Conquistas no campo são alcançadas com o auxílio da Contribuição Sindical Rural

A Contribuição Sindical Rural (CSR) fortalece a categoria rural, e, é através dela que os Sindicatos Rurais e a Federação da Agricultura, conseguem defender os interesses do campo e promover capacitações e oportunidades para produtores rurais e suas famílias.

A contribuição é facultativa e pode ser realizada até o dia 22 de maio, para pessoa física e pessoa jurídica.

Através da CSR, o Sistema CNA, FAES e Sindicatos Rurais atua com ações voltadas para o campo. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (FAES), Júlio Rocha, destaca o trabalho incansável dos produtores e também a atenção que a Federação mantém com os trabalhadores do campo para que sejam devidamente informados sobre a doença e orientados para a prevenção.

“Desde o início da pandemia o agronegócio não parou e nem pode, pois a população precisa se alimentar e o produtor precisa garantir sua renda. Tomamos todas as precauções necessárias e continuamos produzindo. Estamos acompanhando a evolução da doença e aplicando todas as medidas cautelares para garantir a segurança alimentar e de saúde, tanto dos produtores rurais como da população consumidora”, revelou Júlio.

Em 2020, muitas conquistas foram alcançadas e pleitos defendidos, mesmo mediante a um cenário tão desafiador como o de pandemia do coronavírus, que ainda está sendo enfrentado.

Uma importante ação de prevenção à Covid-19 foi a Feira Segura, que tem como principais objetivos valorizar o produtor rural e conscientizar a população rural e urbana da necessidade de se proteger para evitar a contaminação com o coronavírus. Foram realizadas 16 feiras seguras, em 15 municípios do Espírito Santo.

Foram entregues aos produtores rurais capixabas 7 mil kits de prevenção a Covid-19. O material foi distribuído através dos Sindicatos Rurais dos municípios. Cada kit possuía 2 máscaras de proteção, álcool em gel e panfleto informativo sobre a doença. Uma forma de garantir a atividade agropecuária de forma segura.

A Federação da Agricultura capixaba também participou da construção da Cartilha Colheita do Café, criada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), contendo informações primordiais para preservar a vida dos trabalhadores e das famílias rurais do estado durante a colheita do café. O material foi amplamente divulgado no setor cafeeiro.

Importantes articulações também ocorreram em 2020. Após fortes chuvas do mês de janeiro, a FAES enviou ofício ao Governo do Estado solicitando a criação de linha de crédito especial e a prorrogação de dívidas dos produtores rurais atingidos pela chuva devastadora que atingiu os municípios do Sul do estado, no período.

Com o Banco do Brasil, a prorrogação foi positiva. O banco estendeu o prazo das operações, de forma a permitir que o produtor rural tivesse melhores condições de retomar a normalidade de seus negócios.

Ainda aos produtores atingidos pelas chuvas, foi disponibilizada Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), ofertada pelo Senar-ES, para ajudar cerca de mil produtores a recuperarem suas propriedades.

A Faes defendeu o pedido de apoio que a CNA encaminhou a ministra Tereza Cristina, com propostas voltadas para a prorrogação de dívidas, acesso ao crédito rural, tributação, exportação e seguros para os pequenos produtores rurais, em razão da pandemia do coronavírus.

Por meio do setor jurídico da Federação, entre agosto e setembro de 2020, foram realizados 161 atendimentos para a Declaração do Imposto Territorial Rural. Também foram oferecidas orientações jurídicas aos produtores rurais (os de base ou não) e profissionais que atuam na área rural (advogados, contadores, servidores públicos das esferas municipal, estadual e federal) via telefone (em sua grande maioria) e e-mail sobre contratos, eleições sindicais, aposentadoria rural, crédito rural, DAP, guias da CSR, informações sobre cadastro e atualização junto ao INCRA e RFB, etc.

Sobre a Reforma Tributária, a Federação se articulou fortemente defendendo a simplificação sem onerar a cadeia produtiva.

A Federação também defendeu a garantia da manutenção dos Convênios ICMS/52 e 100, para que os produtores não percam os incentivos de impostos a rações, herbicidas, semente, máquinas, dentre outros insumos e equipamentos necessários ao agronegócio.

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL RURAL – Para realizar a contribuição, a CNA envia ao produtor rural uma guia bancária, já preenchida, com o valor da CSR. Caso ele não receba, a segunda via do boleto também pode ser emitida pela equipe da Federação da Agricultura, pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone: (27) 3185-9209.

A Contribuição Sindical Rural existe desde 1943 e é paga pelos produtores rurais, pessoa física ou jurídica, nos termos do Decreto-Lei n°. 1.166, de 15 de abril de 1971.

Fonte: Senar-ES

Últimas notícias

Revista Negócio Rural vence prêmio de jornalismo de Pernambuco

O cooperativismo conecta pessoas e também histórias. Que similaridade poderia haver entre as ...

Serenata Italiana será no próximo sábado (09) em Venda Nova do Imigrante

Relembrar os costumes dos primeiros imigrantes italianos que chegaram em Venda Nova do ...

Expoagro é uma das vitrines para o agronegócio de Mato Grosso

Mato Grosso é destaque internacional quando se trata de agronegócio. E a Capital ...

Colheita de uva é sucesso em Linhares

Ao menos de quatro mil pessoas passaram pelo parreiral de uva do Polo ...

Conheça o vencedor do 1º Concurso de Café Conilon de Jaguaré

O ganhador do 1º Concurso de Café Conilon de Jaguaré foi conhecido neste ...