Dia da Agricultura Irrigada: gotejamento contribui para melhoria da qualidade de culturas do ES

Especialista explica como a técnica de irrigação é eficiente para produções de café, mamão e cacau

A eficiência de uma agricultura irrigada de forma consciente é sinônimo de maior rentabilidade, produtividade e segurança para os produtores rurais. Eles precisam de tecnologias capazes de suprir a demanda da cultura de maneira prática e eficaz. 

Segundo o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), cerca de 70% das lavouras de café conilon no Espírito Santo, que é o maior produtor do Brasil, são conduzidas com irrigação. O tamanho médio das lavouras é de oito hectares. As plantações vêm sendo renovadas sob nova base tecnológica na ordem de 7% ao ano. 

EFICIÊNCIA E PRODUTIVIDADE – Uma dessas técnicas é o gotejamento. O gotejo é um sistema de irrigação localizado que apresenta diversas vantagens, como: 

  • economia de água e energia; 
  • aplicação de água diretamente nas raízes, melhorando a fitossanidade das plantas;
  • pode ser completamente automatizado, o que reduz a dependência de mão de obra;
  • permite o uso da fertirrigação, que consiste na aplicação de fertilizantes via sistema.

“Assim, os produtores evitam perdas ao conseguir fornecer a água e os nutrientes para as plantas a partir da quantidade ideal, no momento certo e diretamente na raiz”, destaca o engenheiro agrônomo Elídio Torezani, diretor da Hydra Irrigações. 

MAMÃO E CACAU – A técnica de gotejamento também é recomendada para ter sucesso no cultivo de mamão. O mamoeiro pode ser plantado em qualquer época do ano com o sistema de irrigação previamente instalado. Sem irrigação, as mudas devem começar a ser plantadas apenas no começo das chuvas. 

O Espírito Santo, por sinal, é um dos maiores produtores de mamão do Brasil. O Estado também está no topo da lista dos maiores exportadores nacionais do fruto, de acordo com o Incaper.

A irrigação por gotejamento aperfeiçoa, ainda, a produção de cacau. O Estado é o terceiro maior produtor de cacau do Brasil. A produção capixaba vem crescendo não apenas em quantidade, mas principalmente, em qualidade graças ao manejo adequado.

CONSUMO SUSTENTÁVEL – “Não podemos esquecer que a crise hídrica que assolou o Estado em 2015 é um assunto que voltou à tona, em razão da falta d’água, que se tornou um dos principais desafios para os próximos anos. Quando a água é fornecida de forma correta, estamos falando de consumo consciente”, ressalta Elídio Torezani.

O especialista ainda destaca que o gotejamento é um dos sistemas que mais crescem no mundo, pois atende todas as necessidades dos agricultores, traz segurança para a produção e eleva a produtividade fazendo um uso mais sustentável do recurso hídrico.

Portanto, quem apostou em sistemas de irrigação modernos, aliados ao manejo correto integrado, colhe os frutos de uma tecnologia que veio para ficar, segundo o engenheiro agrônomo. 

Fonte: Vera Caser Comunicação

Últimas notícias

Tradição familiar no agronegócio em evidência na Praça do Papa

A tradição familiar marca o agronegócio capixaba, que, segundo dados do Governo do ...

Ação de fiscalização do Mapa apreende 173 mil litros de bebidas com indícios de fraude

Uma ação de fiscalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) resultou ...

Mapa reforça vigilância após ocorrências de Peste Suína Africana na República Dominicana

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informa que está acompanhando e ...

Cooperação alemã investe U$ 2 milhões em projeto de apoio ao Comércio Justo na América Latina e Caribe

Mais de 84 mil produtores(as) da região da América Latina e do Caribe ...

Agricultura familiar recebe investimentos no Espírito Santo

Para comemorar a Semana da Agricultura Familiar, o Governo do Estado anunciou um ...