Nova usina fotovoltaica é inaugurada no Rio Grande do Sul

Utilizar de forma consciente e eficiente a energia é cada vez mais necessário, pensar e estruturar de forma estratégica as fontes de energia que estão disponíveis é urgente. Muito mais do que diminuir o custo de energia elétrica o objetivo da inteligência energética é pensar de forma sustentável sobre o consumo da energia. E pensando nesse contexto a Agrofel Grãos e Insumos vem estruturando as suas unidades para que sejam inteligentes e eficientes energeticamente, e inaugurou a sua primeira usina fotovoltaica, junto a sua Unidade de Júlio de Castilhos.

A empresa instalou uma usina com capacidade de geração de 1.363.200 kWh de potencial anual, o empreendimento tem capacidade de abastecer 470 residências com um consumo mensal de 250 kWh, o que significa uma conta de luz de aproximadamente R$300,00 reais mensais. A primeira usina prevê abastecer nove unidades graneleiras.

Anúncio

O território gaúcho é responsável, atualmente, por 12,2% de todo o parque brasileiro de energia solar distribuída. Com o projeto será possível conservar mais de 120 mil árvores, além de evitar a emissão de mais de 31 mil toneladas de C02 em 25 anos. “Desde janeiro de 2020, a empresa vem adotando uma postura que preconiza as melhores práticas internacionais, e com foco de trazer resultados na redução de custo, mas também um processo de sustentabilidade que é inevitável no contexto em que estamos vivendo. Construir essa primeira usina é um dos passos que estamos fazendo para garantir essa eficiência energética e sustentabilidade”, comemora o diretor comercial e de marketing da Agrofel Grãos e Insumos, Roni Ferrarin.

Anúncio

Inteligência energética é um processo, não um fim

Roni contextualiza que não se trata apenas de ações pontuais como somente a implantação de uma usina fotovoltaica, são vários pilares com um processo contínuo de melhoria, e a usina fotovoltaica é um grande passo para que o plano tenha cada vez mais sucesso. “De forma simples é você conhecer as melhores soluções do mercado e conhecer as necessidades da empresa”, explica o diretor.

“Estamos muito felizes com os resultados que tivemos até o momento e temos planos de construir mais usinas. Sabemos o quanto a inteligência artificial e os recursos de big data são importantes para essa construção. Entendemos que investir em energia limpa e inteligência energética é um serviço social e trans geracional”, finaliza Roni.

Anúncio

Anúncio

Últimas notícias

62% dos navios para exportação de café registram atrasos em junho

De acordo com um levantamento do Cecafé, realizado com exportadores responsáveis por 77% ...

Banestes disponibiliza R$ 1 bilhão para o Plano Safra 2024/2025

Foto: Divulgação O Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) anunciou, na manhã ...

Saiba como é a produção de mudas in vitro

Está disponível no canal do YouTube do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica ...

Concurso irá premiar as 10 melhores fotos e vídeos das montanhas capixabas

Foto: Gabriel Lordello/Mosaico Imagem Chegou a hora de revelar os segredos mais bem ...

Cafeicultura sustentável torna Seguro Rural mais barato

Foto: NKG-Stockler Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), o Conselho Nacional do Café ...