Serviço de Inspeção Federal mantém atividades durante a pandemia do coronavírus

O Serviço de Inspeção Federal (SIF) divulgou, na última sexta-feira (8), o segundo relatório de atividades para acompanhar os impactos decorrentes da pandemia do coronavírus (Covid-19). Segundo o documento, as atividades de inspeção de produtos de origem animal e certificação sanitária, consideradas como essenciais pelo Decreto 10.282, seguem funcionando com todos os cuidados necessários para que não ocorram prejuízos à manutenção do abastecimento público.

“Apresentamos neste segundo relatório as informações referentes aos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2020, comparativamente ao mesmo período do ano de 2019”, destaca a diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Ana Lucia Viana.

Nas fiscalizações de abatedouros de frigoríficos de aves, por exemplo, o número de aves abatidas apresentou variação de 2% nos meses de janeiro e fevereiro e um aumento de 12% no mês de março, representando 55 milhões de aves a mais em comparação ao mesmo período de 2019. Estima-se que no mês de abril, assim como em março, também tenha ocorrido um aumento de aves abatidas.

Já as fiscalizações de abatedouros de frigoríficos de suínos apresentou variação de 4% negativo no número de abates em janeiro e um aumento de 9% no mês de março, o que representa quase 310 mil suínos a mais em comparação a ano anterior.

Segundo o documento, os abatedouros de frigoríficos de bovinos foram os que tiveram redução no número de bovinos abatidos em estabelecimentos sob SIF nos primeiros meses em comparação com 2019. A redução foi de 15% em janeiro, 10% em fevereiro e 8% em março. O dado de abril ainda não foi finalizado.

“O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento mantém monitoramento diário com empresas e representantes do setor produtivo para que sejam adotadas todas as medidas que protejam os trabalhadores das indústrias e servidores públicos no exercício de suas atividades consideradas como essenciais”, destacou o secretário de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal.

Em relação à certificação sanitária, que assegura que os produtos e os sistemas de produção atendem a todos os requisitos acordados com os países para os quais o Brasil exporta seus produtos, foram emitidos no mês de abril 31.963 Certificados Sanitários Internacionais (CSIs), número superior ao do mesmo período no ano de 2019, quando foram emitidos 30.994 CSIs.

Fonte: Mapa

Últimas notícias

Força tarefa do agro vai ajudar produtores com prejuízos da chuva de granizo

As recentes chuvas de granizo atingiram municípios do interior do Espírito Santo no ...

Mudas de café conilon clonal são produzidas e plantadas nas montanhas

Santa Maria de Jetibá, conhecida como a cidade que mais produz ovos no ...

A importância do tratamento homeopático em animais

Low angle portrait of cute dog resting on rug and looking forward with ...

BSCA E Apex-Brasil renovam projeto de promoção internacional dos cafés especiais

Estruturado sobre os pilares de inteligência mercadológica, promoção interna e externa e consolidação ...

Exportações de carne suína registram maior volume mensal da história

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) ...