Rota do queijo artesanal: novo destino gastronômico do Estado destaca empreendedores de João Neiva

Débora Pedroza – João Neiva

Que o queijo artesanal é apreciado pelo capixaba, não temos dúvida! O melhor é saber que no Estado é possível encontrar espaços pensados para experimentar os mais variados tipos de produtos produzidos pelos empreendedores. Nesse sentido, o município de João Neiva ganhou um novo destino gastronômico que vem se destacando como a rota de delícias e sabores da cidade.

A Rota do Queijo, em João Neiva, está localizada às margens da BR-259. O percurso fica entre o distrito de Cavalinho e o trevo de João Neiva X Colatina. Os estabelecimentos que ficam bem próximos uns dos outros vão surpreender os visitantes com espaços aconchegantes e  produtos de qualidade.

Para conferir, vale um passeio na cidade. O primeiro ponto de parada é na Queijaria do Trevo. Com mais de 40 anos de história, a queijaria produz cerca de 150 quilos de massa por dia. Com uma variedade de mais de dez tipos de queijo, sendo o cabacinha o carro chefe do empreendimento. Além disso, no espaço também são produzidos os queijos montanhês, palmitinho e os saborizados. Já o tipo provolone ganha destaque na produção com torresmo, assim como o provolone com salame, que são criação própria.

O produtor Jocimar Nunes, que está no comando da queijaria, disse que após a entrada para a Rota do Queijo, os produtos ficaram mais conhecidos. “Depois que passei a fazer parte da Rota do Queijo, meu produto ficou mais conhecido e, com isso, as vendas aumentaram. A gente recebe na Queijaria do Trevo grupos que vêm de ônibus, bicicleta e moto, e isso é gratificante, pois trabalhamos com o objetivo de melhorar a cada dia”, disse o empreendedor.

Seguindo a rota, o próximo ponto de parada é a Vila Veneto Queijaria e Bistrô, que apresenta uma grande variedade de queijos finos. O espaço proporciona ao visitante ter uma experiência gastronômica e de contato com a natureza. Segundo o produtor Roberto Cozini, a Vila Veneto produz queijos tradicionais, como o Minas Curado e o Requeijão. Além disso, produz os queijos finos que são o Veneto Gourmet, Morbier, Veneto Gourmet Premim, Asiago e o Parmesão Reserva.

Roberto Cuzini explicou que o Parmesão Reserva conta com 15 meses de maturação. O Morbier é um queijo mais cremoso, suave e ideal para degustar com vinho. No entanto, o Veneto Gourmet é indicado para a gastronomia, principalmente para finalizar risotos. Para o produtor, a Rota de Queijo de João Neiva é uma alternativa que permite gerar renda, por meio do recebimento das pessoas e que conta com o atrativo do agroturismo.

“A gente tem um potencial que está sendo explorado. A Aderes e o Sebrae são duas instituições fundamentais para a profissionalização dessa rota, principalmente quando contribui com consultorias, cursos e apoios em eventos, como as feiras de comercialização, que nos permite vender produtos fora do nosso estabelecimento. Com esse apoio institucional, o projeto tem mais credibilidade e isso é fundamental para nós, empreendedores, pois contribui para o desenvolvimento local”, salientou Roberto Cuzini.

Outra queijaria que compõe a rota é a Bergantini. Com quase 28 anos de história, a família Bergantini recebe os visitantes com um bom café, acompanhado de uma deliciosa degustação de queijos produzido no local. Se, no início, a produção era de 12 quilos por semana, atualmente passa de 200 quilos. O queijo mais procurado na lojinha construída pelo empreendedor Carlos Bergantini é o tipo montanhês, de massa cozida e com muito sabor, mas os saborizados e o palmitinho também fazem muito sucesso.

“Produzimos queijo há quase 28 anos e somos muito felizes por isso. É desse trabalho que tiramos nosso sustento e conseguimos chegar onde estamos hoje. Com a Rota do Queijo, a divulgação dos nossos produtos ficou muito maior, o que contribuiu para o aumento das vendas com um número maior de turistas”, destacou Carlos Bergantini, responsável pela queijaria.

Negócios que passam por gerações

O último ponto de parada da Rota do Queijo está em Cavalinhos e atende pelo nome de Queijaria Del Caro. Se antes o negócio da família, iniciado em 1920, era uma loja de secos e molhados, atualmente, o casarão ganhou uma bela reforma, sem perder as características do antigo e se tornou a loja da fábrica. Segundo a produtora Elda Del Caro, o queijo mais procurado do estabelecimento é o cabacinha com goiabada, mas no local também se encontra o palmitinho, montanhês, parmesão, queijos banhados no vinho e defumados em geral, como a linguiça artesanal, além do pernil defumado e o bacon.

Entre os inúmeros produtos, também é possível encontrar artigos de outros produtores locais, como é o caso da goiabada, rapadura, cachaça, capeletti, massas em geral, biscoitos caseiros, mel etc. Para Elda Del Caro, a iniciativa de vender estes itens tem por objetivo divulgar e incentivar a comercialização dos chamados “produtos da terra”.

“O Nosso negócio está na quarta geração. Tudo começou com o meu bisavô Esperândio Del Caro, até chegar no meu pai Eldimir José Del Caro, que iniciou a produção dos queijos. Depois eu cheguei. Com o meu sócio Rogério Gardiman, aperfeiçoamos todo processo. A rota do queijo é fundamental para nós produtores, pois contribui para o nosso crescimento”, frisou Elda Del Caro.

Experiência de pai para filha

A Queijos Giacomim, localizada em Santa Luzia, também é integrante da rota. Tudo começou com o empreendedor Hildo Giacomin, que há 22 anos iniciou a produção de queijo tipo mussarela e provolone. O negócio foi evoluindo e a produção aumentou ganhando o queijo tipo cabacinha. Há dois anos, Hildo Giacomin passou o empreendimento para a filha Gabriela Giacomin, que está tocando o negócio.

“A agroindústria está expandindo cada vez mais, aumentamos os tipos de queijos no nosso cardápio. Com isso, aumentamos o número de clientes. A rota do queijo tem nos proporcionado mais visibilidade. Recebemos muitos turistas e isso é gratificante para a gente que está crescendo. Por conta disso, em novembro, vamos abrir uma nova loja para atender nossos visitantes”, comemorou a empreendedora.

Valorizando o Empreendedor

Para valorizar ainda mais esses empreendedores que integram a Rota do Queijo de João Neiva, a Agencia de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo do Estado (Aderes), com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), vai apoiar o 1º Festival da Rota dos Queijos, que acontece entre os dias 21 e 24 de julho, no Centro Comunitário da cidade. Para o diretor-presidente da Alderes, Alberto Farias Gavini Filho, o evento tem a finalidade de oportunizar espaços para que os empreendedores possam divulgar e vender os produtos. “O 1º Festival da Rota dos Queijos, é mais uma ação do Governo do Estado, por meio da Aderes, em conjunto com o Sebrae, que vai contribuir para retomada da economia dos pequenos negócios”, destacou Alberto Gavini.  

Últimas notícias

Festival Aracruz Sabores começa nesta quinta-feira (11)

Foto: Arquivo Secom / Aracruz O evento vai reunir sabores, cerveja artesanal, vinhos, ...

Método simples e barato monitora qualidade da água em viveiros de tilápias

Photo: Gabriel Pupo Nogueira Cientistas utilizam bentônicos, organismos invertebrados indicadores de qualidade da ...

Produção de cacau volta a crescer no Brasil, após controle de vassoura-de-bruxa e outras doenças

Foto: Shutterstock Composition with cocoa pod and products on wooden background, top view ...

Setor de distribuição de insumos está apreensivo com os desafios deste ano

Foto: iStock “O setor de distribuição de insumos agrícolas, que comemorou um 2021 ...

Exportações de café em julho sofrem recuo de quase 15% em relação a 2021

Foto: iStock As exportações brasileiras de café somaram 2,476 milhões de sacas de ...