Conheça as cooperativas selecionadas no edital de Intercooperação do Programa Brasil Mais Cooperativo

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), divulgou a lista das cooperativas selecionadas no edital de Intercooperação do Programa Brasil Mais Cooperativo. Foram selecionadas 24 cooperativas da Região Nordeste para participarem de atividades e de uma consultoria especializada para alavancarem seus negócios. A iniciativa é uma parceria com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

Das cooperativas selecionadas, oito são do Ceará, cinco da Paraíba, quatro de Pernambuco, três de Alagoas, duas do Rio Grande do Norte, uma de Alagoas e uma do Maranhão.

Conforme o edital de seleção, foram priorizadas as cooperativas com o maior percentual de agricultores familiares, melhor desempenho no Programa de Acompanhamento da Gestão Cooperativista (PAGC) do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP) e localizadas na região do semiárido e do programa AgroNordeste.

>> Clique aqui para ter acesso ao resultado preliminar do edital de Intercooperação

Representantes das cooperativas têm até o dia 11 de dezembro para apresentar recursos das decisões da Comissão de Seleção e Avaliação, por meio de correspondência eletrônica, dirigida ao e-mail [email protected]. A fase de julgamento dos recursos ocorrerá entre os dias 14 e 16 de dezembro e a conclusão será enviada por e-mail.

O resultado final do edital está previsto para ser anunciado no dia 17 de dezembro de 2020, em publicações nos portais do IICA e do Ministério da Agricultura. Após o anúncio, as cooperativas selecionadas serão contatadas para o envio do estatuto social, da ata de eleição da diretoria, do RG e CPF do representante legal e da assinatura do Termo de Adesão.

ATIVIDADES – As cooperativas contempladas receberão uma espécie de mentoria de outras oito cooperativas com expertise em aspectos importantes para os negócios, como o acesso a mercados, gestão e desenvolvimento de processos. A iniciativa visa promover a intercooperação como estratégia para fortalecer os negócios cooperativos, aprimorando processos e identificando as boas práticas.

Esta primeira edição do Projeto Eixo Intercooperação terá duração de aproximadamente 12 meses e contará com diversas atividades, como a realização de webinários, a aplicação de diagnóstico para mapeamento de potencialidades e dificuldades, a execução de tarefas práticas com acompanhamento de facilitadores e consultores especializados, além das missões de intercooperação, para que as cooperativas selecionadas conheçam in loco o trabalho de outras cooperativas. As atividades têm o propósito de estabelecer um plano de ação para o desenvolvimento de cada uma das instituições selecionadas.

Durante as missões de intercooperação, representantes das selecionadas farão visitas para conhecer de perto a atuação de cooperativas das regiões Sul e Nordeste reconhecidas pelas melhores práticas de gestão e governança. O Mapa irá custear as despesas necessárias para o deslocamento de dois representantes de cada cooperativa, como passagens aéreas, hospedagem e translado.

>> Confira o edital de Intercooperação

POLÍTICA PÚBLICA – Instituído pela Portaria nº 129, de 4 de julho de 2019, o programa Brasil Mais Cooperativo tem o objetivo de apoiar o cooperativismo e o associativismo rurais brasileiros através da oferta de assistência especializada, da promoção da intercooperação, da formação técnica e da qualificação de processos de gestão, produção e comercialização nos mercados institucionais e privados.

Entre as ações a serem desenvolvidas, está a implantação de projetos de educação, formação e capacitação em cooperativismo e associativismo rural, voltados para técnicos, dirigentes, associados e familiares dos associados. Além de possibilitar a qualificação da gestão e a organização da produção, o programa tem o objetivo de promover a internacionalização dos produtos, a formação de redes produtivas e a realização de intercâmbios de conhecimento e de experiências entre cooperativas e associações, considerando as realidades regionais.

Outro foco é a ampliação do acesso, por cooperativas e associações, aos diversos mercados, privado e de compras governamentais, com prioridade às aquisições de alimentos da agricultura familiar em compras públicas do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A operacionalização do programa ocorre por meio da celebração de parcerias e da articulação de iniciativas com entes governamentais e representantes do cooperativismo.

>> Clique aqui para saber mais sobre o programa Brasil Mais Cooperativo

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Últimas notícias

Apoio à agricultura familiar beneficia mais de 800 agricultores capixabas

A agricultura familiar no Espírito Santo teve um aporte de R$ 5 milhões ...

Contratos futuros do café se recuperam no mercado internacional

Com fundamentos inalterados, cotações seguem oscilando com base em fatores técnicos e no ...

Selo Biocombustível Social gera renda para agricultores familiares

Em 2019, o Selo beneficiou mais de 60 mil famílias da agricultura familiar, ...

Tratoraço reúne mais de dois mil veículos contra taxação do ICMS

Um tratoraço realizado na manhã de ontem (14), na Avenida Coronel Marcondes, em ...

Valor da Produção Agropecuária de 2020 é o maior da história

Foto: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil A carne bovina foi um ...