Empresários das montanhas pedem reabertura de restaurantes

Foto: Camila Luz

Os restaurantes não podem abrir aos fins de semana em todo o Espírito Santo

Julio Huber

Durante uma reunião online ocorrida entre o setor turístico das montanhas capixabas e o secretário de Turismo do Espírito Santo, Dorval Uliana, na manhã de hoje (09), representantes dos empresários das montanhas solicitaram a abertura, aos fins de semana, de restaurantes, lanchonetes, cafeterias e pizzarias, respeitando todas as normas exigidas e já cumpridas na região como prevenção ao coronavírus.

O presidente do Montanhas Capixabas Convention & Visitors Bureau, o empresário Valdeir Nunes, enfatizou que a rede hoteleira da região já retomou o funcionamento, mas as restrições de abertura de restaurantes é muito prejudicial. “Quem visita ou reside na região tem a opção de frequentar apenas os estabelecimentos às margens das rodovias, que estão com funcionamento liberado. A maioria dos restaurantes só abria aos fins de semana. Agora, com esse fechamento que já passa de três meses, muitas pessoas estão tendo dificuldades”, destacou.

O presidente da Associação Turística de Pedra Azul (ATPA), Arno Wieringa, acrescentou que a maioria das pessoas que circulam pela região aos fins de semana é proprietária de sítios ou possui residências em condomínios. “Essas pessoas, juntamente com quem visita a região, não têm opção para fazer suas refeições. Restringir a abertura dos restaurantes é pior que abrir com todos os cuidados e exigências sanitárias exigidas para o momento de pandemia”, destacou.

SELO DAS MONTANHAS – Para fortalecer o combate ao coronavírus na região de montanhas, o Convention lançou o selo “Turista Consciente & Ambiente Responsável”. Para obter o selo, o hotel, pousada, restaurante, loja de agroturismo ou qualquer outro empreendimento turístico deve cumprir uma série de normas higiênicas, que comprovam que o estabelecimento está atuando no combate ao coronavírus. O governo federal também lançou um selo nacional, que teve adesão do governo estadual. Entretanto, o setor de agroturismo não pode usar o selo nacional.

“O selo das montanhas surgiu para atender o agroturismo e os demais segmentos turísticos dos nove municípios que integram a região de montanhas. Queremos mostrar o comprometimento do setor para a retomada das atividades e comprovar que os municípios e empreendimentos, juntos, estão encontrando formas seguras e conscientes para atender a todos os protocolos exigidos. Nossa intenção é afirmar que estamos nos preparando para receber os visitantes. Nosso selo é entregue só depois de uma visita ao local e após comprovarmos que todas as normas estão sendo cumpridas”, informou a secretária executiva do Convention, Andréia Rosa.

Foto: Simone Diniz/Setur-ES

A reunião reuniu empresários e representantes dos municípios das montanhas

O prefeito do município de Castelo, Christiano Spadetto, que também participou da reunião, reforçou a importância da abertura dos restaurantes. “Essa semana reunimos prefeitos e representantes de sete municípios e fizemos um documento encaminhado ao governo do Estado solicitando a flexibilização do comércio em municípios com menos de 50 mil habitantes. É preciso ter regras, mas a reabertura precisa ser discutida”, afirmou o prefeito.

REGRAS PARA ABERTURAS – No último dia 30 de junho, o Convention enviou um ofício ao governo do Estado detalhando a importância da flexibilização da abertura dos restaurantes e demais comércios do ramo. Entre os argumentos, foram citados, no documento, que a maioria dos empreendimentos do trade está situada na zona rural, possui grandes áreas abertas, bem ventiladas, com espaço e estruturas adequadas para poder funcionar atendendo aos protocolos de segurança.

Foram solicitadas as aberturas dos restaurantes e cafeterias, todos os dias, das 10h às 16h, respeitando o distanciamento mínimo de um metro e meio e os demais protocolos de segurança, ficando proibido música ao vivo.

Hotéis, como o Aroso, estão cumprindo todas as exigências sanitárias

Também foi solicitada a abertura das pizzarias, no horário de 18 às 22 horas. A sugestão para os bares e lanchonetes é a abertura diária, obedecendo ao limite de uma pessoa a cada cinco metros quadrados, de 10 às 16 horas, e também com serviços de delivery e take out. A opção para abertura de food trucks e similares é de 18 às 22 horas, com delivery e take out.

Valdeir Nunes também cobrou do secretário que seja estudada uma data prevista para a realização de eventos. “As pessoas se programam com antecedência. Não sabemos se os eventos poderão retornar em agosto, em setembro ou outubro. Mesmo que seja modificada a decisão, precisamos ter uma estimativa do governo estadual de uma possível data para a liberação de eventos”, reforçou o presidente do Convention.

Secretário garantiu levar as demandas ao governador

O secretário Dorval Uliana elogiou a iniciativa do Convention das Montanhas em criar o selo “Turista Consciente & Ambiente Responsável”. Ele lembrou que assim que foi declarada a pandemia, o governo estadual direcionou os esforços para ações voltadas a abertura de leitos e a elaboração de protocolos para evitar o contágio do coronavírus. Ele reforçou que a Secretaria de Estado de Turismo (Setur) está elaborando ações para a retomada turística após a pandemia.

“Quando retomarmos o turismo, vamos seguir as tendências mundiais e voltar as atenções aos nossos destinos emissores, estimulando as visitas ao Estado. O setor espera que o brasileiro faça do Brasil o primeiro destino, e nós queremos que o capixaba faça o seu primeiro passeio pós-pandemia no Espírito Santo”, relatou.

Foto: Simone Diniz/Setur-ES

O secretário Dorval Uliana ouviu a demanda dos empresários das montanhas

De acordo com Dorval, o foco das ações para estimular o turismo vai ser no funcionalismo público, que não foi mito afetado financeiramente com a pandemia, já que não teve seus salários reduzidos. “Só a folha de pagamento do governo estadual é de R$ 800 milhões por mês, fora os servidores federais que atuam no Estado e os municipais”, revelou. Sobre a possibilidade da abertura dos restaurantes, o secretário disse que levará a demanda ao governador Renato Casagrande. Durante a reunião também foram apresentadas as linhas de crédito disponíveis para os empresários do setor e informado que será iniciado um levantamento dos impactos da pandemia ao setor no Estado. No site da Setur (www.setur.es.gov.br) é possível responder ao questionário, que servirá para que o governo alinhe as ações em prol do desenvolvimento do turismo após a pandemia.

Últimas notícias

Luta contra gafanhotos devoradores passa de 170 dias na Argentina

Em 11 de maio deste ano, o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade ...

Encontros definirão “marca turística” que caracterizará a região de montanhas

Foto: Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Julio Huber Com o objetivo de desenvolver uma marca ...

Setor do trigo debate perspectivas para 2021

Em um formato inédito, a Abitrigo promoveu, na última semana, a 27ª edição ...

Controle de plantas aquáticas será feito com tecnologia de última geração pela Itaipu

Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional A Itaipu Binacional vai modernizar o monitoramento do reservatório ...

Apreendidos 19 pássaros da fauna silvestre brasileira em Itapemirim

Foto: PMA Uma equipe de policiais da 4ª Companhia de Batalhão de Polícia ...