André Dobashi é reeleito presidente da Aprosoja/MS

O produtor de Antônio João, André Figueiredo Dobashi, por unanimidade, foi reeleito à presidência da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso do Sul. A entidade representa os produtores de grãos do Estado em esferas políticas e econômicas, e tem por finalidade apresentar projetos e propostas que estimulem o avanço da cadeia em todas as instâncias. O novo mandato se estenderá pelo biênio: 2022/2023.

“A produção de grãos em Mato Grosso do Sul avança de forma vertiginosa e esses avanços ocorrem de forma alinhada com conceitos de sustentabilidade. Outro destaque do agronegócio local são as parcerias institucionais, que facilita o trabalho, com base na informação, na ciência e na tecnologia”, aponta Dobashi. “Nesta nova gestão, além de nos aproximarmos ainda mais do agricultor, teremos a missão de estreitar o laço entre a ciência e o campo, por meio das Fundações de pesquisa, universidades e Embrapas. São a essas parcerias que creditamos o sucesso da produção de soja e milho em MS”, pontua.

Com perfil técnico, Dobashi é defensor de iniciativas sustentáveis na agricultura, característica que o levou a representar a agricultura Brasileira em evento que antecedeu a COP 26, na Bélgica, onde lançou o termo “kidnapping Carbon”, para facilitar aos representantes de outros países o entendimento sobre o processo de sequestro de carbono, que ocorre na agricultura local, na tradução literal: rapto de carbono.

Em sua primeira gestão à frente da Associação, Dobashi precisou reavaliar ações de proximidade com o produtor rural, devido a pandemia da Covid-19. Foi quando a entidade investiu em ferramentas online para manter o diálogo direto. Entre os méritos, está o aumento da equipe e da produtividade da Aprosoja/MS, que passou a contar com um escopo de colaboradores mais robusto, que atualmente repassa, aos agricultores, informações técnicas, econômicas e políticas, diariamente.

Atualmente André Dobashi é produtor rural no município de Antônio João, onde se dedica a produção soja, milho, sorgo, aveia e pastagens. Também é consultor técnico da empresa AgroExata em Mato Grosso do Sul, na área de implantação e condução de sistemas integrados de lavoura e pecuária.

É Casado com Marina, pai da Elisa e da Cecília. Engenheiro agrônomo pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) e especialista em Engorda Intensiva de Bovinos de Corte (California/EUA) e em Nutrição de plantas e Manejo de Pastagens, também pela ESALQ/USP.

Fonte: Agroa

Últimas notícias

Valor da contribuição mensal do MEI vai aumentar em fevereiro

Os microempreendedores individuais devem ficar atentos ao reajuste na contribuição mensal, que passa ...

Impacto ambiental urbano pode ser maior que do agro

O Brasil teve um ano de destaque no direito ambiental e terá que ...

Produção de café deve atingir 55,7 milhões de sacas na safra de 2022

Os produtores de café deverão colher a terceira maior safra do grão neste ...

Produtores celebram colheita e resultados da primeira safra de Uvas em Guarapari

Sandra Butke, em suas parreiras no início da produção. Para diversos produtores rurais ...

Ceasa-ES orienta produtores sobre armazenamento adequado de alimentos

A ação, que teve início na última quinta-feira (13) e tem previsão de ...