Minas Gerais lança Concurso de Qualidade de Café de 2020

Minas Gerais anunciou a realização do 17º Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais, em 2020. Os produtores interessados em participar do concurso de café devem preencher a ficha de inscrição e entregar as amostras concorrentes nos escritórios locais da Emater-MG até o dia 8 de setembro. A solenidade de encerramento, com anúncio dos vencedores, será em dezembro. A participação é gratuita. O regulamento completo do concurso e a ficha de inscrição estão disponíveis no site da Emater-MG e podem ser acessados clicando aqui.

“O concurso valoriza a qualidade e a diversificação do café mineiro. Ele também tem um caráter educativo. Aquilo que é desenvolvido no processo para a obtenção da qualidade, que caracteriza o concurso, é repassado, através dos extensionistas da Emater, para todos os produtores”, afirmou Paulo Brant.

Podem participar da competição produtores dos municípios mineiros, com amostras de café arábica, tipo 2 para melhor, colhidas neste ano. A lavoura de origem da amostra deve ser georreferenciada. O concurso tem duas categorias. A primeira é a Café Natural. Neste sistema, o café recém-colhido é levado para secar. A outra categoria é a do Café Cereja Descascado, Despolpado ou Desmucilado. Nestes tipos de café, após a lavagem, há uma separação dos frutos verdes e secos dos frutos maduros. Depois, eles passam por um descascador para só depois seguirem para secagem. No caso dos cafés despolpados e desmucilados, há ainda uma fase onde o produto passa por um tanque de fermentação.

A Emater-MG, vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa),  informa que, durante a realização das etapas do concurso,  todas as orientações das entidades de saúde sobre medidas de prevenção à Covid-19 serão seguidas e que, caso necessário, as datas poderão ser remanejadas por causa da pandemia.

O 17º Concurso de Qualidade dos Cafés será promovido pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Emater-MG e Seapa, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas e a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe).

JULGAMENTO – Os cafés concorrentes irão passar por análises físicas e sensoriais feitas por uma comissão julgadora formada por, no mínimo, dez classificadores e degustadores de café. No processo de classificação das amostras,  será utilizada a metodologia da Associação de Cafés Especiais (SCA).

Serão analisados atributo como fragrância/aroma, sabor, acidez, corpo, uniformidade, ausência de defeitos, doçura, finalização, equilíbrio e avaliação global. A comissão julgadora fará a classificação das melhores amostras das duas categorias, de cada região cafeeira de Minas Gerais: Cerrado, Sul de Minas, Matas de Minas e Chapada de Minas. O produtor que  obtiver a maior pontuação final, independentemente de categoria, será considerado campeão estadual.

Em 2019, o campeão estadual foi o cafeicultor Paulo Gomes, do município de Espera Feliz, região das Matas de Minas. O concurso contou com 1.411 amostras inscritas. Os vencedores comercializaram seus lotes de café com ágio de preços.

Fonte: CCCMG

Últimas notícias

Preço do leite ao produtor sobe, mas custos de produção reduzem margens

O preço do leite recebido pelo produtor manteve a tendência de alta no ...

Estimativa de safra de café é reduzida pela Conab e próxima colheita preocupa

Foto: Julio Huber O país deverá produzir aproximadamente 46,9 milhões de sacas de ...

Deflagrada nova edição da Operação Mata Atlântica em Pé

Teve início ontem (20), a Operação Mata Atlântica em Pé, iniciativa voltada ao ...

Cursos de tratorista e cultivo de cacau exclusivos para mulheres

Registro de ação do projeto “Mulheres do Cacau” com produtoras rurais As mulheres estão ...

Mapa destrói 58 mil garrafas de azeite de oliva fraudado

Foi a maior apreensão já realizada pelo Ministério da Agricultura no país desde ...