Pedal da Mata Atlântica comemora 73º aniversário do Museu Mello Leitão

No próximo domingo (26) o Instituto Nacional da Mata Atlântica (INMA) realiza o passeio ciclístico “Pedal da Mata Atlântica”, para celebrar o aniversário do Museu de Biologia Prof. Mello Leitão, que completa 73 anos. O passeio integra a programação da XXXI Festa do Imigrante Italiano, que marca a “Data do Reconhecimento do Município de Santa Teresa como Pioneiro da Imigração Italiana no Brasil”.

Para participar do Pedal da Mata Atlântica, é preciso fazer inscrição no formulário eletrônico. O Pedal é gratuito, aberto a todos. A saída é às 8 horas, no Museu Mello Leitão, e o trajeto é até a Estação Biológica Santa Lúcia, a oito quilômetros de distância, retornando ao Museu.

O Museu de Biologia Prof. Mello Leitão foi fundado pelo naturalista Augusto Ruschi, em 1949. O nome escolhido por Ruschi foi uma homenagem ao zoólogo Cândido Firmino de Mello Leitão, a quem Ruschi devotava grande respeito, admiração e gratidão. Professor do Museu Nacional, Mello Leitão abriu as portas da instituição a Ruschi, onde o cientista exerceu parte de sua carreira.

O MBML detém importantes coleções científicas para os estudos da biodiversidade da Mata Atlântica. Atualmente, o MBML é uma unidade do Instituto Nacional da Mata Atlântica (INMA), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Um dos animais da Mata Atlântica a que Ruschi dedicou-se foi o beija-flor. Seus estudos tornaram a espécie Lophornis magnifica conhecida no mundo inteiro. Símbolo do MBML, o beija-flor topetinho vermelho tornou-se também o símbolo de Santa Teresa, cidade situada na região serrana do Espírito Santo, no coração da Mata Atlântica.

A instituição criada por Augusto Ruschi na propriedade doada por sua família foi incorporada pela Fundação Nacional Pró-Memória (FNPM), da Secretaria da Cultura do Ministério da Educação e Cultura, em 1983, concretizando vontade do próprio Ruschi, para garantir a continuidade de seu trabalho. Na nova vinculação, Ruschi foi seu primeiro diretor e permaneceu até sua morte, em 3 de junho de 1986. Seu corpo foi sepultado, a pedido dele, na Estação Biológica de Santa Lúcia, em Santa Teresa, onde realizou parte de seus estudos. Em 2014, o MBML foi transferido para a estrutura do MCTI, com a criação do INMA.

Reconhecido pela UNESCO, o MBML é considerado um Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica em função de suas atividades nos campos da proteção da biodiversidade e do desenvolvimento do conhecimento científico sobre a Mata Atlântica. Os Postos Avançados são “vitrines” da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, realizando de forma permanente atividades de conservação, desenvolvimento sustentável e produção de conhecimento.

Pedal da Mata Atlântica

73º Aniversário do Museu de Biologia Prof. Mello Leitão e XXXI Festa do Imigrante Italiano

Fonte: Assessoria de Imprensa do INMA

Últimas notícias

Lançamento da Ruraltures será nesta quinta-feira (07) em Venda Nova do Imigrante

Foto: Gabriel Lordello/Mosaico Imagem O Montanhas Capixabas Convention & Visitors Bureau promoverá, amanhã ...

Sistema Cantareira opera em estado de alerta

Os últimos dias acenderam um alerta para o nível dos reservatórios que abastecem ...

Jovens agricultores participam de curso sobre formação de lideranças

Um dos pilares da Coordenadora Latino-americana e do Caribe de Pequenos Produtores e ...

Revista Negócio Rural vence prêmio de jornalismo de Pernambuco

O cooperativismo conecta pessoas e também histórias. Que similaridade poderia haver entre as ...

Serenata Italiana será no próximo sábado (09) em Venda Nova do Imigrante

Relembrar os costumes dos primeiros imigrantes italianos que chegaram em Venda Nova do ...