Projeto do Incaper desenvolve aplicativo de venda direta para a agricultura familiar

A primeira reunião para a identificação de estabelecimentos e produtores foi realizada na última quarta-feira (03)

O uso das tecnologias digitais foi intensificado na pandemia do novo coronavírus (Covid-19) devido à necessidade de distanciamento social. Com isso, o comércio foi um dos setores mais impactados com as transformações socioeconômicas. No segmento da agricultura, as principais mudanças foram na comercialização de produtos e alimentos, como a venda direta de agricultores para consumidores, uma tendência que desponta a cada dia. 

Como forma de incentivo e facilitação à venda direta de produtos da agricultura familiar, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) está desenvolvendo o aplicativo de celular “Feira na palma da mão”, uma plataforma de venda direta para a agricultura familiar com o objetivo de promover e facilitar negócios, além de proporcionar agilidade e credibilidade à comercialização dos alimentos.

O coordenador do projeto e do Centro Regional de Desenvolvimento Rural (CRDR) Metropolitano do Incaper, Luiz Bricalli, explicou que a plataforma digital irá conectar as pontas da produção e do consumo. “É uma ligação direta entre o agricultor e o consumidor da cidade, uma maneira de contribuir para um tipo de comércio justo e a conveniência de se obter produtos frescos, com garantia de procedência, segurança e confiabilidade por meio um novo canal de comunicação”, disse Bricalli. 

A primeira reunião do projeto, com comerciantes e produtores foi realizada na última quarta-feira (03), no restaurante Sol da Terra, em Vitória. As visitas a campo, em propriedades rurais e estabelecimentos comerciais, terão início na segunda quinzena de março para a identificação dos interessados. O projeto também já efetuou etapas iniciais como a contratação de duas pesquisadoras bolsistas, Nathália Zouaim Messina e Joelma de Carvalho Barbosa, e a aquisição de notebooks e câmera fotográfica. 

Para alcançar a eficiência na comunicação direta, o projeto tem como meta identificar os agricultores familiares situados nos municípios capixabas que fazem parte do Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar de Pequeno Porte (Susaf/ES), sendo eles: Viana, Cariacica, Guarapari, Castelo, Domingos Martins, Venda Nova do Imigrante, Cachoeiro de Itapemirim, Linhares e Santa Maria de Jetibá.

Na outra ponta, também serão identificados estabelecimentos comerciais alimentícios como restaurantes, refeitórios empresariais, mercados, entre outros, que demandam maiores volumes de produtos agropecuários e que estejam instalados em cidades com população urbana expressiva. A estimativa de adesão ao aplicativo é de 50 propriedades rurais da agricultura familiar e 25 estabelecimentos comerciais.

O projeto é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e pela Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag). O desenvolvimento do aplicativo será realizado por uma empresa de tecnologia que será contratada. O projeto deve durar 24 meses e a expectativa é que o aplicativo seja lançado após a conclusão do trabalho.

Fonte: Incaper

Últimas notícias

Preço do leite ao produtor sobe, mas custos de produção reduzem margens

O preço do leite recebido pelo produtor manteve a tendência de alta no ...

Estimativa de safra de café é reduzida pela Conab e próxima colheita preocupa

Foto: Julio Huber O país deverá produzir aproximadamente 46,9 milhões de sacas de ...

Deflagrada nova edição da Operação Mata Atlântica em Pé

Teve início ontem (20), a Operação Mata Atlântica em Pé, iniciativa voltada ao ...

Cursos de tratorista e cultivo de cacau exclusivos para mulheres

Registro de ação do projeto “Mulheres do Cacau” com produtoras rurais As mulheres estão ...

Mapa destrói 58 mil garrafas de azeite de oliva fraudado

Foi a maior apreensão já realizada pelo Ministério da Agricultura no país desde ...