Cafés do Brasil: participação na World of Coffee pode render US$ 115,5 milhões

Resultado reflete precisão do “Brazil. The Coffee Nation”, que possibilitou mais de mil contatos comerciais aos empresários brasileiros que participaram do evento na Europa

A participação do Brasil na World of Coffee 2022, realizada de 23 a 25 de junho, em Milão, na Itália, pode render um total de US$ 115,524 milhões em negócios, conforme informações dos mais de 30 empresários nacionais que participaram da feira através do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”, desenvolvido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil).
 
No evento, considerado o principal do setor cafeeiro na Europa, que contou com a presença de mais de 11 mil pessoas, de 137 países, o Brasil realizou ações de promoção de seus cafés em um grande estande, por meio da exposição de produtos, 12 sessões de cupping (degustação) e rodadas de negócios.
 
As atividades do “Brazil. The Coffee Nation” permitiram 1.193 contatos comerciais realizados na World of Coffee 2022, sendo 658 novos relacionamentos, os quais renderam a concretização de US$ 21,894 milhões em negócios no evento e o prognóstico para a realização de mais US$ 93,630 milhões ao longo dos próximos 12 meses, os quais, se confirmados, conferirão o total de US$ 115,5 milhões.
 
De acordo com o diretor executivo da BSCA, Vinicius Estrela, o desempenho obtido foi excepcional e demonstra a precisão das ações do projeto setorial desenvolvido em parceria com a ApexBrasil.
 
“O Brazil. The Coffee Nation é realizado pensando em otimizar a promoção e os negócios dos cafés brasileiros em todo o mundo e vem demonstrando a exatidão de suas ações. O resultado alcançado na Wolrd of Coffee em Milão é significativamente superior ao registrado nas edições anteriores da mesma feira e isso aponta que estamos no caminho correto”, enaltece.
 
Como efeito comparativo, a participação dos cafés do Brasil na World of Coffee – Dubai e na World of Coffee – Berlim, a primeira realizada no cenário da Covid-19 e a última pré-pandemia, respectivamente, rendeu, em conjunto, aproximadamente US$ 50 milhões aos cafés do Brasil.
 
MUNDIAIS DE BARISMO – A presença nacional na principal feira do setor cafeeiro da Europa também se deu nos Campeonatos Mundiais de Barismo, através do suporte da BSCA, National Body no Brasil da World Coffee Events (WCE), entidade internacional organizadora das competições em todo o mundo. Túlio Fernando de Souza foi o 15º colocado no mundial de Torra; Emerson Nascimento o 16º na competição de Coffee in Good Spirits; Phelippe Nascimento o 17º no campeonato de Cup Tasters; e Tiago Rocha o 26º no mundial de Latte Art.

Fonte: BSCA

Últimas notícias

Método simples e barato monitora qualidade da água em viveiros de tilápias

Photo: Gabriel Pupo Nogueira Cientistas utilizam bentônicos, organismos invertebrados indicadores de qualidade da ...

Produção de cacau volta a crescer no Brasil, após controle de vassoura-de-bruxa e outras doenças

Foto: Shutterstock Composition with cocoa pod and products on wooden background, top view ...

Setor de distribuição de insumos está apreensivo com os desafios deste ano

Foto: iStock “O setor de distribuição de insumos agrícolas, que comemorou um 2021 ...

Exportações de café em julho sofrem recuo de quase 15% em relação a 2021

Foto: iStock As exportações brasileiras de café somaram 2,476 milhões de sacas de ...

Polícia interdita fábrica que comercializava café irregular no Espírito Santo

A Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) interditou, nesta segunda-feira (08), uma ...