Reserva ambiental completa 15 anos de atividades de preservação de mamíferos

A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Porto Cajueiro, localizada no município de Januária, no Norte de Minas, neste mês completa 15 anos de atividades de preservação ambiental, principalmente na manutenção e proteção da diversidade biológica, promoção de estudos e de iniciativas de conscientização da população

A reserva é mantida pela Usina Coruripe, uma das maiores do setor sucroenergético do país. Acreditando que uma atuação responsável e sustentável pode fazer a diferença para a manutenção da biodiversidade, a empresa investe em políticas de sustentabilidade, aliada ao desenvolvimento de seus negócios à preservação dos recursos naturais.

A reserva possui uma área de 6.190 hectares dentro de uma propriedade de 9.916,78 hectares, sendo o bioma cerrado predominante. Os resultados ao longo desses 15 anos de atividades são significativos e demonstram a importância da manutenção de uma RPPN na região. A empresa mantém um projeto de monitoramento de mamíferos, que auxilia no desenvolvimento de estratégias e ações de proteção, conservação e manejo das espécies. Há, também, a coleta de informações para inventariar espécies da anurofauna em áreas do rio Carinhanha, a fim de apontar medidas efetivas de conservação da fauna de anfíbios.

Além disso, o Projeto Bicudo se tornou uma das principais iniciativas encabeçadas atualmente pela empresa, o que motivou a inclusão do pássaro no novo design da logomarca da RPPN. Essa espécie, de nome Sporophila maximiliani, conhecido popularmente como Bicudo, pássaro que se destaca na natureza pela sonoridade e potência do canto. Depois de décadas de caça ilegal, esteve na relação de animais extintos em Minas Gerais e há quase 30 anos não era avistado na região.

Em 2018, em uma iniciativa inédita da Coruripe, foram reintroduzidos alguns exemplares da espécie na reserva com o objetivo de recuperar a população de bicudos. Além de soltura e monitoramento da espécie, estão sendo executadas ações com a comunidade para sensibilizar as pessoas em relação à importância da manutenção da biodiversidade na região.

“A sustentabilidade e as questões ambientais estão em nosso DNA e a preservação da natureza e o cuidado com o ser humano são prioridades na empresa. Sabemos que o nosso negócio depende diretamente de um equilíbrio com o meio ambiente, seja por meio de uma qualidade e quantidade de água disponível ou por um solo fértil. Para isso, criamos e preservamos grandes áreas de florestas nativas e respeitamos as áreas de preservação permanente em nossos rios e lagos, bem como o monitoramento e a reintrodução de espécies ameaçadas de extinção. Os resultados são imensuráveis e trazem benefícios não somente para a Coruripe, mas para toda a população”, destaca o gerente de Sustentabilidade da Usina Coruripe, Bertholdino Apolônio Teixeira Junior.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Coruripe

Últimas notícias

Produção de queijos é a segunda maior em agroindústrias do Espírito Santo

A produção de queijos está entre as modalidades mais lucrativas para a agricultura ...

Cooperativa cria moeda digital para troca de café por mercadorias

Empresa adotou o Dynamics para o gerenciamento do Coffee Coin, bem como para ...

Capixabas investem em negócios inusitados e conquistam mercado internacional

Criada pelo empreendedor André Scampini, a aguardente Cacahuatl já teve amostras enviadas para ...

Cafés especiais proporcionam experiências sensoriais aos consumidores

Os amantes de café sabem que a bebida pode ter inúmeros sabores e ...

Normas para produção integrada de folhosas entram em vigor em fevereiro

O objetivo é garantir segurança e qualidade desses alimentos a partir da aplicação ...