Começa a colheita da noz-pecã no sul do Brasil

Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná são os principais produtores brasileiros

Com o início da colheita de noz-pecã no sul do Brasil, em abril, a expectativa é de movimentação intensa nos pomares a partir das próximas semanas. As nogueiras são cultivadas em cerca de oito mil hectares nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, o que coloca o Brasil como quarto maior produtor mundial do fruto. O solo e o clima temperado da região são ideais para o cultivo da planta.

Enquanto nos pomares os frutos estão em fase final de maturação, na indústria os preparativos de higiene e prevenção estão sendo finalizados, para o início da seleção e processamento dos frutos colhidos.

O Diretor da Associação Brasileira de Nozes, Castanhas e Frutas Seca (ABNC), Edson Ortiz destaca que o cenário é delicado em todo mundo, porém, é necessário que algumas atividades sigam funcionando, mas com todos os cuidados recomendados pela OMS.

“Vivemos momentos de incertezas onde nunca foi tão importante a parceria e a fidelidade nas relações. Precisamos usar estratégias para garantir uma operação contínua do negócio rural. Ao negociar com os nossos clientes oferecemos a certeza de que sempre poderá contar com conosco”, afirma o dirigente. 

SAFRA – O Brasil deve registrar uma safra da fruta menor em 2020. O motivo, seriam as horas de frio a menos do que as nogueiras precisam, somado a muita chuva no período de polinização nos meses de setembro e outubro, seguida da estiagem na hora do enchimento do grão. Tudo isso, deve se refletir nos números finais da safra, como explica Ortiz. 

“A safra de 2019, que chegou a 3.500 toneladas, colocou o Brasil no ranking mundial da produção da fruta, atrás apenas México, EUA e África do Sul. No entanto, a sazonalidade da cultura e outros fatores devem baixar a produtividade”, afirma.

De acordo com dados da Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul, a área cultivada no estado é de 6,5 mil hectares. Devido a essa alternância na produtividade, a safra de 2021 deve apresentar melhores resultados, com um manejo mais criterioso e planta e solo mais equilibrados. Atualmente o Rio Grande do Sul é o maior produtor e beneficiador de noz-pecã do Brasil.

Últimas notícias

Rastreabilidade do gado atende às exigências do mercado europeu e proporciona maior rentabilidade aos pecuaristas

O mercado internacional de carne bovina está em crescimento. Segundo o USDA, serão ...

Cinco plantas para melhorar a energia do lar

Elas servem para perfumar, embelezar e até mesmo para alimentar. Mas o que ...

Oeste da Bahia vai ampliar cultivo de cereais e pode ajudar autossuficiência do Brasil

A triticultura da região oeste da Bahia pode contribuir na busca por autossuficiência ...

Mundo digital é uma oportunidade de negócios no agro

O agronegócio avançou fortemente em termos de digitalização durante a pandemia do novo ...

Estudantes realizam ação de reflorestamento em Colatina

A atividade foi coordenada pelo Núcleo de Educação Ambiental e Agroecologia Estudantes e ...