Produtores celebram colheita e resultados da primeira safra de Uvas em Guarapari

Sandra Butke, em suas parreiras no início da produção.

Para diversos produtores rurais de Guarapari, o verão de 2022 será lembrado como o que trouxe a primeira colheita de uvas da cidade. A produção dos frutos, resultado de uma parceria do Incaper e da Prefeitura do município, trouxe novas expectativas para o turismo e a economia rural no município. Agora, os produtores já começam a colheita das uvas nos parreirais.

A primeira colheita de uvas, além de apresentar a viticultura ao guarapariense com oferta de uvas e produtos frescos, teve também a responsabilidade de buscar olhar dos turistas para a produção rural do município.

Continua após o anúncio

Uma das iniciativas que se aprofundou em ofertar experiências além da venda dos frutos, foi a da produtora Sandra Butke, do Sítio Recanto dos Sonhos. Se inicialmente a propriedade era um espaço de lazer, este ano, o Sítio Recanto dos Sonhos foi aberto à visitação e trouxe aos clientes a experiência de colher o fruto direto das videiras, pagando apenas pelos frutos colhidos.

“A ideia não é levar a produção para a cidade, mas trazer a cidade para o campo, receber as pessoas, com horários agendados, para um atendimento de qualidade, cada um com sua cestinha, caminhando na propriedade e colhendo o cacho de uva que gostar e quiser levar”, explicou a produtora.

Infelizmente, nem todas as produções tiveram sucesso na empreitada. O sítio da Ana Paula e do Moisés Gobbi, enfrentou dificuldades com as uvas. “Nós tivemos essa dificuldade com as uvas. Uma especialista veio de fora para nos ajudar a entender o que aconteceu. Faremos uma nova poda entre fevereiro e março e nossa colheita deve acontecer entre junho e julho”, explicou Ana Paula, que segue confiante e preparada para as próximas colheitas. “Nós tivemos agora a colheita de amoras, que foi muito boa. Tudo tem o tempo de Deus, quem sabe o que nos aguarda, talvez para pegar o preço melhor ou algo assim”, afirmou a produtora.

Na mesma região, em Todos os Santos, quem conseguiu realizar a colheita foi o casal José Bravim e Leila Buback Bravim. Eles são os proprietários e responsáveis pelo Sítio Rio Novo recebem visitas na propriedade e comercializam o fruto da uva nas feiras.

José Bravim, proprietário do Sítio Rio Novo

“A princípio, o custo de produção é mais alto, por ser uma produção que produz no mínimo por 50 anos, fizemos investimentos maiores, como em estacas com madeiras boas, mas tem sido uma produção proveitosa, é uma fruta muito boa de se trabalhar”, explicou José Bravim.

A venda direta das frutas ou de produtos derivados delas também tem se demonstrado uma aposta de sucesso.

A Patrícia Sciaretta, uma das responsáveis pela produção na Chácara Colina Verde, na estrada para Tartaruga, tem apostado na venda das uvas diretamente para consumidores finais e nas feiras, mas já planejando outros produtos. “Estamos vendendo as uvas Niágara rosada e temos o suco, ainda em fase de testes. Também vamos produzir a geleia de uva, que também está em fase de testes”, explicou Patrícia.

Da esquerda: Patrícia Sciarretta, Luiz Claudio Simões e Denise Cristine Sciarretta Simões

A propriedade, que pertence ao Luiz Claudio Simões, anteriormente era voltada para as seringueiras, mas a uva se apresentou como uma possibilidade de variedade. Hoje, Luiz Claudio cuida da propriedade ao lado da esposta Denise Cristine e de sua cunhada, Patrícia. “É preciso valorizar o pequeno produtor que foi o foco desse projeto da prefeitura de Guarapari. Valorizar a agricultura familiar e gerar renda para os pequenos produtores”, destacou Patrícia.

E a família segue se preparando para a ampliação da produção. “Neste primeiro ano de produção a quantidade produzida é menor, então conseguimos escoar toda produção para o consumidor final. Nos próximos anos, a produção tende a crescer e precisamos profissionalizar as vendas e para contamos com o apoio da prefeitura que, aliás, já tem sido muito presente, desde o fornecimento das mudas, capacitação dos produtores e apoio técnico, através do Incaper. Agora precisamos fechar esse ciclo e garantir o sucesso de todos os produtores”, explicou Patrícia.

Iniciativa é resultado de parceria entre Incaper e Prefeitura

Iniciado há quase cinco anos em uma parceria entre Prefeitura e Incaper, o programa é avaliado como um sucesso. Para o engenheiro agrônomo e extensionista do Incaper, Cássio Vinícius de Souza, essa é a consolidação do sucesso do projeto.

“Estamos consolidando uma atividade e quebrando um paradigma. Estamos mostrando que a região tem sim capacidade de produzir uvas. Realizamos todo o trabalho de pesquisa e assistência técnica aos produtores e o resultado tem se mostrado um verdadeiro sucesso: as lavouras produziram bastante, boa parte dos produtores já comercializaram as uvas, há um grupo em plena colheita neste momento”, explicou o agrônomo. 

No projeto, a Prefeitura de Guarapari doou a muda aos produtores, que foram acompanhados de perto com o apoio e a assistência técnica do Incaper.

“Essa parceria tem sido um sucesso. A perspectiva é que nos próximos anos a produção aumente, pois a planta ainda está jovem. Outros produtores também estão sinalizando interesse em entrar na produtividade. O município ganha muito com isso. Estamos muito felizes com isso e esperamos contribuir muito na cadeia da vinicultura e nas demais atividades em que ela se insere”, concluiu Cássio.

Ao todo, são 13 hectares de lavouras, distribuídos em mais de dez comunidades da zona rural de Guarapari. Inicialmente, em 2018 a prefeitura distribuiu 12.500 mudas certificadas e fiscalizadas. Por dois anos seguintes, foram adquiridas mais 10 mil mudas, sendo 5.000 em 2019 em 2020.

Conheça as propriedade e produtos

Sítio Recanto dos Sonhos, em Aldeia Velha (Sandra Butke): visitas agendadas e modalidade “pegue e pague”. Mais informações através do telefone (27) 9 9948.1704 (Sandra). Também é possível entrar em contato por meio do perfil @recantodossonhos.sitio, no Instagram;

Sítio Rio Novo, em Todos os Santos (Leila e José Bravim): visitas agendadas e venda dos produtos nas feiras. Mais informações através do telefone (27) 9 9503.0078 (Leila);

Chácara Colina Verde, na estrada para Tartaruga (Patrícia Sciarretta e Luiz Claudio Simões): venda dos produtos em feiras ou direta ao consumidor final. Mais informações através do telefone (27) 9 8833.4421 (Patrícia).

Fonte: folhaonline.es

Últimas notícias

Confirmada: 11ª Feira de Negócios Coocafé será presencial

Um dos principais eventos realizados para o cooperado Coocafé é a Feira de ...

Alunos aprendem, na prática, como vacinar o rebanho

Mais uma ação do projeto “Vai pra Roça” foi realizada em São Gabriel ...

Conab lança modalidade de leilão para abastecer pecuaristas

Uma novidade foi lançada pela Companhia Nacional de Abastecimento  (Conab) para os pecuaristas ...

Alysson Paolinelli, indicado ao Nobel da Paz, participará da Feira de Agronegócios da Cooabriel

Indicado ao prêmio Nobel da Paz em 2021, o ex-ministro e professor Alysson ...

Prazo para vacinar animais de 0 a 2 anos contra febre aftosa está acabando

A vacinação de bovinos e bubalinos acontece até o dia 31 de maio ...