordenador do Mestrado da FGV e Especialista em Estratégia e Mercado Digital; e Luciana Florêncio de Almeida, PhD, Coordenadora do Mestrado em comportamento do consumidor e professora de Pós Graduação da ESPM. 

“Todo recado que vem do agro deve ser passado com credibilidade, principalmente por meio do poder que as mídias e veículos possuem. Ou seja, a forma de comunicar da indústria deve ser clara, limpa e objetiva para podermos criar vínculos com a sociedade”, reforça Bruno Blecher, jornalista especializado em agronegócio e sócio da agência Fato Relevante, que moderou o painel 4 sobre “Como a indústria pode ajudar a melhorar e valorizar a imagem do agro junto à população”. Participaram Jean Louis Gallego, Diretor Comercial e Marketing da Aryzta do Brasil Alimentos; André Luiz Gasparini, Diretor Comercial – Agropalma; Leonardo Lima, Diretor de Desenvolvimento Sustentável Corporativo e Compromisso Social do McDonald’s; e Camille Lau, Gerente de Marketing da Unilever. 

“O marketing e a comunicação como instrumentos de agregação de valor e diferenciação em toda a cadeia do agro” fechou o 13º Congresso de Marketing do Agro ABMRA, destacando a crescente demanda do marketing, citando estratégias eficazes e o conceito do marketing e da comunicação, que liga as relações humanas, principalmente do produtor com a sociedade. Jose Luiz Tejon, sócio diretor da Biomarketing, foi o moderador do debate, com palestras de Hamilton dos Santos, Diretor Geral da ABERJE (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial); Cris Camargo, CEO da IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau); Rafael Menin Soriano, Presidente da ANER; e Roberto Fava Scare, Sócio Fundador da Markestrat, Especialista e Autor de Livros sobre Trade Marketing. “O marketing no agro nos faz entender as mudanças de comportamento dos consumidores e do poder de persuasão que eles têm nas plataformas digitais, tornando a comunicação cada vez mais instantânea”, conclui Tejon. 

Assistir ao Congresso na íntegra:

Fonte: Texto Comunicação Corporativa

Últimas notícias

Definidas condições para liberação de linha de crédito para cafeicultores atingidos por geadas

O Voto será submetido ao Conselho Monetário Nacional, para em seguida disponibilizar essa ...

Congresso das Mulheres do Agronegócio terá debate sobre “Bioeconomia” e a relação entre o progresso econômico e o meio-ambiente

Mesa-redonda reunirá representantes de diferentes elos da cadeia produtiva para discutir os melhores ...

Exportações do agronegócio batem recorde para setembro, com US$ 10,1 bilhões

O complexo soja e as carnes foram destaques nas exportações do mês, registrando ...

Lançadas as primeiras variedades de batata coloridas do Brasil

Chegam ao mercado nacional as primeiras variedades de batata coloridas desenvolvidas no Brasil ...

Cooperativa lança plataforma com o maior acervo digital do agro

A Cooperativa de Produtores Rurais (Coopercitrus) coloca no ar hoje (15), a maior ...