Confira os vencedores do 2º Prêmio Cafés Especiais do Espírito Santo

Os cafeicultores capixabas campeões do 2º Prêmio Cafés Especiais do Espírito Santo foram revelados durante a cerimônia de premiação, realizada nesta quinta-feira (16), no município de Linhares. O evento teve a presença do governador do Estado, Renato Casagrande, e foi transmitido ao vivo pelo canal do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) no YouTube. Os prêmios somam R$ 130 mil, divididos entre os vencedores das categorias Arábica e Conilon.

Na categoria Arábica, no quesito Qualidade, os cafeicultores premiados em 1º, 2º e 3º lugares foram: Valdeir Dalcin Tomazini, de Castelo, com nota 89,93; Fabiano Tomazini Nalli, de Castelo, com nota 89,35; e Joselino Menegueti, de Brejetuba, com nota 87,83. Os vencedores na categoria Conilon, em Qualidade, foram os cafeicultores: Luiz Cláudio de Souza, de Muqui, com nota 84,79; Ormindo Francisco Nandorf, de Santa Teresa, com nota 86,46; e Adauto Orletti, de Pinheiros, com nota 83,86. Os campeões de ambas categorias conquistaram as premiações de R$ 30 mil, R$ 15 mil e R$ 10 mil, respectivamente.

O Prêmio também conta com premiação extra no quesito Sustentabilidade, com valores de R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 2 mil para os 1º, 2º e 3º lugares, respectivamente. Os campeões da categoria Arábica, em Sustentabilidade, foram: Estevão Denizar Douro, de Marechal Floriano, com nota 9,46; João Vithor Medeiros de Lacerda, de Dores do Rio Preto, com nota 9,38; e Genésio Tomaz Tomazini, de Castelo, com nota 9,31. Na categoria Conilon de Sustentabilidade os vencedores foram: Leandro Barbosa Quadra, de Alegre, com nota 9,79; Adauto Orletti, de Pinheiros, com nota 9,56; e Jarlete da Penha Sotelle, de Santa Teresa, com nota 9,54.

A avaliação sensorial do café tem peso de 90% na pontuação final, enquanto a avaliação socioambiental tem peso de 10%, sendo a somatória dos critérios igual a 100 pontos. São considerados vencedores os cafés cujas somatórias entre avaliação sensorial e avaliação dos critérios de sustentabilidade tiveram as maiores pontuações. A premiação será paga em dinheiro, insumos ou equipamentos, no prazo que atenda a disponibilização de recursos por parte dos patrocinadores, conforme prevê o regulamento do Prêmio.

O governador do Estado, Renato Casagrande, junto com a vice-governadora Jacqueline Moraes e demais autoridades participaram da abertura do evento de premiação em Linhares. “Estamos incentivando muito o trabalho de qualidade, investindo em pesquisa e beneficiamento do café. O capixaba gosta muito de café e o Espírito Santo é primeiro lugar em quase todos os concursos de qualidade. É um ganho financeiro para o agricultor, gera renda e emprego, desenvolve o interior e o Estado também ganha com isso”, afirmou Casagrande.

“Eventos como esse do Incaper são importantes para reconhecer o esforço dos produtores que trabalham cada vez mais com qualidade nos cafés capixabas. Esse reconhecimento motiva. Investimos na agricultura e infraestrutura não só na área agrícola, como também na saúde e educação no campo, entre outros. O que queremos é que as pessoas continuem produzindo cada vez mais com qualidade e com sucesso. Nós estaremos aqui para apreciar essas maravilhas produzidas na nossa terra e continuar dando suporte aos produtores”, declarou a vice-governadora.

O Prêmio Cafés Especiais do Espírito Santo é realizado pelo Incaper e pela Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), com o apoio da Fundação de Desenvolvimento e Inovação Agro Socioambiental do Espírito Santo (Fundagres Inovar) e da Prefeitura de Linhares. A premiação tem como objetivo o incentivo à produção de cafés especiais no Estado aliada à sustentabilidade.

“Parabenizo os cafeicultores vencedores e também a todos os que se inscreveram no Prêmio. Sabemos que a agricultura familiar não mede esforços para entregar à sociedade um alimento de qualidade, e, no caso do café, o nível é ainda mais elevado. A premiação comprova isso, com amostras que alcançaram excelentes notas em qualidade e sustentabilidade da atividade cafeeira. Agradeço especialmente a todos os servidores do Incaper e parceiros envolvidos na realização do Prêmio”, destacou o diretor-presidente do Instituto, Antônio Machado.

“Mais um ano de sucesso na premiação dos melhores cafés especiais do Espírito Santo. Quero parabenizar todos os produtores e produtoras que se empenharam na qualidade do produto e conquistaram os primeiros lugares. Nossa cafeicultura é forte e pujante”, disse o secretário de Estado da Agricultura, Paulo Foletto.

Características dos cafés vencedores

Os cafés campeões apresentaram notas de mel, chocolate, frutas amarelas, doce de leite, pêssego, melaço, especiarias; e características como corpo baixo, corpo suave, entre outras. A análise e classificação das amostras de arábica e conilon finalistas do Prêmio foi realizada pelo Centro de Cafés Especiais do Espírito Santo (CECAFES).

Os degustadores são profissionais de empresas e instituições parceiras do Incaper, com certificação Q-Grader e ampla experiência na prova de cafés. São eles: Donieverson A. dos Santos, Tiago de Souza Alves, José Elias Alves Adão, Jamaica Ribeiro, Carlos Z. Altoé, Edevaldo C. Costalonga, Eduardo Pagio Melo, Rafael Marques, Rondinélio Sartori e João Paulo Pereira Marcarte.

“O Prêmio Cafés Especiais do ES é a oportunidade de reunir o que há de melhor dos cafés arábica e conilon. O Espírito Santo possui cafés exóticos, de altíssima qualidade e complexidade que na mesa de prova se tornam uma verdadeira explosão de aromas e sabores. Essa premiação é uma oportunidade para celebrar tamanha riqueza e importância da cafeicultura capixaba, além de valorizar o trabalho de nossos cafeicultores e consolidar ainda mais nosso Estado como origem de um dos melhores cafés do mundo”, ressaltou Douglas Gonzaga, extensionista do Incaper e gestor técnico do Cecafes.

EVENTO – Na programação do evento, durante a manhã, foram realizados painéis em que foram abordadas as temáticas sobre cafeicultura: manejo integrado de pragas e doenças, nutrição de cafeeiro para cafés especiais e produção de cafés fermentados.

Na ocasião, também foi feito o lançamento da Planilha de Avaliação de Sustentabilidade da Cafeicultura, uma ferramenta eletrônica composta por diversos índices de avaliação da produção de cafés. A planilha está disponível no site do Incaper e tem como premissa o fácil manuseio, sendo acessível a técnicos, cafeicultores e público geral.

A segunda edição do Prêmio Cafés Especiais do Espírito Santo tem patrocínio das empresas e entidades parceiras: Bayer; Nestlé; Casa do Adubo; Defesa Agrícola; Syngenta; Grupo Vittia; Satis; Palinialves; Ellepot; Biovalens; Fertilizantes Heringer; Nucoffee; Centro do Comércio de Café de Vitória (CCCV); Sistema de Cooperativas de Crédito (Sicoob); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae-ES); e Sistema OCB.

Listagem dos vencedores:

Arábica Qualidade

1° lugar: Valdeir Dalcin Tomazini, de Castelo, com nota 89,93;

2° lugar: Fabiano Tomazini Nalli, de Castelo, com nota 89,35;

3° lugar: Joselino Menegueti, de Brejetuba, com nota 87,83.

Conilon Qualidade

1° lugar: Luiz Cláudio de Souza, de Muqui, com nota 84,79;

2° lugar: Ormindo Francisco Nandorf, de Santa Teresa, com nota 86,46;

3° lugar: Adauto Orletti, de Pinheiros, com nota 83,86.

Arábica Sustentabilidade

1° lugar: Estevão Denizar Douro, de Marechal Floriano, com nota 9,46;

2° lugar: João Vithor Medeiros de Lacerda, de Dores do Rio Preto, com nota 9,38;

3° lugar: Genésio Tomaz Tomazini, de Castelo, com nota 9,31.

Conilon Sustentabilidade

1° lugar: Leandro Barbosa Quadra, de Alegre, com nota 9,79;

2° lugar: Adauto Orletti, de Pinheiros, com nota 9,56;

3° lugar: Jarlete da Penha Sotelle, de Santa Teresa, com nota 9,54.

Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca e Incaper

Últimas notícias

Valor da contribuição mensal do MEI vai aumentar em fevereiro

Os microempreendedores individuais devem ficar atentos ao reajuste na contribuição mensal, que passa ...

Impacto ambiental urbano pode ser maior que do agro

O Brasil teve um ano de destaque no direito ambiental e terá que ...

Produção de café deve atingir 55,7 milhões de sacas na safra de 2022

Os produtores de café deverão colher a terceira maior safra do grão neste ...

Produtores celebram colheita e resultados da primeira safra de Uvas em Guarapari

Sandra Butke, em suas parreiras no início da produção. Para diversos produtores rurais ...

Ceasa-ES orienta produtores sobre armazenamento adequado de alimentos

A ação, que teve início na última quinta-feira (13) e tem previsão de ...