Lei que prevê maior rigor na segurança de barragens é sancionada

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nesta quinta-feira (1), uma lei que proíbe o uso de barragens pelo método a montante, o mesmo usado nas barragens de Mariana e Brumadinho, que se romperam e vitimaram mais de 250 pessoas.

De acordo com a lei, que aumenta as exigências para as mineradoras quanto à segurança de barragens, as empresas que adotam esse tipo de estrutura, a montante, têm até 25 de fevereiro de 2022 para desmontá-las. O descumprimento da regra pode gerar multas administrativas de até R$ 1 bilhão.

Além disso, o infrator pode sofrer advertência e até perder os direitos de exploração mineral. A nova lei também exige que as empresas notifiquem os órgãos fiscalizadores, ambientais, e de defesa civil, quando qualquer alteração das condições de segurança da barragem possa, eventualmente, causar acidente ou desastre.

O texto inclui as áreas degradadas por acidentes ou desastres ambientais entre aquelas que têm prioridade para receber recursos do Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA).

Fonte: Brasil 61

Últimas notícias

Cooabriel chega a 1 milhão de sacas de café

Na manhã desta sexta (18), a Cooabriel chegou a 1, milhão de sacas ...

Idaf e Ufes discutem ações para fortalecimento da agropecuária do sul do Estado

O diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo, Mário ...

Pesquisa mundial revela mudanças de florestas tropicais

O artigo intitulado “Tomando o pulso das florestas tropicais da Terra usando redes de parcelas ...

Cai para cinco os municípios capixabas em Risco Alto para Covid-19

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (18), o 60º Mapa de Risco ...

Abertas as inscrições para o Concurso de Qualidade do Café Conilon de Linhares

As inscrições para o Concurso de Qualidade do Café Conilon de Linhares estão ...