Quebra de safra preocupa cafeicultores

Minas Gerais pode colher uma safra de café até 43% menor este ano. É o que revela o 1º Levantamento da Safra 2021 de café, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na última quinta-feira (21). Ainda segundo o estudo, o Sul de Minas deve amargar perdas entre 43 e 47%, em relação ao ano anterior.

O vice-presidente do Sistema FAEMG e presidente das Comissões de Cafeicultura da entidade e da CNA, Breno Mesquita, confirma que os números batem com a percepção do setor produtivo. “Já vínhamos alertando para este cenário desde o ano passado. Além da bienalidade negativa, tivemos graves problemas climáticos em 2020, que já nos sinalizavam uma perda preocupante para a safra atual. Os percentuais levantados pela Conab são bastante similares aos que temos recebido de feedback dos produtores e cooperativas”.

Minas Gerais responde por quase metade de toda a produção nacional, e deve alcançar entre 19,8 milhões e 22,1 milhões de sacas (redução de 42,8% em relação ao último ano). A perda mineira pode ser percentualmente maior do que a média de outros estados, pela predominância do café arábica, que sofre maior influência da bienalidade negativa. Mas as perdas apontadas pela Conab são igualmente preocupantes para todo o país: o documento estima uma produção nacional total – somados conilon e arábica -, entre 43,8 milhões e 49,5 milhões de sacas, indicando uma redução entre 30,5% e 21,4%, em comparação ao resultado apresentado na safra passada.

“É uma perda muito significativa e que nos preocupa muito, porque esses reflexos do clima provavelmente impactarão também a safra seguinte, de 2022. Precisaremos criar dispositivos para que o cafeicultor brasileiro tenha condições de ultrapassar esse momento. Desde o ano passado temos trabalhado nessa busca por recursos, linhas de crédito e instrumentos de renda para o produtor. Já conseguimos o aporte de 150 milhões para a recuperação de cafezais danificados, que estão disponíveis aos produtores e serão essenciais para dar fôlego à cafeicultura brasileira”. – conclui Breno Mesquita.

Fonte: Sistema FAEMG

Últimas notícias

Produto para suínos será apresentado durante live da Favesu

Foto: Sidney Dalvi A preparação para a 6ª Feira de Avicultura e Suinocultura ...

Áreas de seca aumentam em janeiro no Espírito Santo

 A última atualização do  Monitor de Secas aponta que no Espírito Santo, em janeiro, ...

Lavouras de soja apresentam bom desempenho nas áreas produtoras

As condições das lavouras de soja melhoraram após um começo de temporada marcado ...

Avicultura do Mato Groso renova seguro pioneiro no Brasil

Foto: Julio Huber A Associação Matogrossense de Avicultura (AMAV-MT) renovou seguro avícola do ...

Pesquisadores elaboram dicionário das características sensoriais do chá-mate

Grupo avaliou amostras de chá de diferentes regiões do Brasil para definir 39 ...