Egito pretende dobrar exportações de tâmaras

As vendas internacionais egípcias de tâmaras atingiram US$ 40 milhões no ano passado e o Conselho de Exportação da Indústria de Alimentos do país quer chegar a US$ 100 milhões até o final de 2024. Mercado sul-americano é um dos focos

O Conselho de Exportação da Indústria de Alimentos do Egito tem como objetivo aumentar as exportações de tâmaras do país para mais de US$ 100 milhões até 2024, em comparação com US$ 40 milhões obtidos no ano passado, aproveitando o crescimento da demanda global.

Mohammed Al-Qarsh, chefe do grupo de trabalho de tâmaras no conselho, disse que está em andamento trabalho em conjunto com a Autoridade Geral Egípcia de Padronização e Qualidade para definir especificações e características-padrão para as tâmaras egípcias e seus subprodutos, tais como pasta de tâmara, melaço de tâmara e tâmara em pó, essa última como alternativa ao açúcar.

O foco da expansão na exportação serão os mercados europeu e sul-americano, que atualmente compram em torno de 44 mil toneladas ao ano da fruta egípcia. Novas espécies, como as tâmaras Al-Medjoul e Al-Barhi, estão sendo cultivadas para se obter um produto mais adequado para exportação. O Conselho também visa aumentar o valor agregado da exportação, oferecendo derivados como a tâmara em pó e desenvolvendo as embalagens.

Amjad El-Kady, diretor executivo do Centro de Tecnologia da Indústria de Alimentos, disse que, dentro da estratégia do estado de desenvolver o setor de tâmaras, busca-se alcançar o crescimento comunitário, agrícola e industrial, tendo em vista que o Egito é o maior produtor mundial de tâmaras, com um volume de produção de 1,7 milhão de toneladas por ano. Apenas 17% do volume produzido é exportado, no entanto.

TÂMARAS NA FOOD AFRICA – Paralelamente à feira Food Africa, exposição do setor de alimentos que ocorrerá no Egito entre os dias 12 a 14 de dezembro, está sendo organizada, pela segunda vez, a exposição “Dates Africa”, que reunirá 24 expositores de tâmaras dos Emirados Árabes Unidos, Sudão e Arábia Saudita, além de egípcios.

Durante a coletiva de imprensa organizada pelo Conselho de Exportação para a Indústria de Alimentos no último domingo (05) para falar sobre a Food Africa, El-Kady informou que serão realizados encontros bilaterais entre exportadores e importadores, além de encontros científicos e seminários para a discussão das melhores práticas agrícolas no setor de tâmaras e a redução do desperdício.

l-Kady disse que o governo tem trabalhado para expandir a construção de armazéns climatizados para tâmaras e  que eles foram estabelecidos no Oásis de Bahariya, com uma capacidade de quatro mil toneladas. Também foi feita a reabilitação de fábricas em Siuá e estabelecido complexo de tâmaras na província de Al-Wadi Al-Jadid.

Ele mencionou que foi acordado o aproveitamento de tâmaras de segunda classe para produção industrial de 40 subprodutos, como melaço de tâmaras, tâmara em pó, pasta de tâmaras, biscoitos de tâmaras, entre outros. El-Kady também relatou que foram providenciadas 30 refeições para alimentação escolar no Egito à base de tâmaras, mas a pandemia de coronavírus levou à suspensão do projeto, que deve ser retomado em breve.

PRIMEIRO EM PRODUÇÃO – O vice-diretor executivo do Conselho de Exportação da Indústria de Alimentos, Tameem El-Dawy, disse que o total das exportações globais de tâmaras chega a US$ 1,9 bilhão ao ano. O Egito ocupa o 12º lugar no mundo e busca aumentar sua posição como exportador do produto através da introdução de novos subprodutos de tâmara.

Ele destacou que o investimento nas novas variedades trará resultados daqui seis a sete anos e ajudarão a resolver problemas como a infestação interna das tâmaras por insetos. El-Dawy explicou que está sendo realizada uma pesquisa, em coordenação com o Centro de Pesquisa Agrícola do Egito, para o controle biológico das pragas da tamareira, e que serão abertos dois laboratórios de tricograma, um no Oásis de Bahariya e outro em Siuá.

Fonte: Agência de Notícias Brasil-Árabe

Últimas notícias

Valor da contribuição mensal do MEI vai aumentar em fevereiro

Os microempreendedores individuais devem ficar atentos ao reajuste na contribuição mensal, que passa ...

Impacto ambiental urbano pode ser maior que do agro

O Brasil teve um ano de destaque no direito ambiental e terá que ...

Produção de café deve atingir 55,7 milhões de sacas na safra de 2022

Os produtores de café deverão colher a terceira maior safra do grão neste ...

Produtores celebram colheita e resultados da primeira safra de Uvas em Guarapari

Sandra Butke, em suas parreiras no início da produção. Para diversos produtores rurais ...

Ceasa-ES orienta produtores sobre armazenamento adequado de alimentos

A ação, que teve início na última quinta-feira (13) e tem previsão de ...