Cooperativa pernambucana construirá Biofábrica de produtos apícolas

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, assinou a ordem de serviço para o início dos trabalhos voltados à instalação da biofábrica de produtos apícolas da Cooperativa Agrícola de Assistência Técnica e Serviços (Cooates). O empreendimento, que integra o Plano Retomada, terá sede na cidade de Barreiros e contará com recursos públicos da ordem de R$ 350 mil, a serem repassados pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe). Acompanharam a solenidade de assinatura, a vice-governadora, Luciana Santos, o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, o presidente da Adepe, Roberto Abreu e Lima, entre outras autoridades.

Para o presidente da Cooates, José Cláudio da Silva, a conquista é bastante significativa. “Esse momento é muito importante não só para a cooperativa Cooates, mas para toda a região da Zona da Mata porque vamos montar uma estrutura que vai beneficiar diversos produtores, sejam eles quilombolas, ribeirinhos, pescadores artesanais, assentados de reforma agrária, entre outros. Vamos incluir a quantidade de beneficiários que possam desenvolver a atividade apícola no ponto de vista da geração de bioinsumos da abelha”, frisou.

Continua após o anúncio

A construção da primeira etapa da fábrica, a compra de equipamentos e caixas de abelhas para estímulo à produção serão as prioridades do empreendimento. Em 12 meses, a fábrica será instalada e trabalhará a manipulação de mel gerando produtos como hidromel, vinagre de mel, própolis vermelho, produtos fitoterápicos, shampoo e cosméticos. Em pleno funcionamento, a biofábrica deverá beneficiar cerca de 1.500 trabalhadores. “O maior destaque desse momento é o cooperativismo porque estamos aqui mostrando como uma cooperativa, de fato, pode trazer resultados importantes para a região”, frisou José Cláudio.  

Mantendo o compromisso com a preservação ambiental, a cooperativa resolveu implementar o empreendimento porque a criação de abelhas é uma atividade sustentável e vital para a preservação das espécies de fauna e flora. No momento, a Cooates já está realizando um levantamento do mercado de produção e cadastrando os apicultores. A partir daí, serão realizadas ações de qualificação sobre manejo e produção da própolis, incluindo também o georreferenciamento dos apiários e a rastreabilidade e manipulação do mel.

Os apicultores mobilizados atuarão com 500 colmeias, nos primeiros dois anos, nos seguintes municípios: Barreiros, São José, Tamandaré e Rio Formoso. A biofábrica pertencerá integralmente à cooperativa e, após dois anos de funcionamento, o empreendimento deverá gerar cerca de R$ 3 milhões de reais na região.

Fonte: Sescoop / PE

Últimas notícias

Até quando vai o frio?

De acordo com a Climatempo, a posição da massa de ar polar ainda ...

Exportações do agronegócio em abril alcançam recorde para o mês

As exportações do agronegócio brasileiro em abril totalizaram US$ 14,86 bilhões, valor recorde ...

Crimes ambientais são flagrados e embargados em Marechal Floriano

Uma nova fase da “Operação Curupira”, que visa coibir crimes ambientais no Espírito ...

Campanha promove alimentos orgânicos em todo o Brasil

A campanha visa estimular o conhecimento e o consumo de produtos orgânicos O ...

História do cooperativismo cafeeiro capixaba é destaque na biblioteca do Incaper

A biblioteca do Incaper serviu como base para revisões bibliográficas, fontes de dados ...