Documento sobre sustentabilidade do agro é enviado para a ONU

Foto: Ana Lúcia Ferreira

As medidas adotadas pelo Brasil para fortalecer a sustentabilidade do agronegócio foram o tema um documento, elaborado em parceria entre Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Núcleo de Políticas Globais (POLG) da Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas (Sire), submetido à Organização das Nações Unidas (ONU) e por ela aprovado.

A iniciativa atende à necessidade de diálogos sobre terra e oceanos e de reforço das ações para mitigação e adaptação às mudanças do clima. Segundo o pesquisador Gustavo Mozzer, este foi um dos temas acordados durante a Conferência da ONU sobre o Clima (COP25), presidida pelo governo do Chile, mas realizada em Madri, Espanha, em dezembro de 2019.

Entre as principais decisões da COP25, os países deveriam encaminhar até 31 de março contribuições para os diálogos previstos para acontecer em outubro deste ano, durante a próxima reunião dos órgãos subsidiários da Convenção SB52. Para Mozzer, a participação da Embrapa na elaboração das contribuições brasileiras enviadas e aprovadas pela ONU reafirma o reconhecimento à expertise da Empresa em mudanças do clima.

“Este é um tema que tem mobilizado pesquisadores de praticamente todas as Unidades e, sob a coordenação do Portfólio de Mudanças do Clima, tem consolidado a Embrapa como uma instituição de referência. Toda a bagagem científica gerada por décadas de pesquisa na área de agricultura tropical é subsídio para o trabalho na área de mudança do clima, para avaliação de riscos e proposição de soluções tecnológicas adequadas ao cenário atual e prospecção de cenários futuros”, informou o pesquisador.

Para ele, a Embrapa tem contribuído ativamente para o avanço da agricultura brasileira, por meio de estudos científicos capazes de propor estratégias de enfrentamento aos desafios impostos pela mudança do clima, com potencial de adoção em outros países. A submissão de documentos no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCCC), na sua opinião, é uma ferramenta eficiente para divulgar o potencial e a sustentabilidade do modelo e da tecnologia agrícola tropical desenvolvida no Brasil.

A contribuição brasileira sobre o tema foi resultado da articulação entre a Embrapa e o Mapa, por meio do Departamento de Produção Sustentável e Irrigação (Depros) da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação (SDI), da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI), da Assessoria de Assuntos Socioambientais do gabinete da ministra e da Comissão de Desenvolvimento Sustentável da Agricultura (CDSA).

Encaminhado pelo Itamaraty para a UNFCCC, o documento está disponível aqui.

Fonte: Embrapa

Últimas notícias

Ifes abre inscrições para mestrado em Agroecologia

São ofertadas 12 vagas e o início das aulas está previsto para março ...

Laboratório de aquicultura marinha fortalecerá pesquisas no país

Visão em 3D do projeto do Lapimar Foram reiniciadas, esta semana, as obras ...

Brasil registra 31 defensivos agrícolas genéricos, com quatro produtos biológicos

Com a publicação, 2020 soma 60 produtos de baixo impacto registrados. Esse é ...

ATENÇÃO: chuva forte e rajadas de vento atingem a Grande Vitória e municípios do interior capixaba

A chuva forte prevista pela Coordenação de Meteorologia do Instituto Capixaba de Pesquisa, ...

Projeto do ES é selecionado em concurso de soluções para restaurar a bacia do rio Doce

Cinco iniciativas de plantio sustentável com fins econômicos foram selecionadas em parceria realizada ...