Embrapa e Sebrae fomentam projetos em parceria para cadeias de alimentos e bebidas

A parceria entre a Embrapa e o Sebrae Nacional ganhou novo fôlego com a prorrogação, por até 24 meses, de três projetos em execução pelas duas instituições: “Mapa de oportunidades e de apoio à valorização de produtos alimentares diferenciados”, coordenado pela Embrapa Alimentos e Territórios (AL); “Agroecologia e produção orgânica: conhecimentos e tecnologias para sistemas mais sustentáveis”, coordenado pela Embrapa Agrobiologia (RJ); e “Inteligência estratégica para pequenos negócios rurais: agregação de valor e tecnologia”, coordenado na sede pela Secretaria de Inovação e Negócios (SIN). Outro projeto em execução entre as instituições é “Aquicultura com tecnologia e sustentabilidade – Aquitech”, coordenado pela Embrapa Pesca e Aquicultura (TO), e vigente até janeiro de 2021.

Os projetos tiveram início em agosto de 2018, mas em razão da pandemia da Covid-19 diversas atividades precisaram ser reprogramadas, e têm como objetivo gerar informações e resultados que possibilitem maior inserção dos pequenos negócios rurais no mercado, tanto em cadeias já consolidadas quanto em nichos diferenciados. Para  Adriana Martin, diretora de Inovação e Tecnologia (DEIT), essa parceria entre a Embrapa e o Sebrae “representa uma oportunidade estratégica tanto para fortalecer a competitividade dos pequenos empreendimentos rurais, quanto para a disseminação de conhecimentos e tecnologias para esses negócios”.  

PRIMEIRAS ENTREGAS – O projeto “Inteligência estratégica para pequenos negócios rurais”, coordenado pela Secretaria de Inovação e Negócios, e que prevê a constituição do Observatório para pequenos negócios rurais, a elaboração de estudos e modelos de negócios para nichos de mercado, concluiu em julho o primeiro estudo com o tema “Transformação digital para os negócios rurais”, coordenado por Edson Bolfe, pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária (SP).

O trabalho gerou uma consulta on-line, entre abril e junho de 2020, de abrangência nacional, junto a produtores rurais, empresas e prestadores de serviços sobre aspectos relacionados à agricultura digital no Brasil. O levantamento foi conduzido por pesquisadores e analistas da Embrapa Informática Agropecuária (SP), Embrapa Instrumentação (SP), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Sebrae.

E obteve retorno de 504 agricultores e 249 empresas ou prestadores de serviços em agricultura digital, cujos dados, a serem publicados em agosto, poderão ser utilizados pelas instituições envolvidas e o setor produtivo para apoiar a formulação de políticas de desenvolvimento e decisões sobre as inovações tecnológicas associadas às funções das tecnologias digitais relatadas pelos agricultores, bem como fortalecer iniciativas de capacitações em agricultura digital. 

Promover a conexão entre produção, processamento, distribuição e consumo de produtos agroalimentares diferenciado é o objetivo do projeto da Embrapa Alimentos e Territórios com o Sebrae, executado sob a ótica territorial e por meio do desenvolvimento de ferramentas que permitam a construção de um mapa de oportunidades para a inclusão socioprodutiva e a valorização de produtos diferenciados da biodiversidade brasileira.

Renato Manzini Bonfim, pesquisador da unidade de pesquisa, explica que o projeto desenvolveu um hotsite para disponibilização de informações contidas na base de dados sobre Produtos Agroalimentares Diferenciados (PADs) dos estados de Alagoas, Pernambuco e Sergipe. 

AGROECOLOGIA E AQUICULTURA – Disseminar conhecimentos por meio de capacitações, vídeos  e aplicativo e elaborar planos de negócios para pequenos empreendimentos que atuam com produção agroecológica e orgânica nos estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Sergipe e no Distrito Federal é a proposta do projeto conduzido pela Embrapa Agrobiologia (RJ), e que conta com a participação da Embrapa Clima Temperado (RS), Embrapa Hortaliças(DF) e Embrapa Tabuleiros Costeiros (SE). 

De acordo com José Antônio Espíndola, pesquisador daquela unidade de pesquisa, 26 capacitações foram realizadas em 2019, envolvendo 2.230 produtores e técnicos nesses estados para temas vinculados à agroecologia e produção orgânica, como: princípios da produção orgânica; manejo do solo; manejo fitotécnico e fitossanitário em hortaliças e fruteiras; manejo de sistemas de produção animal; e planejamento da produção. 

De acordo com  Adriana Lima, pesquisadora da Embrapa Pesca e Aquicultura (TO) e responsável pelo projeto Aquicultura com tecnologia e sustentabilidade – Aquitech, o projeto já selecionou 20 Unidades de Referência Tecnológica em cultivo de Tambaqui no Tocantins, lançou o programa InoveAqua, cujas inscrições estão abertas para estimular o desenvolvimento de startups na aquicultura e, dentre os sete modelos de negócios previstos, os modelos para o entreposto móvel do pescado e de ostras nativas estão em fase de conclusão. 

Fonte: Embrapa

Últimas notícias

Prêmio Excelência de Qualidade Realcafé Reserva anuncia os finalistas

O Prêmio Excelência de Qualidade Realcafé Reserva já tem os 20 finalistas da ...

Agrishow anuncia alteração da data de realização na edição 2021

A Agrishow anunciou a alteração da data de sua 27ª edição para os ...

Sócio da Cooabriel conquista primeiro lugar no concurso Coffee Of The Year 2020

No dia 20 de novembro, foi divulgado pela Semana Internacional do Café, os ...

ExpoSul RaízES começa nesta quarta (02)

O Parque de Exposições de Cachoeiro reabre os portões para receber uma edição ...

Seca no Brasil tende a pressionar preços de café arábica

Tradings de café começam a ter ideia da extensão dos problemas climáticos no ...