Incaper desenvolve ações para a qualidade do café na região do Caparaó há 30 anos

O trabalho para a qualidade do café e para a melhor condição de produção e vida dos agricultores familiares é desenvolvido na região do Caparaó há mais de 30 anos pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). Com ações efetivas nas três áreas de atuação, o Instituto desenvolve milhares de atendimentos, eventos, excursões técnicas, dias de campo, cursos, visitas nas propriedades e unidades demonstrativas com métodos de manejo e produção da cultura.

A trajetória do Incaper, juntamente com diversas parcerias, promoveu na região do Caparaó, a partir da década de 1990, diversas ações com foco na qualidade do café. O trabalho desempenhado abrange o auxílio na escolha das áreas, das cultivares de café, da forma de plantio, manejo de solos e água, métodos de colheita e pós-colheita, processamento dos frutos, secagem, armazenamento, comercialização e mercado.

O Incaper trabalha para a melhoria das condições de produção e de vida dos agricultores, agricultoras, jovens e idosos que vivem no campo e tiram seu sustento e proventos com dignidade, como afirmou o coordenador do Centro Regional de Desenvolvimento Rural (CRDR) Caparaó, Ricardo Eugênio. O extensionista do Incaper destacou ainda que a qualificação do corpo técnico é expressiva, não somente nas atividades de assistência técnica e extensão rural, mas também nas atividades específicas de melhoria da qualidade e produção de cafés especiais.

“Para contextualizar os dias atuais é preciso resgatar o histórico do início dos trabalhos e ações em prol da qualidade do café no Caparaó. A tarefa não foi e continua não sendo fácil no que se refere a quebrar paradigmas, romper barreiras e interesses, promover a mudança nos processos produtivos e de conceitos para alcançar a produção de cafés com qualidade”, disse Ricardo Eugênio.

O cafeicultor de Irupi, Alexandro dos Santos, trabalhou por muitos anos com a produção de café arábica junto com os irmãos. Há cerca de três anos, ele investiu em uma área no município para produzir por conta própria. Somente após dois anos de empreendimento, que o cafeicultor buscou o auxílio do Incaper.

“Fazia por minha conta e estava tudo agarrado, fiquei dois anos assim. Quando passei a receber a assistência técnica do Incaper, eu tive bons resultados em seis meses. Com as orientações certas a minha lavoura de café foi para frente. Tudo que faço agora é com orientação do Incaper e vejo que isso me dá uma economia de 50% dos gastos, porque hoje eu sei o que comprar e como investir”, relatou Alexandro Santos.

Concursos para promover qualidade do café

As ações do Incaper em prol da qualidade foram se desenvolvendo pelos municípios capixabas da região do Caparaó ao longo dos anos, a exemplo de encontros de produtores, Dias de Campo, seminários, excursões técnicas para troca de experiências, reuniões, debates, rodas de conversas e muitos concursos e mostras de qualidade de café. Os primeiros concursos de qualidade organizados pelo Incaper foram no início dos anos 2000, em parceria com prefeituras, iniciativa privada, instituições públicas e organizações da sociedade civil e de produtores.

“Esses concursos tiveram continuidade ano a ano e a qualidade dos cafés, aprimorada pelos cafeicultores, foi perceptível. Em cada uma dessas ações o Incaper estava presente com seus técnicos e pesquisadores. Sendo proativos, atuando com diversas parcerias e organizando eventos com a temática qualidade dos cafés”, completou o extensionista Ricardo Eugênio.

O Incaper conta com profissionais capacitados para classificação física e degustação de cafés, além de avaliadores Q-graders (café arábica) e R-grades (café conilon), que são habilitados/certificados pelo CQI, com base nos critérios de avaliação da Specialty Coffee Association (SCA), o que fortalece o potencial de desenvolvimento da produção de cafés especiais em todo o Estado.

No ano de 2019, diversos concursos municipais e mostras de cafés de qualidade aconteceram em toda região do Caparaó, realizados em parcerias entre Incaper, o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), prefeituras, empresa Caparaó Jr., empresas privadas e organizações sociais.

“É com muita determinação que o Incaper vem cumprindo sua missão de promover soluções tecnológicas e sociais por meio de ações integradas visando ao desenvolvimento do Espírito Santo. O Instituto se aglutina com parceiros importantes em prol da cafeicultura sustentável, que respeita o meio ambiente, que promove e valoriza a vida dos jovens, mulheres e homens que lutam na produção de cafés com qualidade”, destacou Ricardo Eugênio.

Fonte: Incaper

Últimas notícias

Nova instrução normativa de bem-estar animal nas granjas brasileiras é tema de evento on-line

A nova instrução normativa (IN 113/2020) que visa as adequações de manejo e ...

Líbia prepara primeira exposição focada em cafés

Evento reunirá produtores, vendedores, representantes de marcas nacionais e regionais, além dos amantes ...

Jerônimo Monteiro realiza primeira Mostra de Café Especial

O município de Jerônimo Monteiro vai realizar a 1ª Mostra de Café Especial. ...

Tradição familiar no agronegócio em evidência na Praça do Papa

A tradição familiar marca o agronegócio capixaba, que, segundo dados do Governo do ...

Ação de fiscalização do Mapa apreende 173 mil litros de bebidas com indícios de fraude

Uma ação de fiscalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) resultou ...