Seguro rural para pecuária de corte será avaliado pelo Mapa

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) realizará no dia 25 de junho, às 15h, uma videoconferência do projeto Monitor do Seguro Rural, dedicada a apresentar os produtos disponíveis para a pecuária de corte, além dos produtos de seguro para pastagem e milho silagem. O objetivo é avaliar e propor aperfeiçoamentos nos produtos e serviços ofertados pelas seguradoras, que estudam a criação de seguros para essas atividades com coberturas mais aderentes às necessidades dos produtores.

Para participar da videoconferência basta acessar o link da plataforma Teams na data e horário agendados: http://tinyurl.com/msrcorte 

O evento é virtual e limitado a 350 participantes, permitindo interação do público com perguntas e propostas aos produtos de seguros apresentados. O trabalho é coordenado pelo Departamento de Gestão de Riscos do Mapa e terá a participação de produtores com o apoio das entidades representativas do setor, cooperativas, associações, revendas de insumos, companhias seguradoras, empresas resseguradoras, corretores, peritos e instituições financeiras. 

O seguro rural de pecuária conta com subvenção ao prêmio de 40% e, em 2020, registrou 1.722 apólices contratadas no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR). “Os seguros rurais de pecuária em geral precisam ser mais conhecidos pelos produtores. O monitor é uma oportunidade de dialogarem com as seguradoras para compreender as coberturas e propor melhorias ou até novos seguros”, explica o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, Pedro Loyola.

SEGURO DE PECUÁRIA – No caso da pecuária de corte, quatro companhias de seguros (BrasilSeg, Fairfax, Mapfre, Swiss Re) estão habilitadas no PSR e, dependendo da seguradora e do produto, destina-se a animais registrados em associação de raça ou não registrados, podendo ser contratados nas modalidades seguro pecuário bovino ou rebanho vida em grupo, de acordo com a característica dos animais.

O seguro tem como objetivo garantir indenização ao segurado em caso de morte do animal, sendo os principais riscos cobertos: acidente, doenças infecto contagiosas endêmicas e epidêmicas preveníveis, (desde que comprovadas por exames laboratoriais), raio, eletrocussão, intoxicação, ingestão de corpos estranhos, picada de cobra, entre outras.

Até o momento, a BrasilSeg (seguradora que atende os clientes do Banco do Brasil) disponibiliza o seguro pecuário de faturamento ao produtor, que garante a indenização sempre que o faturamento obtido com o rebanho segurado for inferior ao faturamento garantido em apólice.

PASTAGENS E MILHO SILAGEM – Apenas uma companhia de seguro habilitada no PSR, a Essor Seguros, começou a ofertar seguro de índices (paramétrico) de pastagens (subvenção de 20%) e o seguro de milho silagem na modalidade agrícola, que tem subvenção de 20% a 40%. Outras seguradoras estudam esses riscos para verificar a viabilidade de ofertar essas coberturas nos próximos anos.

Fonte: Mapa

Últimas notícias

Coops já podem enviar projetos para o PAA

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) liberou o sistema para recebimento dos projetos ...

Selo Arte para produtos de abelhas e derivados terá início em outubro

Podem receber o Selo produtos artesanais de abelhas Apis mellifera e de abelhas ...

Você conhece a Doença de Haff? Mapa monitora casos no Brasil

Orientação é que consumidor adquira pescado com selo de inspeção oficial O Ministério ...

Fórum Café e Clima apresenta condições da produção diante dos impactos climáticos

Como os cafezais estão reagindo diante do comportamento do clima, marcado por seca, ...

Bolsonaro veta projeto sobre medidas emergenciais de amparo à agricultura familiar

Foto: Veja O presidente Jair Bolsonaro vetou um projeto de lei sobre medidas ...