Cooperação alemã investe U$ 2 milhões em projeto de apoio ao Comércio Justo na América Latina e Caribe

Mais de 84 mil produtores(as) da região da América Latina e do Caribe receberam insumos de biossegurança para poderem se proteger e prevenir contágio pelo coronavírus (COVID-19), graças à “Iniciativa de Emergência COVID-19 de Comércio Justo”, promovida pelo Coordenadora Latino-americana e do Caribe de Pequenos(as) Produtores(as) e Trabalhadores(as) de Comércio Justo (CLAC) e Fairtrade International.

Este projeto representou um investimento de cerca de U$ 2 milhões de dólares (1,73 milhões de euros) na América Latina e no Caribe e é financiado pelo Ministério Federal de Cooperação Econômica e Desenvolvimento (BMZ) em coordenação com a Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ).

“Os(as) pequenos(as) produtores(as) e suas famílias enfrentaram desafios significativos para lidar com a pandemia da COVID-19. Esta iniciativa de emergência permitiu-lhes obter suprimentos de biossegurança para continuar sua produção e prevenir os contágios pela COVID-19. Agradecemos a cooperação alemã por oferecer esta ajuda oportuna aos nossos produtores nas áreas rurais”, expressou Miguel Ángel Munguía, presidente do conselho de diretores da CLAC.

Por meio do projeto, kits e suprimentos de biossegurança foram entregues a 237 organizações de pequenos(as) produtores(as) em Honduras, Guatemala, Nicarágua, Equador, Colômbia e Peru. Cada kit para produtores contém 25 máscaras, um protetor facial e dois litros de álcool gel. Além disso, cada organização recebeu um kit com 2 termômetros digitais, 2 bandejas para desinfecção de calçados, 3 litros de álcool líquido, 100 máscaras, 25 protetores faciais e 3 litros de amônio quaternário.

Nos próximos meses, mais de 9 mil produtores(as) de 17 organizações do México receberão os implementos de biossegurança para a prevenção da COVID-19. Além disso, a iniciativa será estendida ao Brasil e à Bolívia, onde es estima beneficiar outras 51 organizações e cerca de 7 mil produtores(as).

As organizações membros da CLAC indicaram que, como resultado da pandemia, enfrentaram um aumento nos custos de produção e tiveram que destinar recursos para a compra de insumos para proteger produtores(as) e trabalhadores(as) para evitar o contágio. A “Iniciativa de Emergência COVID-19 de Comércio Justo” responde a esta necessidade de financiar suprimentos de biossegurança para implementar protocolos para a prevenção da COVID-19.

SÉRIE DOCUMENTAL – A iniciativa de emergência COVID-19 de Comércio Justo é um projeto global que está sendo executado na América Latina e Caribe, África e Ásia por meio de redes de produtores de Comércio Justo. Como parte do esforço, a Fairtrade International está coordenando a produção da série de documentários “Farmers: Enfrentando a crise global”, por meio da qual busca mostrar os desafios enfrentados pelos pequenos(as) produtores(as) para lidar com a pandemia COVID-19 e garantir sua subsistência por meio da produção agrícola.

Em três episódios conheceremos a história de Roberto Gallo, produtor de banana orgânica, membro da organização APBOSMAM, no Vale do Chira, Peru, que foi infectado com COVID-19 em 2020 e, por meio de seu programa de rádio, ajudou a prevenir que outros se contagiassem enquanto ele contava sua experiência. Roberto é um líder que se tornou fonte de informação e conforto para muitos.

Os primeiros episódios da série, que também conta as histórias de Ponisih, produtora de açúcar de coco na Indonésia, e Carolina, produtora de café no Quênia, podem ser vistos em: https://farmers-documentary.fairtrade.net/es/

FUNDOS DE ALÍVIO E RECUPERAÇÃO ECONÔMICA – Desde o início da pandemia, a CLAC e o sistema Fairtrade estabeleceram o Fundo de Alívio para apoiar as organizações certificadas pelo Comércio Justo para enfrentar as necessidades mais urgentes a fim de lidar com a crise global. Por isso, foram estabelecidas linhas de financiamento para compra de alimentos básicos, aumento dos custos de produção, gastos médicos, hospitalares e funerários, implementação de protocolos de biossegurança e para apoiar em gastos operacionais.

Posteriormente, foi implementado o Fundo de Recuperação Econômica para ajudar as organizações de produtores(as) a implementar iniciativas de soberania alimentar e diversificação produtiva, produzir insumos orgânicos e promover iniciativas de diversificação de mercado para enfrentar a crise econômica.

Até o momento, cerca de USD$1 milhão 755 mil dólares foram investidos na América Latina e no Caribe por meio de ambos os fundos, beneficiando mais de 400 organizações de pequenos(as) produtores(as) e trabalhadores(as) de Comércio Justo. Esses fundos teve a contribuição de parceiros de cooperação e comerciais, como a Secretária de Economia da Suíça (SECO), FLOCERT, Equal Exchange e as Organizações Nacionais de Fairtrade.

Fonte: Coordenadora Latino-americana e do Caribe de Pequenos(as) Produtores(as) e Trabalhadores(as) de Comércio Justo (CLAC)

Últimas notícias

Incaper lança sistema eletrônico de avaliação de sustentabilidade da cafeicultura

Foto: Divulgação Incaper A sustentabilidade na cafeicultura é um dos ideais que norteiam ...

Inscrições para coordenação de pesquisa sobre peixes começam na segunda-feira (24)

As inscrições para a seleção de coordenador de projeto de pesquisa do Instituto ...

Venda Nova do Imigrante é destaque em projeto de qualificação do turismo rural

A rota de Agroturismo em Venda Nova do Imigrante foi validado pelo Ministério ...

Café: números da exportação demonstram a força da produção

Com a recente divulgação dos dados de exportação do café brasileiro fica claro ...

Batata apresenta queda de preços enquanto cebola sobe nas Centrais de Abastecimento

Um dos tubérculos mais utilizados na culinária brasileira, a batata apresentou oferta recorde ...