Lei que prevê maior rigor na segurança de barragens é sancionada

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nesta quinta-feira (1), uma lei que proíbe o uso de barragens pelo método a montante, o mesmo usado nas barragens de Mariana e Brumadinho, que se romperam e vitimaram mais de 250 pessoas.

De acordo com a lei, que aumenta as exigências para as mineradoras quanto à segurança de barragens, as empresas que adotam esse tipo de estrutura, a montante, têm até 25 de fevereiro de 2022 para desmontá-las. O descumprimento da regra pode gerar multas administrativas de até R$ 1 bilhão.

Além disso, o infrator pode sofrer advertência e até perder os direitos de exploração mineral. A nova lei também exige que as empresas notifiquem os órgãos fiscalizadores, ambientais, e de defesa civil, quando qualquer alteração das condições de segurança da barragem possa, eventualmente, causar acidente ou desastre.

O texto inclui as áreas degradadas por acidentes ou desastres ambientais entre aquelas que têm prioridade para receber recursos do Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA).

Fonte: Brasil 61

Últimas notícias

Países produtores mundiais de café se reúnem em defesa da produção contra restrições da União Europeia

Os produtores mundiais de café estão preocupados com a proposta de legislação apresentada ...

Recursos do Pronaf no Plano Safra irão aumentar em 12%

Foto: Divulgação/MAPA Em virtude da forte demanda por financiamentos de custeio no Pronaf, ...

Conab estima safra recorde para milho 2ª safra com produção superior a 87 milhões de toneladas

Foto: iStock Os produtores de milho deverão colher na segunda safra do cereal ...

Café regenerativo do Cerrado será lançado no próximo sábado em Minas Gerais

Foto: Guima Café O Guima Café, marca de café especial do Grupo BMG, ...

Festuris Gramado terá participação da Argentina

Foto: Divulgação/Festuris Com o retorno frenético do mercado turístico, as viagens, inclusive internacionais, ...