Ceasa adota barreira sanitária no entreposto de Cariacica

Equipe abordará veículos tanto de passageiros quanto de cargas e restringirá o acesso ao entreposto

Mais uma medida de prevenção à proliferação do novo coronavírus (Covid-19) foi tomada na unidade de Cariacica da Central de Abastecimento do Espirito Santo (Ceasa/ES), em Vila Capixaba. A partir de hoje (15), uma barreira sanitária foi montada nas portarias da unidade.

A ação se faz necessária para garantir e preservar que o funcionamento do serviço essencial de comercialização de alimentos realizado na Ceasa aconteça em segurança. A coordenação será feita pelo Centro de Comando e Controle de prevenção ao Covid-19 em parceria com Prefeitura de Cariacica e oito órgãos estaduais (Ceasa,  Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), Polícia Rodoviária Federal, e secretarias de Saúde (Sesa), de Direitos Humanos (SEDH), e de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades).

A equipe abordará veículos tanto de passageiros quanto de cargas e restringirá o acesso ao entreposto a lojistas; freteiros; ambulantes; produtores rurais; compradores; diaristas e microempreendedores individuais devidamente cadastrados pela Gerência de Mercado da unidade, público caracterizado como de interesse na comercialização hortifrutigranjeiro realizado no mercado da Centrais. Além disso, todos responderão a um questionário e também será feita a medição de temperatura. Caso a pessoa apresente febre, será orientada a procurar uma unidade de saúde.

O diretor-presidente da Ceasa, Fernando Rocha, explicou a importância da ação tendo em vista o serviço essencial prestado pelas Centrais de Abastecimento.

“A barreira é fundamental para garantir que apenas pessoas essenciais ao funcionamento do mercado acesse a Ceasa com segurança, diminuindo o risco de contágio. Além disso, será um reforço nas medidas de orientação a proteção que a unidade vem adotando desde o início da pandemia”, enfatizou o diretor-presidente.

O tenente-coronel Wagner, do Corpo de Bombeiros, disse que a escolha da Ceasa para implementação da barreira sanitária é devido ao grande fluxo de pessoas que circulam diariamente na unidade e a medida se estenderá até o dia 30 de abril.

“A  estrutura começa hoje, de 03h às 11h, nos mesmos moldes que já vem acontecendo em outras regiões. A escolha pela Ceasa é devido ao grande volume de pessoas na comercialização de alimentos”, afirmou.

Já o diretor-presidente do Idaf, Mário Louzada, informou que que equipes do Instituto estarão atuando a exemplo de como tem sido feito nas barreiras localizadas nas divisas do Estado.

“O Idaf tem estado presente, desde o início, prestando apoio nas ações de combate ao novo coronavírus nas atividades que lhe competem. É um momento de integração, de somarmos esforços”, disse Louzada.

Fonte: Ceasa

Últimas notícias

Investimentos em infraestrutura e redução do custo Brasil será tema de evento

tcdb374 Transporte de cavaco na Ferrovia Norte Sul. Viagem de Palmas-TO a Anápolis-GO. ...

Busca por experiências seguras e ao ar livre impulsionam turismo rural

Foto: Sidney Dalvi Hoje (27) é celebrado o Dia Mundial do Turismo. A ...

Ações somam quase R$ 900 milhões contra desmatadores da Amazônia

A Advocacia-Geral da União (AGU), por meio da Força-Tarefa em Defesa da Amazônia, ...

Cooperativas da agricultura familiar terão espaço na Ceasa para comercialização

Membros da equipe de trabalho da Organização e Sindicato das Cooperativas Brasileiras do ...

Federação da Agricultura defende reforma tributária que não aumente impostos para produtor

A reforma tributária está em discussão no Congresso Nacional e a Federação da ...