Reserva ambiental completa 15 anos de atividades de preservação de mamíferos

A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Porto Cajueiro, localizada no município de Januária, no Norte de Minas, neste mês completa 15 anos de atividades de preservação ambiental, principalmente na manutenção e proteção da diversidade biológica, promoção de estudos e de iniciativas de conscientização da população

A reserva é mantida pela Usina Coruripe, uma das maiores do setor sucroenergético do país. Acreditando que uma atuação responsável e sustentável pode fazer a diferença para a manutenção da biodiversidade, a empresa investe em políticas de sustentabilidade, aliada ao desenvolvimento de seus negócios à preservação dos recursos naturais.

A reserva possui uma área de 6.190 hectares dentro de uma propriedade de 9.916,78 hectares, sendo o bioma cerrado predominante. Os resultados ao longo desses 15 anos de atividades são significativos e demonstram a importância da manutenção de uma RPPN na região. A empresa mantém um projeto de monitoramento de mamíferos, que auxilia no desenvolvimento de estratégias e ações de proteção, conservação e manejo das espécies. Há, também, a coleta de informações para inventariar espécies da anurofauna em áreas do rio Carinhanha, a fim de apontar medidas efetivas de conservação da fauna de anfíbios.

Além disso, o Projeto Bicudo se tornou uma das principais iniciativas encabeçadas atualmente pela empresa, o que motivou a inclusão do pássaro no novo design da logomarca da RPPN. Essa espécie, de nome Sporophila maximiliani, conhecido popularmente como Bicudo, pássaro que se destaca na natureza pela sonoridade e potência do canto. Depois de décadas de caça ilegal, esteve na relação de animais extintos em Minas Gerais e há quase 30 anos não era avistado na região.

Em 2018, em uma iniciativa inédita da Coruripe, foram reintroduzidos alguns exemplares da espécie na reserva com o objetivo de recuperar a população de bicudos. Além de soltura e monitoramento da espécie, estão sendo executadas ações com a comunidade para sensibilizar as pessoas em relação à importância da manutenção da biodiversidade na região.

“A sustentabilidade e as questões ambientais estão em nosso DNA e a preservação da natureza e o cuidado com o ser humano são prioridades na empresa. Sabemos que o nosso negócio depende diretamente de um equilíbrio com o meio ambiente, seja por meio de uma qualidade e quantidade de água disponível ou por um solo fértil. Para isso, criamos e preservamos grandes áreas de florestas nativas e respeitamos as áreas de preservação permanente em nossos rios e lagos, bem como o monitoramento e a reintrodução de espécies ameaçadas de extinção. Os resultados são imensuráveis e trazem benefícios não somente para a Coruripe, mas para toda a população”, destaca o gerente de Sustentabilidade da Usina Coruripe, Bertholdino Apolônio Teixeira Junior.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Coruripe

Últimas notícias

Definidas condições para liberação de linha de crédito para cafeicultores atingidos por geadas

O Voto será submetido ao Conselho Monetário Nacional, para em seguida disponibilizar essa ...

Congresso das Mulheres do Agronegócio terá debate sobre “Bioeconomia” e a relação entre o progresso econômico e o meio-ambiente

Mesa-redonda reunirá representantes de diferentes elos da cadeia produtiva para discutir os melhores ...

Exportações do agronegócio batem recorde para setembro, com US$ 10,1 bilhões

O complexo soja e as carnes foram destaques nas exportações do mês, registrando ...

Lançadas as primeiras variedades de batata coloridas do Brasil

Chegam ao mercado nacional as primeiras variedades de batata coloridas desenvolvidas no Brasil ...

Cooperativa lança plataforma com o maior acervo digital do agro

A Cooperativa de Produtores Rurais (Coopercitrus) coloca no ar hoje (15), a maior ...