Barreira Sanitária na Ceasa aborda mais de 27 mil veículos em um mês

A barreira sanitária instalada nas duas portarias das Centrais de Abastecimento do Espirito Santo (Ceasa), em Vila Capixaba, Cariacica, como medida de prevenção à proliferação do coronavírus (Covid-19) nas centrais, completou um mês de funcionamento nesta sexta-feira (15).

A ação, que teve início no dia 15 de abril, é coordenada pelo Centro de Comando e Controle de prevenção ao Covid-19 em parceria com Prefeitura de Cariacica e sete órgãos estaduais. São eles: A Ceasa, o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Militar e as Secretarias da Justiça (Sejus), da Saúde (Sesa), de Direitos Humanos (SEDH), e de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades).

De acordo com o balanço do centro de controle, neste primeiro mês, foram abordados 10.090 veículos de carga, 27.540 veículos de passeio e 121.144 pessoas. Deste total, duas pessoas com suspeita de contaminação foram encaminhadas para atendimento médico.

O diretor-presidente da Ceasa, Fernando Rocha, explicou a importância da ação, tendo em vista o serviço essencial prestado pelas Centrais de Abastecimento. “A barreira veio para somar a todas as medidas que a Ceasa já vem tomando desde o início da pandemia. Ela tem sido fundamental na garantia de que apenas pessoas essenciais ao funcionamento do mercado acessem a Ceasa com segurança, diminuindo o risco de contágio”, enfatizou o diretor-presidente.

Confira as outras medidas já adotadas pela Ceasa:

Mercado (Pedra Alta e Baixa)

  • Recomendação para que pessoas acima de 60 anos e pessoas que se enquadram no grupo de risco, como portadoras de diabetes e de doenças crônicas, não comercializem produtos nas Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa). A orientação é do governador Renato Casagrande e vale para quem vende e para quem compra mercadoria;
  • Intensificação da limpeza e higienização do entreposto;
  • Sabão líquido, água e papel em todos os banheiros e nas nove pias instaladas;
  • Cancelamento de visitas monitoradas;
  • Empresas prestadoras de serviço terceirizadas devem cumprir as orientações de higienização e a fornecerem equipamentos de proteção individual aos funcionários;
  • – Servidores que atuam no Mercado trabalham com todas as medidas necessárias com equipamentos de proteção individual (EPI), máscaras, luvas e higienização com álcool;
  • Cadastro de lojistas, freteiros, ambulantes, produtores rurais, compradores, diaristas e microempreendedores individuais, para a restringir entrada à Ceasa apenas para estes grupos;
  • Medição da temperatura dos produtores no mercado;
  • Notificação de todos os lojistas que comercializam no espaço da unidade de Cariacica sobre a obrigatoriedade do uso de máscara e o uso adequado dos equipamentos de proteção individual (EPI).

 Administrativo:

  • Servidores trabalham de forma alternada nas modalidades presencial e remoto, de acordo com o Decreto 4604-R; os trabalhos administrativos internos são executados de 12h às 16h e pela manhã ficam à disposição;
  • Servidores do Mercado trabalham pela manhã, em regime alternado;
  • Atendimentos ao público acontecem na sala da Gerência de Mercado e são realizados por meio do portão de acesso;
  • Servidores com duas férias vencidas estão em regime de férias desde o dia 23 de março de 2020;
  • Recesso aos estagiários.

Fonte: Ceasa

Últimas notícias

Um município capixaba entra em risco alto e 49 estão em risco moderado para Covid-19

Julio Huber O novo mapa de risco para Covid-19 (coronavírus) foi divulgado na ...

Homens são presos saindo de mata com animal abatido

Dois homens foram detidos em flagrante enquanto saiam de uma mata com uma ...

Seca e calor devem afetar próximas duas safras de café no Brasil

Foto: Julio Huber Em reunião virtual realizada na última segunda-feira (30), os conselheiros ...

Polícia identifica desmate ilegal e apreende pássaros em Santa Maria de Jetibá

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) constatou desmatamento com corte seletivo de ...

Quais as recomendações para viabilizar os canaviais transgressivos?

Os canaviais transgressivos são viáveis para a canavicultura brasileira. O caminho que leva ...