Mesmo com pandemia, exportações de tabaco têm bom desempenho

Foto: Junio Nunes

Brasil mantém a liderança mundial de exportação de tabaco há 28 anos. Produto brasileiro foi embarcado para 113 países em 2020

O Brasil fechou 2020 com 1 bilhão 638 milhões de dólares e 514.287 toneladas de tabaco exportadas, segundo dados do Ministério da Economia. Os números acompanham a expectativa apontada pela pesquisa da Deloitte Consultores, de redução de -2 a -6% no volume e de -15% a -20% em dólares, em comparação com 2019, quando foram embarcados US$ 2,14 bilhões e 549 mil toneladas. Segundo o presidente do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), Iro Schünke, a redução de 6,31% no volume e de 23,4% em dólares era esperada.  

“A redução era esperada uma vez que em 2019 tivemos um incremento de 7,6% em dólares e de 19% no volume de tabaco exportado em relação ao ano anterior (2018), devido, principalmente, a embarques postergados por razões logísticas. Se considerarmos os últimos cinco anos, o volume embarcado em 2020, ficou um pouco acima da média histórica, de 494 mil toneladas. Já em relação aos dólares exportados, a qualidade do produto e a valorização do dólar refletiram na redução do valor exportado”, avalia o executivo. 

O principal mercado brasileiro continua sendo a União Europeia, destino de 41% do tabaco exportado, seguida pelo Extremo Oriente (24%), África/Oriente Médio (11%), América do Norte (9%), América Latina (9%) e Leste Europeu (6%). Entre os países, a Bélgica (US$ 414 milhões) continua sendo o principal importador do produto, seguido da China (US$ 153 milhões) e Estados Unidos (US$ 125 milhões). Na sequência da lista dos principais clientes estão a Indonésia (US$ 98 milhões), Emirados Árabes Unidos (US$ 74 milhões), Turquia (US$ 55 milhões) e Rússia (US$ 54 milhões). 

“Mesmo diante de um ano atípico, com as adversidades e adaptações logísticas necessárias diante da pandemia, o setor do tabaco obteve um bom desempenho nas exportações. A manutenção das atividades, seguindo todas as recomendações das autoridades sanitárias, foi uma decisão acertada e contribuiu para o alcance destes resultados”, comenta Schünke. 

SAIBA MAIS – O tabaco representou 0,8% do total de exportações brasileiras e 4,1% dos embarques da Região Sul de 2020. No Rio Grande do Sul, estado que concentra mais da metade da produção brasileira, o produto foi responsável por 9,5% do total das exportações. Nas exportações do agronegócio brasileiro, o tabaco ocupa a oitava posição. Na Região Sul, o tabaco foi exportado em sua grande maioria pelo Porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul (83,7%), seguido de Santa Catarina (16%) e Paraná (0,3%). Do total exportado em dólares, 97,4% é oriundo da Região Sul. 

Fonte: Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco

Últimas notícias

Semana quente e com pouca chuva em MG, RJ e ES

Para os próximos dias, ainda não há expectativa de grandes mudanças para os ...

Oito novas espécies de insetos são descobertas no Espírito Santo

Oito novas espécies de insetos foram descobertas na região norte do Espírito Santo. Os ...

Quebra de safra preocupa cafeicultores

Minas Gerais pode colher uma safra de café até 43% menor este ano. ...

Exportações de suco de laranja recuam 23,5% no segundo semestre de 2020

Os embarques totais de suco de laranja brasileiro (FCOJ Equivalente a 66º Brix), ...

Femagri e Feira do Cerrado 2021 serão realizadas 100% online

A pandemia da Covid-19 ainda está trazendo muitos desafios, como o isolamento e ...