Café da região do Caparaó é reconhecido como Indicação Geográfica

O produto é cultivado em dez municípios capixabas e seis mineiros

A região do Caparaó, localizada na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, recebeu o registro de Indicação Geográfica (IG) para o café da espécie Coffea arabica. O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) reconheceu nesta terça-feira (2) o produto como IG, na espécie Denominação de Origem (DO).

A área geográfica envolve dez municípios capixabas e seis mineiros. Ao todo, são 16 municípios: Dores do Rio Preto, Divino de São Lourenço, Guaçuí, Alegre, Muniz Freire, Ibitirama, Iúna, Irupi, Ibatiba e São José do Calçado, no Espírito Santo; Espera Feliz, Caparaó, Alto Caparaó, Manhumirim, Alto Jequitibá e Martins Soares, em Minas Gerais.

“O reconhecimento é uma conquista para os produtores e uma possibilidade de agregar valor para o produto e a região, promovendo o desenvolvimento rural e a sustentabilidade”, ressalta a coordenadora de Indicação Geográfica de Produtos Agropecuários do Mapa, Débora Gomide Santiago.

O trabalho de estruturação da IG para o registro contou com a participação de várias instituições e, principalmente, do engajamento dos produtores. O Mapa foi o responsável pela emissão do Instrumento Oficial, um dos documentos solicitados pelo INPI para o registro. Além disso, desde 2015, vem atuando na estruturação da IG.

Para coordenadora, a Denominação de Origem (DO) comprova que o produto tem características únicas que se devem ao meio geográfico onde é produzido, incluindo fatores naturais e humanos.

Hoje, existem dez indicações geográficas de cafés registradas no Brasil, sendo sete Indicações de Procedência (IP) e três de Denominações de Origem (DO).

INDICAÇÕES GEOGRÁFICAS BRASILEIRAS – A Indicação Geográfica (IG) é um instrumento de reconhecimento da origem geográfica de um produto ou serviço. Por isso, é conferida a produtos ou serviços que são característicos do seu local de origem, que detêm valor intrínseco, identidade própria, o que os distingue dos similares disponíveis no mercado.

Até o momento, o Brasil conta com 76 Indicações Geográficas nacionais registradas, sendo 61 na espécie de Indicações de Procedência (IP) e 15 com Denominação de Origem (DO).

Fonte: Mapa

Últimas notícias

Incaper lança sistema eletrônico de avaliação de sustentabilidade da cafeicultura

Foto: Divulgação Incaper A sustentabilidade na cafeicultura é um dos ideais que norteiam ...

Inscrições para coordenação de pesquisa sobre peixes começam na segunda-feira (24)

As inscrições para a seleção de coordenador de projeto de pesquisa do Instituto ...

Venda Nova do Imigrante é destaque em projeto de qualificação do turismo rural

A rota de Agroturismo em Venda Nova do Imigrante foi validado pelo Ministério ...

Café: números da exportação demonstram a força da produção

Com a recente divulgação dos dados de exportação do café brasileiro fica claro ...

Batata apresenta queda de preços enquanto cebola sobe nas Centrais de Abastecimento

Um dos tubérculos mais utilizados na culinária brasileira, a batata apresentou oferta recorde ...