Cooxupé revela melhores cafés da safra 2020

Os melhores cafés da safra 2020 serão revelados para o público na próxima quarta-feira (28/10), às 16h. A Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé) apresentará os resultados do Especialíssimo, programa de qualidade para cafés especiais voltado exclusivamente para seus mais de 15 mil cooperados, por meio de solenidade de premiação que será transmitida pelo canal da cooperativa no Youtube.

O programa, que existe desde 2016, registrou um crescimento de 88% no volume de recebimento de sacas de cafés especiais neste ano, chegando a 27.922. A quantidade de lotes também superou as expectativas e registrou um aumento de 76,20%, totalizando 548 lotes em 2020, enquanto em 2019 foram registrados 311 lotes.

No total serão premiados 50 lotes selecionados (35 de café chamado Natural e 15 do tipo Cereja Descascado), representando uma premiação geral de R$ 229 mil.

Para a cooperativa, o crescimento da produção de café de qualidade reflete o comprometimento dos cooperados em relação aos manejos necessários para a produção de cafés especiais, que agregam valor e geram maior rentabilidade.

De acordo com o presidente da Cooxupé, Carlos Augusto Rodrigues de Melo, o empenho e a dedicação dos cooperados contribuem para a valorização do café e oferece melhores condições de negociação aos produtores.

“A Cooxupé oferece o suporte técnico necessário para aos cooperados, que estão focados em produzir cafés de alta qualidade. Os produtores recebem mais informações e estão atentos aos bons processos, a perfeita maturação do café e a umidade correta. Atualmente, os mercados estão com aumento da demanda, principalmente, na Ásia. O Japão é o quarto país que mais compra café da Cooxupé, a Coréia tem interesse em cafés finos e os grandes players do mercado estão crescendo em diversos mercados contribuindo para a popularização do café, principalmente, das produções sustentáveis”, afirma Melo.

Avaliação e premiação

Para participar do programa Especialíssimo, os cafés produzidos precisam apresentar um índice acima de 83 pontos. Além disso, a avaliação considera as boas práticas de produção entre outros critérios.

A avaliação dos lotes é realizada por meio de uma prova cega que, entre os pontos avaliados, os classificadores analisam atributos do café como acidez, doçura, corpo, balanço e retro gosto e aromas como frutados, enzimáticos, caramelados e florais.

Na classificação de qualidade também são separadas as categorias “natural”, que são os frutos maduros com casca que são secos com polpa e mucilagem, e o “cereja descascado”, quando a casca externa é retirada para se fazer a secagem das sementes.

O lote campeão do Especialíssimo será premiado no valor de R$ 25 mil. Os segundo e terceiro lugares ganharão R$ 20 mil e R$15 mil respectivamente. Para o quarto lugar a premiação é R$ 10 mil; quinto lugar R$ 9 mil; sexto lugar R$ 8 mil; sétimo lugar R$ 7 mil; oitavo lugar R$ 6 mil; nono lugar R$ 5 mil; e décimo lugar R$ 4 mil. Quem ficar entre o 11º e 50º lugares a premiação será de R$ 3 mil para cada.

Últimas notícias

Agrishow anuncia alteração da data de realização na edição 2021

A Agrishow anunciou a alteração da data de sua 27ª edição para os ...

Sócio da Cooabriel conquista primeiro lugar no concurso Coffee Of The Year 2020

No dia 20 de novembro, foi divulgado pela Semana Internacional do Café, os ...

ExpoSul RaízES começa nesta quarta (02)

O Parque de Exposições de Cachoeiro reabre os portões para receber uma edição ...

Seca no Brasil tende a pressionar preços de café arábica

Tradings de café começam a ter ideia da extensão dos problemas climáticos no ...

Faculdade CNA abre inscrições para cursos de graduação EaD para o agronegócio

A Faculdade CNA está com inscrições abertas para a seleção dos cursos de graduação a ...