Lei que prevê maior rigor na segurança de barragens é sancionada

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nesta quinta-feira (1), uma lei que proíbe o uso de barragens pelo método a montante, o mesmo usado nas barragens de Mariana e Brumadinho, que se romperam e vitimaram mais de 250 pessoas.

De acordo com a lei, que aumenta as exigências para as mineradoras quanto à segurança de barragens, as empresas que adotam esse tipo de estrutura, a montante, têm até 25 de fevereiro de 2022 para desmontá-las. O descumprimento da regra pode gerar multas administrativas de até R$ 1 bilhão.

Além disso, o infrator pode sofrer advertência e até perder os direitos de exploração mineral. A nova lei também exige que as empresas notifiquem os órgãos fiscalizadores, ambientais, e de defesa civil, quando qualquer alteração das condições de segurança da barragem possa, eventualmente, causar acidente ou desastre.

O texto inclui as áreas degradadas por acidentes ou desastres ambientais entre aquelas que têm prioridade para receber recursos do Fundo Nacional de Meio Ambiente (FNMA).

Fonte: Brasil 61

Últimas notícias

Força tarefa do agro vai ajudar produtores com prejuízos da chuva de granizo

As recentes chuvas de granizo atingiram municípios do interior do Espírito Santo no ...

Mudas de café conilon clonal são produzidas e plantadas nas montanhas

Santa Maria de Jetibá, conhecida como a cidade que mais produz ovos no ...

A importância do tratamento homeopático em animais

Low angle portrait of cute dog resting on rug and looking forward with ...

BSCA E Apex-Brasil renovam projeto de promoção internacional dos cafés especiais

Estruturado sobre os pilares de inteligência mercadológica, promoção interna e externa e consolidação ...

Exportações de carne suína registram maior volume mensal da história

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) ...