Promoção de origens produtoras contribui para obtenção de Indicações Geográficas

Realizar ações para divulgar o trabalho de excelência e a sustentabilidade visando à promoção das origens produtoras de café no Brasil sempre foi um dos nortes da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA). A obtenção, no dia 4 de maio, da Indicação Geográfica (IG), na espécie Denominação de Origem (DO), pelos Cafés das Montanhas do Espírito Santo é mais um resultado que a entidade celebra como resultado desse foco.

As IGs são importantes ferramentas de valorização de produtos tradicionais vinculados a determinadas origens produtoras, com o objetivo de promover e proteger uma região. “A obtenção de Denominação de Origem pelos Cafés das Montanhas do Espírito Santo permite a promoção da sustentabilidade e fomenta a competitividade da atividade cafeeira, fortalecendo a imagem dos grãos produzidos no território e, por consequência, levando benefícios econômicos para produtores e moradores da região”, destaca a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira.

Ela comenta que a Associação teve papel importante para a qualificação de profissionais da cafeicultura local, realizando cursos e concursos de qualidade, que estimularam o investimento em excelência e, consequentemente, serviram de mola propulsora no processo da região para o reconhecimento como Indicação de Procedência e para a evolução à Denominação de Origem.

“Durante o desenrolar do processo para a obtenção da IG, levamos o principal concurso de qualidade do mundo para café, o Cup of Excellence, para a região, pois já sabíamos que alguns produtores locais investiam na produção de grãos especiais e também porque queríamos mostrar aos demais cafeicultores a importância de se investir em qualidade. Foi um sucesso essa aproximação, pois muitos visualizaram os benefícios de produzir cafés com excelência e fizeram sua imersão”, recorda.

Vanusia informa, ainda, que as parcerias que a BSCA firmou com instituições de ensino e pesquisa locais contribuíram para a qualificação profissional de muitos jovens na região. “Através dessa aproximação, jovens de famílias cafeeiras das Montanhas do Espírito Santo se formaram Q-Graders, recebendo um certificado mundial de profissional de degustação e classificação de cafés, o que permitiu que fosse realizado um trabalho in loco para valorizar a produção e os frutos colhidos na região”, explica.

Com base nos trabalhos realizados pelas entidades de classe e de ensino e pesquisa regionais, além do suporte da BSCA através de parcerias, atualmente, os membros da Associação e todos os cafeicultores e moradores das 16 cidades que compõem a Denominação de Origem dos Cafés das Montanhas do Espírito Santo tem motivo para celebrar.

“Em tempos nos quais os consumidores estão cada vez mais ávidos por conhecimento, procedência e história dos produtores e dos produtos que consomem, a D.O. dos Cafés das Montanhas do Espírito Santo chega para promover e disseminar os aspectos geográficos, que permitem que os cafezais absorvam substâncias importantes para a melhor expressão de aromas e sabores dos cafés específicos da região, e os fatores humanos locais, que, por meio de herança familiar e cultural diversa e as características de cultivo e pós-colheita, interferem positivamente nas características sensoriais do grão produzido nesse terroir”, conclui.

A Denominação de Origem Cafés das Montanhas do Espírito Santo é a evolução da IG de Indicação de Procedência que a região detém. Os cafés cultivados estão situados entre 500 e 1.400 metros de altitude, a temperaturas médias anuais de 18ºC a 22ºC e pluviosidade de 1.000 a 1.600 milímetros ao ano. A região é composta por 16 municípios capixabas: Afonso Claudio, Alfredo Chaves, Brejetuba, Castelo, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Iconha, Itaguaçu, Itarana, Marechal Floriano, Rio Novo do Sul, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, Santa Leopoldina, Vargem Alta e Venda Nova do Imigrante.

Fonte: BSCA

Últimas notícias

Revista Negócio Rural vence prêmio de jornalismo de Pernambuco

O cooperativismo conecta pessoas e também histórias. Que similaridade poderia haver entre as ...

Serenata Italiana será no próximo sábado (09) em Venda Nova do Imigrante

Relembrar os costumes dos primeiros imigrantes italianos que chegaram em Venda Nova do ...

Expoagro é uma das vitrines para o agronegócio de Mato Grosso

Mato Grosso é destaque internacional quando se trata de agronegócio. E a Capital ...

Colheita de uva é sucesso em Linhares

Ao menos de quatro mil pessoas passaram pelo parreiral de uva do Polo ...

Conheça o vencedor do 1º Concurso de Café Conilon de Jaguaré

O ganhador do 1º Concurso de Café Conilon de Jaguaré foi conhecido neste ...