Nova usina fotovoltaica é inaugurada no Rio Grande do Sul

Utilizar de forma consciente e eficiente a energia é cada vez mais necessário, pensar e estruturar de forma estratégica as fontes de energia que estão disponíveis é urgente. Muito mais do que diminuir o custo de energia elétrica o objetivo da inteligência energética é pensar de forma sustentável sobre o consumo da energia. E pensando nesse contexto a Agrofel Grãos e Insumos vem estruturando as suas unidades para que sejam inteligentes e eficientes energeticamente, e inaugurou a sua primeira usina fotovoltaica, junto a sua Unidade de Júlio de Castilhos.

A empresa instalou uma usina com capacidade de geração de 1.363.200 kWh de potencial anual, o empreendimento tem capacidade de abastecer 470 residências com um consumo mensal de 250 kWh, o que significa uma conta de luz de aproximadamente R$300,00 reais mensais. A primeira usina prevê abastecer nove unidades graneleiras.

Continua após o anúncio

O território gaúcho é responsável, atualmente, por 12,2% de todo o parque brasileiro de energia solar distribuída. Com o projeto será possível conservar mais de 120 mil árvores, além de evitar a emissão de mais de 31 mil toneladas de C02 em 25 anos. “Desde janeiro de 2020, a empresa vem adotando uma postura que preconiza as melhores práticas internacionais, e com foco de trazer resultados na redução de custo, mas também um processo de sustentabilidade que é inevitável no contexto em que estamos vivendo. Construir essa primeira usina é um dos passos que estamos fazendo para garantir essa eficiência energética e sustentabilidade”, comemora o diretor comercial e de marketing da Agrofel Grãos e Insumos, Roni Ferrarin.

Inteligência energética é um processo, não um fim

Roni contextualiza que não se trata apenas de ações pontuais como somente a implantação de uma usina fotovoltaica, são vários pilares com um processo contínuo de melhoria, e a usina fotovoltaica é um grande passo para que o plano tenha cada vez mais sucesso. “De forma simples é você conhecer as melhores soluções do mercado e conhecer as necessidades da empresa”, explica o diretor.

“Estamos muito felizes com os resultados que tivemos até o momento e temos planos de construir mais usinas. Sabemos o quanto a inteligência artificial e os recursos de big data são importantes para essa construção. Entendemos que investir em energia limpa e inteligência energética é um serviço social e trans geracional”, finaliza Roni.

Últimas notícias

Confirmada: 11ª Feira de Negócios Coocafé será presencial

Um dos principais eventos realizados para o cooperado Coocafé é a Feira de ...

Alunos aprendem, na prática, como vacinar o rebanho

Mais uma ação do projeto “Vai pra Roça” foi realizada em São Gabriel ...

Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

Uma novidade foi lançada pela Companhia Nacional de Abastecimento  (Conab) para os pecuaristas ...

Alysson Paolinelli, indicado ao Nobel da Paz, participará da Feira de Agronegócios da Cooabriel

Indicado ao prêmio Nobel da Paz em 2021, o ex-ministro e professor Alysson ...

Prazo para vacinar animais de 0 a 2 anos contra febre aftosa está acabando

A vacinação de bovinos e bubalinos acontece até o dia 31 de maio ...