Exportação de carne para Tailândia abre mais espaço para produtos Halal

Com o anúncio do Ministério da Agricultura (Mapa), na última semana, da abertura de mercado da carne bovina para a Tailândia, abre-se espaço também para produtos Halal, voltado aos consumidores islâmicos. Até o momento, cinco frigoríficos foram habilitados para comercializar o produto. 

O CEO da SIIl Halal, Chaiboun Darwiche, empresa especializada em Certificação Halal, vê com bons olhos mais este anúncio feito pelo Ministério da Agricultura. “Cerca de 11% da população tailandesa é islâmica. Além disso, o país é o segundo destino mais procurado por viajantes muçulmanos para o turismo Halal. Os dados da última pesquisa da CrescentRating e Mastercard apontaram que 3,6 milhões de muçulmanos visitaram o país. Isso porque a Tailândia conta com uma infraestrutura completa para suporte e se preocupa em oferecer para sua população e visitantes islâmicos produtos que contenham a Certificação Halal. Com este anúncio, o agronegócio brasileiro só tem a ganhar”, salienta.

Chaiboun lembrou que desde janeiro de 2019, o Brasil abriu, por meio dos trabalhos da Mapa, mais de 60 mercados para os produtos agropecuários brasileiros. Com esta recente liberação, de um processo iniciado em 2015, serão comercializados carne bovina com osso, carne desossada e miúdos comestíveis de bovino.

Lembrando que a Tailândia já havia aprovado a importação de produtos lácteos. A previsão de receita por meio dos embarques desses produtos é de US$ 100 milhões nos próximos anos. Representantes do Ministério da Agricultura informaram, ainda, que em 2019 a Tailândia importou de todo o mundo cerca de US$ 90 milhões em carne bovina, sendo a Austrália a principal exportadora participando com a metade desse valor.

Fundada em 1º de abril de 2008, a SIIL Halal é uma empresa especializada em Serviço de Inspeção Islâmica que atua como Certificadora Halal. O trabalho inicia desde o projeto da linha de produção até a embalagem de produtos permitidos para consumo islâmico, assim como na fiscalização dentro das normas e regras ditadas pela Jurisprudência Islâmica.

O alimento permitido no Islã, de acordo com as regras de Deus escritas no Alcorão, é denominado Halal, que em árabe significa lícito, autorizado. Para que uma comida seja considerada Halal é necessário que siga determinadas regras de fabricação. No caso de carnes, as normas dizem respeito à forma de abate, lembrando que suínos e bebidas alcoólicas estão terminantemente proibidas.

Fonte: SIIL Halal

Últimas notícias

Palestra aborda tendências inovadoras para o turismo das montanhas capixabas

A pandemia trouxe diversas mudanças no comportamento do consumidor e todos os setores ...

Laboratório de leite do Idaf recebe credenciamento oficial

Após anos de trabalho e dedicação, o Laboratório de Análise da Qualidade do ...

Apenas três municípios do Espírito Santo estão em risco amarelo no Mapa Covid-19

O Governo do Estado anunciou, ontem (18), o 23º Mapa de Risco Covid-19, ...

Demanda de frete rodoviário no agronegócio tem incremento de mais de 10%

Segundo o Índice de Fretes e Pedágios Repom (IFPR), a demanda por frete ...

Preço do arroz deve permanecer entre R$ 5 e R$ 7 até março do ano que vem

Um dos alimentos mais consumidos na mesa dos brasileiros sofreu um aumento de ...