Ceasa adota barreira sanitária no entreposto de Cariacica

Equipe abordará veículos tanto de passageiros quanto de cargas e restringirá o acesso ao entreposto

Mais uma medida de prevenção à proliferação do novo coronavírus (Covid-19) foi tomada na unidade de Cariacica da Central de Abastecimento do Espirito Santo (Ceasa/ES), em Vila Capixaba. A partir de hoje (15), uma barreira sanitária foi montada nas portarias da unidade.

A ação se faz necessária para garantir e preservar que o funcionamento do serviço essencial de comercialização de alimentos realizado na Ceasa aconteça em segurança. A coordenação será feita pelo Centro de Comando e Controle de prevenção ao Covid-19 em parceria com Prefeitura de Cariacica e oito órgãos estaduais (Ceasa,  Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), Polícia Rodoviária Federal, e secretarias de Saúde (Sesa), de Direitos Humanos (SEDH), e de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades).

A equipe abordará veículos tanto de passageiros quanto de cargas e restringirá o acesso ao entreposto a lojistas; freteiros; ambulantes; produtores rurais; compradores; diaristas e microempreendedores individuais devidamente cadastrados pela Gerência de Mercado da unidade, público caracterizado como de interesse na comercialização hortifrutigranjeiro realizado no mercado da Centrais. Além disso, todos responderão a um questionário e também será feita a medição de temperatura. Caso a pessoa apresente febre, será orientada a procurar uma unidade de saúde.

O diretor-presidente da Ceasa, Fernando Rocha, explicou a importância da ação tendo em vista o serviço essencial prestado pelas Centrais de Abastecimento.

“A barreira é fundamental para garantir que apenas pessoas essenciais ao funcionamento do mercado acesse a Ceasa com segurança, diminuindo o risco de contágio. Além disso, será um reforço nas medidas de orientação a proteção que a unidade vem adotando desde o início da pandemia”, enfatizou o diretor-presidente.

O tenente-coronel Wagner, do Corpo de Bombeiros, disse que a escolha da Ceasa para implementação da barreira sanitária é devido ao grande fluxo de pessoas que circulam diariamente na unidade e a medida se estenderá até o dia 30 de abril.

“A  estrutura começa hoje, de 03h às 11h, nos mesmos moldes que já vem acontecendo em outras regiões. A escolha pela Ceasa é devido ao grande volume de pessoas na comercialização de alimentos”, afirmou.

Já o diretor-presidente do Idaf, Mário Louzada, informou que que equipes do Instituto estarão atuando a exemplo de como tem sido feito nas barreiras localizadas nas divisas do Estado.

“O Idaf tem estado presente, desde o início, prestando apoio nas ações de combate ao novo coronavírus nas atividades que lhe competem. É um momento de integração, de somarmos esforços”, disse Louzada.

Fonte: Ceasa

Últimas notícias

Cursos de tratorista e cultivo de cacau exclusivos para mulheres

Registro de ação do projeto “Mulheres do Cacau” com produtoras rurais As mulheres estão ...

Mapa destrói 58 mil garrafas de azeite de oliva fraudado

Foi a maior apreensão já realizada pelo Ministério da Agricultura no país desde ...

Campanha pretende estimula consumo do produto no país

Tema foi debatido durante reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite ...

Conab afirma que clima prejudica oferta de hortaliças e frutas no país

Quem procura preços baixos no atacado terá que aguardar mais um pouco até ...

Congresso Brasil-Alemanha de Inovação acolhe também o tema de sustentabilidade

Um dos eventos mais tradicionais do ecossistema brasileiro de inovação e o maior ...