Enciclopédia da Pesca apresenta a cultura do norte capixaba

Compartilhar o conhecimento entre a população tradicional e o meio acadêmico, agregando e contribuindo com os saberes histórico-sociais das tecnologias, com os costumes associados à pesca da região norte do Espírito Santo e com a divulgação de informações sobre a cultura local. Este é o objetivo central do projeto de extensão Enciclopédia da Pesca Artesanal, coordenado pela equipe do Programa de Educação Tutorial (PET) ProdBio, que realiza suas atividades no Centro Universitário Norte do Espírito Santo (Ceunes), em São Mateus. O projeto foi um dos 26 vencedores do prêmio de Mérito Extensionista Maria Filina, edição 2020. A premiação é organizada, anualmente, pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex), setor responsável por planejar, coordenar e executar as ações de extensão da Ufes.

Enciclopédia da Pesca Artesanal é mais uma iniciativa extensionista abordada na série de reportagens sobre os programas e projetos de extensão que vai ao ar toda quinta-feira no portal da Ufes (esta semana, excepcionalmente nesta quarta, em função do feriado). Todas as reportagens já publicadas nesta série podem ser conhecidas ao final do texto.

O projeto envolve 12 estudantes de graduação em Engenharia de Produção e Ciências Biológicas vinculados ao PET ProdBio, um dos 13 grupos da Ufes que atuam em 20 diferentes áreas de conhecimento e promovem formação ampla, estimulando a fixação de valores que contribuam para a cidadania e a consciência social. O principal tema de trabalho do PET ProdBio é a pesca e o grupo realiza ações com as comunidades pesqueiras da região norte, que utilizam a pesca artesanal como principal fonte de subsistência.

A professora do Departamento de Engenharias e Tecnologia Marielce Tosta é tutora do PET ProdBio e coordenadora do projeto de extensão Enciclopédia da Pesca Artesanal, que atua na preservação do conhecimento popular das comunidades pesqueiras por meio da produção de enciclopédias. Ela explica que o norte do estado é composto por cerca de 15 cidades, cada uma com suas tradições e memórias preservadas. “O conhecimento enciclopédico é aquele adquirido através de nossas experiências. Portanto, é notável que as enciclopédias fornecem disponibilidade de informação de forma sequenciada e objetiva. Esta é uma ferramenta de estudo e de preservação da memória”, analisa.

EXPERIÊNCIA – As atividades do projeto têm como público-alvo pescadores, catadores de caranguejos e siris, e mulheres envolvidas no descascamento dos camarões e desfio dos siris, visando produzir conhecimento para aplicação prática, direcionada para soluções de problemas específicos. “Os estudantes envolvidos nesta proposta são envolvidos diretamente na execução de suas atividades de extensão, reunindo entrevistas, imagens e bibliografia da história do estado para elaborar e escrever a enciclopédia”, explica Marielce Tosta.

A estudante de Ciências Biológicas (bacharelado) Jasmyn Tognere, que participa do PET ProdBio desde 2019, considera o programa uma chance para aproveitar ao máximo o que o ambiente acadêmico pode proporcionar: “Eu vi no PET uma ótima oportunidade para adquirir experiências profissionais e pessoais”.

PANDEMIA – Com a pandemia da Covid-19, a equipe do projeto ficou impossibilitada de realizar novas coletas de informações de forma presencial, sendo obrigada a trabalhar com elementos já existentes em seu banco de dados. Com isso, o grupo vem buscando ampliar as temáticas abordadas para além da atividade pesqueira do norte capixaba, visando contemplar a cultura de todo o Espírito Santo.

Em 2020, foram produzidas 11 edições especiais da Enciclopédia Cultural do Norte Capixaba, cada uma desenvolvida por um estudante ou grupo. As enciclopédias tratam de temas como tipos de embarcações utilizadas pelos pescadores artesanais; devoções tradicionais a São Benedito e São Sebastião nas comunidades pesqueiras do norte; mercado municipal de São Mateus (foto à esquerda); pratos típicos da culinária capixaba; e plantas medicinais encontradas no norte do Espírito Santo. Todo o material está disponível no site https://petprodbio.wixsite.com/petinforma/enciclopediaculturalnortecapixaba, em edição especial do jornal PET Informa. “São trabalhos que reúnem, por meio de símbolos e significados, uma parte da relação existente entre os indivíduos e a cultura do estado, em especial a atividade da pesca, compartilhando os conhecimentos histórico-sociais das tecnologias e costumes associados à região norte capixaba”, destaca Marielce Tosta.

Autora da enciclopédia Embarcações Artesanais – Conceição da Barra, Jasmyn Tognere relata que a produção, iniciada em fevereiro do ano passado, foi de “extrema importância e valor, porque me trouxe uma experiência completamente diferente e um novo desafio”. A estudante diz que o trabalho foi ao mesmo tempo “difícil e incrível. Eu comecei a trabalhar no Embarcações antes da pandemia, então ainda tive a oportunidade de ir a Conceição da Barra, visitar embarcações e conversar com os pescadores para entender um pouco mais como funcionavam. Eu aprendi muito com eles, guardo com muito carinho essa memória e o aprendizado até hoje”, lembra, ressaltando que o grupo busca oferecer informação de qualidade ao público-alvo, mesmo trabalhando de forma remota.

DIMENSÃO – A equipe do projeto já está envolvida na produção de outras edições das enciclopédias. Para julho, está prevista a publicação de materiais abordando os temas praias de Aracruz e da grande Vitória; cultura teatral; plantações do norte capixaba; feira livre e monumentos naturais; e conhecendo a fauna capixaba; além de outras unidades de conservação do Espírito Santo.

A coordenadora destaca a importância da tríade pesquisa, ensino e extensão e da troca de saberes, que estabelece a preservação da cultura local que deve ser repassada. “O projeto obteve grande reconhecimento, tendo dimensão maior do que o esperado pelo grupo. Isso nos possibilitou mostrar à sociedade e à comunidade científica, de uma maneira diferente, a riqueza cultural do norte capixaba. Conhecendo a própria cultura, o indivíduo compreenderá a importância de mantê-la viva na memória e protegê-la, preservando o que somos, nossas características, nossa identidade”, diz.

Para conhecer mais sobre os grupos PET da Ufes, basta acessar a página da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) (https://prograd.ufes.br/PET), setor ao qual os programas são vinculados.

Fonte: Ufes

Últimas notícias

Governo libera R$ 251,2 bilhões em crédito rural

Em cerimônia no Palácio do Planalto nesta terça-feira (22), o governo lançou oficialmente ...

Exportação de amendoim atinge US$ 70,8 milhões entre janeiro e abril

O setor brasileiro de amendoim registrou uma receita de US$ 70,8 milhões entre ...

Custos de produção de frangos aumentam quase 20% e de suíno mais de 10% entre janeiro e maio

Os custos de produção de frangos de corte já subiram 19,63% entre janeiro ...

Abelhas sem ferrão usam microrganismos para preservar o mel e muito mais

Vários estudos relatam que esses insetos dependem de fungos e bactérias também para ...

CNA e Fambras iniciam curso sobre oportunidades e desafios para o agro brasileiro nos países islâmicos

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Federação das ...