Entidade nacional divulga manifesto sobre o fechamento de abatedouros e frigoríficos

A Associação Brasileira de Reciclagem Animal (ABRA) realizou uma reunião virtual com as indústrias associadas que tem operações no estado do Paraná, com a participação de 28 empresas. O resultado veio em forma de manifesto da entidade atuando em nome das indústrias associadas instaladas no Paraná.

De acordo com um comunicado da entidade, “a ABRA reconhece o momento delicado experimentado pela humanidade em razão da pandemia da Covid-19, na mesma proporção que confia nas ações governamentais, em todas as esferas e poderes, que procuram a implementação de medidas mitigadoras das consequências da disseminação do coronavírus no nosso país. A entidade colabora com informações técnicas e necessárias neste momento, trazendo contrapontos às medidas de fechamento de abatedouros frigoríficos no Estado”, informou.

O manifesto detalha o trabalho das indústrias de reciclagem animal como elo fundamental da sustentabilidade e economia circular da cadeia de produtos de origem animal e de produção animal. “Necessário registrar que as indústrias de alimentos para humanos e para animais seguem rigorosas normas higiênico-sanitárias expedidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e além dessas, seguem as diretrizes da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e demais órgão competentes para atuar na saúde e segurança laboral com a finalidade de evitar a disseminação do novo coronavírus”, reforça a entidade.

O documento ainda demonstra em números o cenário de prejuízos econômicos e possíveis danos ambientais que podem ocorrer com o fechamento “sistemático” dos estabelecimentos de abate de animais.

A Associação declara total descontentamento e insatisfação com as decisões que determinaram o fechamento de abatedouros frigoríficos no Estado, oportunidade em que pugna para que as indústrias continuem em funcionamento. “A ABRA confia e espera que as autoridades que solicitaram e que determinaram o fechamento dos abatedouros frigoríficos no Estado do Paraná se sensibilizem, revendo os seus posicionamentos e decisões, buscando soluções alternativas, de forma a garantir a segurança alimentar do país”, destaca a entidade.

O Manifesto foi encaminhado para o Governo Federal: Casa Civil, Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, ao Governo do Paraná, à Prefeitura de Cianorte (PR), ao Tribunal Regional do Trabalho e ao Ministério Público do Trabalho. Clique aqui e confira o manifesto completo.

Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA

Últimas notícias

CNC mantém trabalho para alavancar consumo global de café

O Conselho Nacional do Café (CNC) participa ativamente da Força-Tarefa Público-Privada do Café ...

Live da Favesu apresenta novidades para suinocultura

A organização da 6ª Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba (Favesu) iniciou, na ...

Crédito para custeio beneficia o planejamento no campo

A linha de crédito rural para custeio antecipado é uma importante ferramenta de ...

Preços de café batem recordes no mês de fevereiro no Espírito Santo

Os preços de café no Espírito Santo, em fevereiro deste ano, valorizaram em ...

Morre um dos mais importantes touros da raça Gir Leiteiro

Dragão TE morreu no dia 1º de março e deixa importante legado para ...