Morangos nacionais e importados abastecem Brasil

País é grande produtor mundial, com área de 5,7 mil hectares dedicada ao cultivo da fruta. No entanto, o Brasil importa morangos congelados para uso industrial. Entre os fornecedores estão Egito e Marrocos

O Brasil é produtor de morango, mas também um grande importador da fruta, sobretudo congelada e para uso industrial. De acordo com dados do Ministério da Economia, entre janeiro e agosto deste ano o maior fornecedor de morangos congelados ao Brasil foi o Egito, com remessas que somaram 1,47 mil toneladas. No mesmo período de 2020, o Brasil comprou 1,03 mil toneladas do Egito, quantidade que foi de 288 toneladas nos oito primeiros meses de 2019. Tal crescimento leva o país árabe a ser, até agosto, o principal fornecedor de morangos.

Produção de morangos no Marrocos

Outro país do Norte da África que fornece morangos congelados ao Brasil é o Marrocos: foram compradas 384 toneladas de morangos congelados, cozidos ou não cozidos entre janeiro e agosto de 2019, quantidade que caiu para 98 toneladas no mesmo período de 2020 e voltou a crescer para 142 toneladas até agosto deste ano.

A maior parte da produção brasileira de morangos é destinada ao consumo interno e in natura. Quando se trata de morangos para a fabricação de outros alimentos, os fornecedores são majoritariamente internacionais. O Brasil também é exportador de morangos. Entre janeiro e agosto de 2021, o principal comprador do Brasil foi o Japão, com importações que somaram 8,2 toneladas, seguido por Uruguai, Paraguai e Argentina.

De acordo com o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Clima Temperado, localizada em Pelotas, no Rio Grande do Sul, Luís Eduardo Corrêa Antunes, o Brasil tem uma área de aproximadamente 5,7 mil hectares dedicados ao cultivo do morango. Essas lavouras estão distribuídas principalmente no Sul de Minas Gerais, em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

FORA DO SOLO – O plantio é feito, sobretudo, por duas técnicas: convencional, com as plantas na terra, e fora do solo, em que as mudas são plantadas sobre estruturas de madeira e com menos uso de pesticida. Antunes explica que o morango, por muitos anos, teve sua imagem associada a um uso excessivo de agrotóxico, o que afastou o consumidor. Nos últimos anos, porém, o avanço tecnológico aliado a políticas públicas e certificação de produtores levaram a uma mudança na produção e na percepção dos consumidores.

Outras medidas adotadas por empresas e poder público fizeram crescer a produção no Brasil, mas ainda aquém do seu potencial. Entre essas medidas estão o melhoramento das mudas, o aumento da área cultivada e a adoção do sistema fora do solo, que permite utilizar uma mesma muda por até três anos, enquanto na produção tradicional é necessário migrar a plantação anualmente para evitar que a lavoura seja contaminada por pestes. Além disso, o cultivo fora do solo tem um custo maior de produção, porém uma rentabilidade que compensa o investimento elevado.

IMPORTAR – O principal motivo que leva o Brasil a importar o produto, avalia Antunes, é o custo e a escala. Ele explica que morangos utilizados pela indústria para a produção de recheios, doces e iogurtes, entre outras finalidades, são frutas pequenas, de até 10 gramas.

“Importar é mais barato, pois a indústria pode importar a quantidade de que necessita uma vez ao ano e utilizar as frutas o ano todo, afinal estão congeladas. Fica mais barato para o fabricante importar de apenas uma fonte do que procurar oferta em diversos fornecedores locais. O Brasil poderia atender esses consumidores industriais, mas ainda não tem escala”, explica Antunes.

Reportagem de Marcos Carrieri, especial para a ANBA

Fonte: Agência de Notícias Brasil-Árabe

Últimas notícias

Incaper lança sistema eletrônico de avaliação de sustentabilidade da cafeicultura

Foto: Divulgação Incaper A sustentabilidade na cafeicultura é um dos ideais que norteiam ...

Inscrições para coordenação de pesquisa sobre peixes começam na segunda-feira (24)

As inscrições para a seleção de coordenador de projeto de pesquisa do Instituto ...

Venda Nova do Imigrante é destaque em projeto de qualificação do turismo rural

A rota de Agroturismo em Venda Nova do Imigrante foi validado pelo Ministério ...

Café: números da exportação demonstram a força da produção

Com a recente divulgação dos dados de exportação do café brasileiro fica claro ...

Batata apresenta queda de preços enquanto cebola sobe nas Centrais de Abastecimento

Um dos tubérculos mais utilizados na culinária brasileira, a batata apresentou oferta recorde ...