Gafanhotos se aproximam do Brasil e outra nuvem está no Paraguai

Foto: Divulgação / Seapdr

Julio Huber

Após permanecerem vários dias pousados na província de Corrientes, na Argentina, os gafanhotos que têm deixado em alerta as autoridades brasileiras começaram a se movimentar e, na manhã de hoje (21), estavam na província de Entre Rios, a cerca de 110 quilômetros de Barra do Quaraí, na divisa com o estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

Apesar de estarem se movimentando em direção ao Paraguai, os ventos podem favorecer a aproximação da nuvem de insetos ao Sul do Brasil. Fiscais estaduais agropecuários da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Rio Grande do Sul estão monitorando o movimento dos gafanhotos.

De acordo com os fiscais do governo gaúcho, as temperaturas elevadas que devem permanecer no Rio Grande do Sul pelo menos até a quarta-feira (22) propiciam maior mobilidade dos gafanhotos, como foi observado no deslocamento da nuvem de cerca de 30 quilômetros no último fim de semana.

“Estamos monitorando a região da fronteira com a Argentina e em contato direto com o Ministério da Agricultura e com o governo argentino para verificar o tamanho e a velocidade de deslocamento da nuvem. Temos 11 fiscais envolvidos nesta tarefa”, informa Ricardo Felicetti, chefe da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Seapdr.

Conforme o secretário estadual de Agricultura, Covatti Filho, o Plano Operacional da Secretaria da Agricultura está na fase de vigilância e monitoramento. Mas, caso haja a entrada da nuvem no Rio Grande do Sul, as equipes devem agir rapidamente para executar as medidas de controle fitossanitário.

“Caso a nuvem chegue ao Estado, a estimativa é de grandes prejuízos para os produtores e as ações de contenção devem ser tomadas rapidamente para minimizar os impactos”, afirma Covatti.

Rio Grande do Sul e Santa Catarina estão em estado de emergência fitossanitária desde 25 de junho por determinação do Ministério da Agricultura. A medida é preventiva e deve durar um ano. Cerca de 70 aviões agrícolas estão preparados para combater os insetos, caso eles entrem em território brasileiro.

Outra nuvem de gafanhotos está no Paraguai

O Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) da Argentina confirmou a detecção de uma nova nuvem dos insetos no Paraguai. Em Corrientes, com baixas temperaturas e, portanto, baixa mobilidade, a praga esteve presente por um mês. Nesse período foram feitos tratamentos fitossanitários que permitiram diminuir a densidade populacional.

Já a nuvem detectada em Guadalcazar, na província de Formosa, na Argentina, avançou na direção sul, cruzando a Rota Nacional 81, no auge da Laguna Yema – Pozo del Mortero. O vento norte permitiu que se movesse rapidamente e espera-se que se aproxime do Rio Bermejo ainda hoje. Nesse sentido, o alerta é estendido à província de Chaco.

O Serviço Nacional de Qualidade e Saúde de Plantas e Sementes (Senave) do Paraguai está acompanhando a movimentação dos insetos e informado aos técnicos do Senasa.

Com informações: Senasa e Governo do RS

Saiba mais sobre as nuvens de gafanhotos nas matérias abaixo

Nuvem de gafanhotos devoradores pode chegar ao Brasil nos próximos dias

Especialistas explicam sobre os gafanhotos que avançam em direção ao Brasil

Frente fria poderá afastar nuvem de gafanhotos do Brasil

Aviões podem ser usados para combater nuvem de gafanhotos no Brasil

Gafanhotos: governo declara emergência fitossanitária no RS e em SC

Monitoramento indica que nuvem de gafanhotos não entrou no Brasil

Portaria define medidas para controle da praga dos gafanhotos em caso de surto no Brasil

Argentinos localizam gafanhotos e devem usar aviões para combater os insetos

Após eliminar 15% dos gafanhotos, combate na Argentina continua

Onde estão os gafanhotos que se aproximavam do Brasil?

Últimas notícias

Edição 2020 da Corrida e Caminhada do Café será virtual

Atletas podem enviar registros de corridas em qualquer lugar para a organização do ...

Clima em setembro preocupa produtores de tomate estaqueado

O plantio do tomate estaqueado, ou tomate de mesa, já foi realizado nas ...

Egípcios exportam alho ao Brasil

Brasil abriu seu mercado de alho para o Egito no ano passado e ...

Biofortificação aumenta em 16 vezes o teor de zinco nas folhas de alface

Aplicação de fertilizante de baixo custo também pode fortalecer a renda do produtor  ...

Acerola é um dos alimentos mais ricos em vitamina C

Fruta pequena de cor vermelha e formato arredondado, a acerola tem um sabor ...