Liberado recurso de R$ 538 milhões para custear gratuidade na energia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) autorizou o pagamento antecipado de R$ 538 milhões para distribuidoras de energia. O dinheiro será usado para custear a gratuidade conferida aos beneficiários da Tarifa Social durante a pandemia do coronavírus. O desconto de 100% foi garantido por meio da Medida Provisória 950/2020, publicada no mês passado. De acordo com o texto, beneficiários que consomem até 220 kWh por mês não serão cobrados.

A medida vale até 30 de junho e tem o objetivo de diminuir o impacto do coronavírus sobre a população de baixa renda, mas também sobre as empresas de energia. No total, o Governo Federal está pagando R$ 900 milhões às distribuidoras de energia para subsidiar a gratuidade. O repasse será feito pela ANEEL em três parcelas. A primeira, referente a abril teve o valor de R$ 400 milhões. Para maio e junho o valor é de R$ 250 milhões.

A Tarifa Social abrange famílias inscritas no Cadúnico que tenham renda familiar mensal por pessoa menor ou igual a meio salário mínimo. Também recebem desconto pessoas que usam o Benefício da Prestação Continuada da Assistência Social (BPC) para receberem amparo assistencial voltado a portadores de deficiência ou idosos.

O benefício também abrange consumidores inscritos no CadÚnico com renda mensal de até três salários mínimos, e que precisam da energia elétrica para cuidar de alguma pessoa portadora de doença ou patologia em que o tratamento ou procedimento médico exija o uso constante de equipamentos. São mais de 9 milhões de famílias beneficiadas.

Texto: Daniel Marques/Agência do Rádio Mais

Últimas notícias

Palestra aborda tendências inovadoras para o turismo das montanhas capixabas

A pandemia trouxe diversas mudanças no comportamento do consumidor e todos os setores ...

Laboratório de leite do Idaf recebe credenciamento oficial

Após anos de trabalho e dedicação, o Laboratório de Análise da Qualidade do ...

Apenas três municípios do Espírito Santo estão em risco amarelo no Mapa Covid-19

O Governo do Estado anunciou, ontem (18), o 23º Mapa de Risco Covid-19, ...

Demanda de frete rodoviário no agronegócio tem incremento de mais de 10%

Segundo o Índice de Fretes e Pedágios Repom (IFPR), a demanda por frete ...

Preço do arroz deve permanecer entre R$ 5 e R$ 7 até março do ano que vem

Um dos alimentos mais consumidos na mesa dos brasileiros sofreu um aumento de ...