Agroturismo e restaurantes das montanhas preparados para atender clientes

Bernadete Lorenção reforçou que todos os protocolos sanitários estão sendo cumpridos

Julio Huber

Com a nova classificação de risco de transmissão de coronavírus no Espírito Santo, que permitiu com que o comércio em 19 municípios capixabas passasse a funcionar em horários normais de atendimento, os empresários do setor de turismo já se preparam para atender clientes cumprindo todas as normas exigidas pelas autoridades em saúde e respeitando os decretos do Estado e dos municípios.

De acordo com o Mapa de Risco Covid-19, do governo estadual, na região das montanhas capixabas, nenhum município está com a classificação de risco alto. Brejetuba, Domingos Martins, Laranja da Terra e Venda Nova do Imigrante passaram para a classe baixa. Já Afonso Cláudio, Castelo, Conceição do Castelo, Marechal Floriano e Vargem Alta são considerados de risco moderado para a transmissão.

Nos municípios enquadrados como risco baixo, o atendimento passou para os horários normais, com exceção dos domingos, quando os restaurantes e similares ainda não podem abrir. A maioria dos estabelecimentos já está atendendo clientes, como é o caso do Sítio Lorenção, em Venda Nova do Imigrante, famoso pelo socol, seus antepastos e outras delícias da culinária italiana.

Bernadete Lorenção, uma das proprietárias, contou que todas as exigências sanitárias estão sendo seguidas para a segurança dos colaboradores e dos visitantes. O sítio foi um dos primeiros a adotar o selo “Turista Consciente & Ambiente Responsável”, desenvolvido pelo Montanhas Capixabas Convention & Visitors Bureau, entidade sem fins lucrativos e que é a instância de governança da região, responsável pelas ações em prol do turismo local.

O selo pode ser solicitado gratuitamente por donos de hotéis, pousadas, restaurantes, cafeterias, lojas e sítios de agroturismo localizados nos nove municípios da região. Esse é um instrumento para demonstrar aos clientes que o estabelecimento está adotando protocolos sanitários internacionais de combate à pandemia. 

Na Fazenda Carnielli, o número de clientes começou a aumentar nos últimos dias

Já a fazenda Carnielli, também em Venda Nova do Imigrante, está aberta e seguindo todos os protocolos sanitários. Reconhecida pela produção de cafés e queijos especiais, a propriedade é considerada como serviço essencial, já que fabrica e comercializa alimentos. “Não chegamos a fechar, mas tivemos períodos em que os atendimentos chegaram a zero. Agora, aos poucos os clientes estão retornando”, destacou Leandro Carnielli, um dos proprietários.

Já a cafeteria e restaurante Expresso 37, que fica às margens do km 37 da BR-262, em Domingos Martins, não fechou durante a pandemia, por estar às margens de uma rodovia federal. Entretanto, a proprietária Teoda Laranja destacou que com as medidas mais flexíveis de atendimento, o fluxo de clientes tende a aumentar.

“Nós reduzimos o número das mesas, aumentamos o afastamento entre elas, colocamos uma proteção de vidro no caixa e fechamos uma das duas entradas que tínhamos. Só pode ficar na cafeteria o número de pessoas sentadas. Também retiramos os alimentos que ficavam expostos para as pessoas se servirem. Agora, os itens da cafeteria e do restaurante já vêm prontos da cozinha”, destaca Teoda.

Mais informações sobre estabelecimentos e atrativos turísticos da região também podem ser obtidos por meio das redes sociais e sites abaixo:

Últimas notícias

Preço do leite ao produtor sobe, mas custos de produção reduzem margens

O preço do leite recebido pelo produtor manteve a tendência de alta no ...

Estimativa de safra de café é reduzida pela Conab e próxima colheita preocupa

Foto: Julio Huber O país deverá produzir aproximadamente 46,9 milhões de sacas de ...

Deflagrada nova edição da Operação Mata Atlântica em Pé

Teve início ontem (20), a Operação Mata Atlântica em Pé, iniciativa voltada ao ...

Cursos de tratorista e cultivo de cacau exclusivos para mulheres

Registro de ação do projeto “Mulheres do Cacau” com produtoras rurais As mulheres estão ...

Mapa destrói 58 mil garrafas de azeite de oliva fraudado

Foi a maior apreensão já realizada pelo Ministério da Agricultura no país desde ...