Suinocultura deve ampliar e ganhar 35 novas granjas até 2022

A Associação Sul-mato-grossense de Suinocultores (Asumas) confirmou que 35 novas granjas estão em fase de projeto, ou construção, e todas devem iniciar suas atividades até 2022. Segundo a entidade cerca de 5 mil empregos, diretos e indiretos, devem ser gerados com a expansão, sendo que algumas carteiras já foram assinadas, mesmo durante a pandemia.

Além 35 novas granjas outras 10 Unidades de Produção de Leitões (UPLs) estão aumentando suas capacidades. E a maioria desses investimentos estão localizados no raio de 80 quilômetros do município de Dourados, onde está uma unidade frigorífica, que também investe para o aumento das operações.

Esse avanço da suinocultura sul-mato-grossense e as oportunidades no mercado internacional, será tema de um webinar entre o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck com o médico veterinário no Estados Unidos, José Piva. A ação online serão mediadas pelo presidente da Asumas, Alessandro Boigues, e pela diretora técnica da Asssociação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Charli Ludtke.

De acordo com a Asumas granjas de MS abateram cerca de 1,9 milhão de suínos em 2019, número que deve ultrapassar os 2 milhões neste ano. “A pandemia influenciou negativamente, por ter causado impactos na indústria, com isso houve uma leve redução de abates por um período”, explica Boigueis. “Mas com certeza aumentaremos o volume, levando em conta o avanço no consumo interno”, completa.

A expectativa é de que esse ano o setor aplique cerca de R$ 240 milhões na criação de novas granjas. Entre as maiores granjas estará uma em Rio Verde de Mato Grosso, que está em construção, com a finalidade de se tornar uma multiplicadora de material genético, com início de operação previsto para janeiro de 2021, gerando pelo menos 60 empregos diretos.

Sobre os 5 mil postos de trabalho previstos até 2022, a Associação estima que 310 sejam diretamente pelas granjas, no processo de produção de suínos, e cada emprego direto desses, devem gerar 16 vagas indiretas, em diferentes setores parceiros: como a indústria, abatedores, logística e outros que fazem a engrenagem da suinocultura rodar.

Últimas notícias

Força tarefa do agro vai ajudar produtores com prejuízos da chuva de granizo

As recentes chuvas de granizo atingiram municípios do interior do Espírito Santo no ...

Mudas de café conilon clonal são produzidas e plantadas nas montanhas

Santa Maria de Jetibá, conhecida como a cidade que mais produz ovos no ...

A importância do tratamento homeopático em animais

Low angle portrait of cute dog resting on rug and looking forward with ...

BSCA E Apex-Brasil renovam projeto de promoção internacional dos cafés especiais

Estruturado sobre os pilares de inteligência mercadológica, promoção interna e externa e consolidação ...

Exportações de carne suína registram maior volume mensal da história

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) ...