Encontro discutirá sustentabilidade em ambientes de montanha

Os ambientes de montanha vêm ganhando a atenção de boa parte das instituições de pesquisa mundiais devido ao seu potencial e à necessidade de desenvolver políticas sustentáveis que os envolvam. É com essa intenção que, entre os dias 11 e 13 de maio, a Embrapa promoverá, juntamente com outros parceiros, o I Encontro Internacional da Rede Latino-Americana e Caribenha de Pesquisa e Inovação em Ambientes de Montanha, totalmente on-line e gratuito. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas aqui.

O evento tem como mote a criação e a efetiva estruturação da Rede, cuja formação foi formalizada durante a conferência Mountains 2018, realizada no município serrano fluminense de Nova Friburgo. Estão previstos debates sobre a transdisciplinaridade da pesquisa em territórios de montanha, com o intuito de observar oportunidades e definir prioridades para a Lacmont, além de outros sobre a governança da Rede e as diretrizes para o seu funcionamento. Mas, para além da estruturação normativa da Rede, a iniciativa espera trazer relatos de experiências relacionados à pesquisa e à inovação em territórios de montanha. Os interessados em mandar seus relatos podem se inscrever e encaminhar o material até o dia 10 de abril. O material será avaliado por uma comissão científica e dez serão selecionados para apresentação durante o evento. 

A Rede Latino-Americana e Caribenha de Pesquisa e Inovação em Ambientes de Montanha engloba instituições de diversos países de seu território de abrangência,  e sua meta é avançar cooperativamente em pesquisas sobre diferentes temas relacionados com as montanhas, de forma a gerar informação, conhecimento e outras iniciativas conjuntas para conservação, recuperação, promoção de serviços ambientais e desenvolvimento sustentável desses ambientes. “O objetivo é reforçar a pesquisa na área e estabelecer metas para melhorar a vida das pessoas, com sustentabilidade”, afirma o pesquisador da Embrapa Agrobiologia Renato Linhares, presidente da comissão organizadora do evento.

ECOSSISTEMAS – As montanhas constituem aproximadamente 22% da superfície terrestre, englobando boa parte dos fragmentos remanescentes de florestas naturais, fontes hídricas e outros recursos que asseguram a prestação de serviços ecossistêmicos, que são, concomitantemente, essenciais ao bem-estar humano, à manutenção da biodiversidade e do equilíbrio natural. Muitos dos ambientes montanhosos são habitados e detêm particularidades em relação às condições ambientais, o que requer um olhar mais atento e abrangente para aliar crescimento econômico e desenvolvimento social à conservação ambiental.

Os pesquisadores são categóricos ao afirmar que a inovação que se deseja para as montanhas demanda uma ação transdisciplinar, considerando que esses ambientes sofrem a ação conjunta de diferentes setores, como agricultura, turismo, cultura e meio ambiente, o que requer um cuidado especial para que essa interação proporcione vantagens mútuas. “Este exercício, de observar a partir de um novo ponto de vista, não visa apenas a entender o movimento social que se desenha, mas também de atuar com essa estratégia nos diversos setores que possam apoiar a promoção do desenvolvimento sustentável em ambientes de montanha”, aponta Linhares.

COOPERAÇÃO – O objetivo da Rede Latino-Americana e Caribenha de Pesquisa e Inovação em Ambientes de Montanha é promover a circulação e a partilha de informações entre pesquisadores e instituições que se dedicam a temas transversais aos ambientes de montanha. “A formação dessas redes é importante na medida em que podem contribuir efetivamente para a construção de políticas públicas que beneficiem essas regiões”, acrescenta Claudia Delaia, analista da Embrapa Solos.

Com a realização do Lacmont 2021, o Núcleo de Pesquisa e Treinamento de Agricultores (NPTA), situado em Nova Friburgo e vinculado à Embrapa, confirma o seu protagonismo na discussão da temática das montanhas tanto no contexto brasileiro do desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, quanto no cenário internacional, levando sua experiência agora para abranger América Latina e Caribe. São parceiros da Embrapa na realização deste encontro: Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Nova Friburgo (Acianf); Associação das Montanhas Famosas do Mundo; instituto Crescente Fértil; Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio de Janeiro (Emater-Rio); Mountain Partnership, entidade vinculada à FAO; Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado do Rio de Janeiro (Faperj); Ecossistema de Inovação de Nova Friburgo (InovaFri); Prefeitura Municipal de Nova Friburgo; Universidade da Geórgia (EUA); e Universidade Federal do Ceará (UFC).

Informações mais detalhadas sobre o envio dos relatos de experiência e a programação podem ser encontradas no site do evento: https://www.lacmont2021.com.br

Fonte: Embrapa

Últimas notícias

Nova instrução normativa de bem-estar animal nas granjas brasileiras é tema de evento on-line

A nova instrução normativa (IN 113/2020) que visa as adequações de manejo e ...

Líbia prepara primeira exposição focada em cafés

Evento reunirá produtores, vendedores, representantes de marcas nacionais e regionais, além dos amantes ...

Jerônimo Monteiro realiza primeira Mostra de Café Especial

O município de Jerônimo Monteiro vai realizar a 1ª Mostra de Café Especial. ...

Tradição familiar no agronegócio em evidência na Praça do Papa

A tradição familiar marca o agronegócio capixaba, que, segundo dados do Governo do ...

Ação de fiscalização do Mapa apreende 173 mil litros de bebidas com indícios de fraude

Uma ação de fiscalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) resultou ...