Cappuccino brasileiro é um dos mais baratos do mundo

Acompanhando a primeira refeição ou a qualquer hora do dia: o hábito de beber café em quantidade já é da cultura brasileira. Tendo em mente que é uma tradição enraizada, o Cuponation, plataforma de descontos online e integrante da alemã Global Savings Group, reuniu alguns dados sobre a bebida no país e no mundo, principalmente sobre o delicioso cappuccino.

Um estudo recente feito pelo sistema Numbeo registrou o ranking das nações que possuem o cappuccino regular de restaurantes mais caro do mundo. Dentre mais de 100 países participantes, a pesquisa aponta que o Brasil está na 96ª posição da lista, pois por aqui os brasileiros pagam, em média, R$ 6,29 pela xícara – o que significa que o Brasil está entre os 10 países com o cappuccino mais barato do mundo.

Sabendo que a bebida pode conter aventuras de sabores ao adicionar canela ou chantilly como possíveis parceiros em termos de ingredientes, é fácil entender o porquê do café ser considerado uma ótima pedida pelos brasileiros: além dos diferentes tipos, os preços são justos e cabem no bolso da população.

Encomendado pela Jacobs Douwe Egberts (JDE), empresa detentora das marcas Pilão e L’OR, e em parceria com a Aocubo Pesquisa, um levantamento realizado em 2019 aponta que os cafés, no geral, são a segunda bebida mais consumida no país, ficando atrás apenas da água. A pesquisa ainda estima que um único brasileiro tome de três à quatro xícaras de café por dia.

Além disso, a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) divulgou que o consumo da bebida aumentou cerca de 30% desde o início do isolamento social. Conforme o estudo, os restaurantes que antes lucravam um pouco com o consumo do produto não sairam tanto no prejuízo, já que muitas pessoas ainda continuam fazendo pedidos delivery nos comércios que atendem online quando querem uma bebida mais elaborada, como o cappuccino.

De volta ao ranking do cappuccino regular mais caro, é notável que o país que ocupa o primeiro lugar é a Dinamarca, em que a população precisa desembolsar por volta de R$ 31,24 pela xícara. Kuwait e Suíça estão em segundo e terceiro lugar da lista, cobrando R$ 26,52 e R$ 26,29, respectivamente, pelo café extravagante.

Últimas notícias

Palestra aborda tendências inovadoras para o turismo das montanhas capixabas

A pandemia trouxe diversas mudanças no comportamento do consumidor e todos os setores ...

Laboratório de leite do Idaf recebe credenciamento oficial

Após anos de trabalho e dedicação, o Laboratório de Análise da Qualidade do ...

Apenas três municípios do Espírito Santo estão em risco amarelo no Mapa Covid-19

O Governo do Estado anunciou, ontem (18), o 23º Mapa de Risco Covid-19, ...

Demanda de frete rodoviário no agronegócio tem incremento de mais de 10%

Segundo o Índice de Fretes e Pedágios Repom (IFPR), a demanda por frete ...

Preço do arroz deve permanecer entre R$ 5 e R$ 7 até março do ano que vem

Um dos alimentos mais consumidos na mesa dos brasileiros sofreu um aumento de ...